peanuts

A Fantagraphics é uma das editoras norte-americanas que prezo bastante ou não publicasse o que naquele país classificam de BD alternativa (leia-se BD que se afasta do mainstream de super-heróis), bem como alguns autores incontornáveis como Chris Ware, Joe Sacco, Daniel Clowes ou Charles Burns, apenas para citar alguns dos mais conhecidos. E, para os que se dedicam à história da BD à volta do mundo, sabem também do importante papel daquela editora na criação dos Jack Kirby Awards e dos Harvey Awards.

Paralelamente, a Fantagraphics tem-se dedicado às antologias de tiras clássicas de banda desenhada. Deste modo, não será de estranhar que na minha bedeteca constem as primeiras 3 caixas arquivadoras – o que corresponde aos primeiros 6 volumes – da série The Complete Peanuts de Charles M. Schulz.

Os volumes que possuo compilam as tiras publicadas nos primeiros 12 anos da série (1950-1962), ideais para tem interesse pelo surgimento de personagens, bem como alguns contextos, que se irão repetir ao longo da série. Por outro lado, é uma oportunidade para acompanhar a evolução gráfica e psíquica do Charlie Brown, Snoopy e seus amigos. Além disso, o primeiro volume contém uma entrevista a Schulz e a sua bibliografia, realizadas pelo editor Gary Groth. A arte adicional está a cargo do multipremiado Seth, tendo sempre por base a obra de Schulz.

Se estes livros foram publicados pela Fantagraphics entre maio de 2004 e novembro de 2006, a série tem continuado a ser editada sem falhas nos EUA ao ritmo de 2 volumes por ano, estando previsto para outubro deste ano o 20.º volume dos 25 planeados. Deste modo, a minha bedeteca está extremamente incompleta neste capítulo. Algo que me fez interromper a coleção foi a portuguesa Afrontamento ter anunciado o arrojado projeto de editar no nosso país a série. Pessoalmente, prefiro as edições nacionais, de modo a apoiar a publicação de BD em Portugal. No entanto, apenas foram editados os primeiros 6 volumes de Peanuts – Obra Completa.

De qualquer modo, fica aqui a recomendação dos volumes editados pela Afrontamento a todos os colecionadores e demais entusiastas, que respeita em pleno a série da Fantagraphics, com os volumes em capa dura, com sobrecapa e sem esquecer a caixa arquivadora que coleta dois volumes.

Algo que me deixa insatisfeito com esta série (esteja-me a referir à Fantagraphics ou à Afrontamento) são as tiras dominicais não se encontrarem a cores. No entanto, foi anunciada para novembro de 2013 uma nova série intitulada Peanuts Every Sunday, desta feita a cores, com uma periodicidade semestral, e com cada volume a conter 5 anos de tiras dominicais a cores. Trata-se de uma ótima notícia.

Se durante a sua vida foi sobre-exposto aos personagens de Peanuts pelos mais variados meios, ao ponto do enjoo, não se deixe enganar. Estará eventualmente na altura de voltar às suas origens e descobrir porque o The Comics Journal (# 210; February 1999) considerou esta tira como a 2.ª BD norte-americana mais importante.