silly_symphoniesA Silly Simphonies é uma série norte-americana de desenhos animados produzida por Walt Disney entre 1929 e 1939. Ao todo, foram realizados 75 episódios em que a música foi a componente que ditou a animação e não o oposto. Carl Stalling e Walt Disney criariam assim um laboratório que marcaria para sempre a animação. A série foi pioneira ao nela ser utilizada a primeira câmara multiplano (permitindo que a animação a duas dimensões tivesse uma aparência tridimensional), ao apresentar o primeiro desenho animado colorido e à animação de personagens mais realistas, técnicas fundamentais para tornar possível mais tarde a longa-metragem Branca de Neve e os Sete Anões.

Donald-Duck-in-The-Wise-Little-Hen

Apesar de se tratar de um período excitante para todos os que se interessam pela animação, gostaria de me concentrar na banda desenhada que originou. Em primeiro lugar, foi nesta série vencedora de 7 Óscares que surgiu uma personagem Disney extremamente famosa – nada mais nada menos que o Donald (The Wise Little Hen, 1934). Foi também nesta série que surgiram pela primeira vez Os Três Porquinhos, o Lobão (os filhos do Lobão não devem ser confundidos com o personagem de banda desenhada Lobinho) e o Pequeno Havita.

ZekeWolfThe_3_little_PighiawathaCom a óbvia exceção do Donald, o Lobão é o personagem originário em Silly Simphonies com mais histórias no seu currículo. A maioria foi produzida na Holanda, EUA (para mercado doméstico e externo) e Dinamarca. Seguem-se Os Três Porquinhos, com semelhante distribuição de produção – a única diferença é a de que nos EUA foram produzidas mais histórias para o mercado externo que o doméstico. Com cerca de um terço do número das histórias do Lobão, está o Pequeno Havita. Os principais países responsáveis por este feito são a Holanda, a Dinamarca e a França.

sillysymphonies1De qualquer modo, outros personagens da série tiveram também direito a histórias de BD, como a Lebre (Max Hare, no original) e a Tartaruga (Toby Tortoise),  Elefante Bolinha (Elmer), o Gafanhoto/Cigarra (Grasshoper) ou o Bichinho Bucky (Bucky Bug), apenas para citar alguns. Algumas destas histórias foram publicadas na revista norte-americana Silly Simphonies editada pela Dell, de periodicidade frequentemente anual e com 100 páginas, a qual teve direito a 9 números, publicados entre 1952 e 1958. No entanto, não apresentava personagens exclusivas da série animada Silly Simphonies, sendo frequente a inclusão de personagens de outras fontes de animação (por exemplo, Dumbo, Pinóquio, Cinderela, Bongo, Coelho Quincas ou Peter Pan).

buckybugDos personagens mais obscuros, o mais famoso é certamente o Bichinho Bucky, inicialmente intitulado de Buckey após um concurso dirigido aos fãs (com a denominação mais antiga de Cascudinho numa publicação de 1952 da brasileira EBAL). Este personagem, na verdade, não teve origem na série de desenhos animados (curta-metragem Loves Bug, 1 de outubro de 1932) mas sim na tira dominical Silly Simphony em 10 de janeiro de 1932, uma tira distribuída pelo Kings Feature Syndicate. Se em 1950 deixou de ser uma personagem regular nas histórias Disney, a Holanda ainda continua a produzir novas histórias para o Bichinho Bucky.

Foi também na tira Silly Simphony que foram adaptadas algumas curta-metragens da série de animação Silly Symphonies, como The Robber Kitten e Elmer Elephant. Curiosamente, seria também nesta tira que o Zé Carioca teria a sua origem, a 11 de outubro de 1942. Mas isso já é outra história…