O Entropia Ezine é um fanzine digital do grupo Entropia, coletivo de autores que comemora este ano uma década de existência. A banda desenhada e a ilustração são duas das áreas a que se dedica esta publicação, complementada ainda pela fotografia e literatura.

O Grupo Entropia é principalmente conhecido no meio bedéfilo pela publicação das séries de fanzines Funzip e Kzine, bem como exposições coletivas de trabalhos nas áreas da BD e Ilustração, realização de workshops sobre BD e a organização de diversos concursos infantojuvenis de BD.

No primeiro número deste e-zine, com direito a 164 páginas, concentramo-nos essencialmente na BD. Álvaro apresenta-nos 3 pranchas independentes, onde, através do humor, nos propõe reflexões sociais sobre o precoceito, racismo, desigualdades sociais, armamento e os direitos dos trabalhadores, entre outras questões.

RoD! contribui com uma sátira à BD em contexto medieval, à qual adiciona no final pitadas de BD franco-belga e comics made in USA.

João Amaral maravilha-nos com a sua arte em Vidas – Crepúsculo, numa história cujo primeiro tomo é de 45 pranchas mas das quais apenas se apresenta uma primeira parte. Patente fica também o seu domínio da técnica narrativa, que destaca o quão maduro se encontra enquanto Autor.

Andreia Rechena inicia com uma crítica à puerilidade dos jovens adultos para terminar a narrativa num terreno mais gótico e sombrio.

Carlos Rocha apropria-se da moral de Pedro e o Lobo para a sua BD intitulada Ó da Guarda!, criando um universo próprio com influências na BD franco-belga mas que em simultâneo se distancia daquelas, numa narrativa onde convivem e dialogam seres humanos com animais antropomorfizados.

Pedro Manaças também utiliza o humor com o seu Manegas Na Paragem de Autocarro, bem como na sua Homenagem aos Genesis 1973, sendo evocada a liberdade de expressão do não-mainstream (ou, se preferirem, alternativo).

Magnus e Carla Rodrigues também se debruçam sobre a música, mais concretamente sobre a interpretação das letras de música pop e a sua utilização indevida nos mais variados contextos.

Os leitores podem ainda apreciar as ilustrações de Manuel Alves, Sara Mena, João Raz, João Amaral, Carla Rodrigues, Catarina Guerreiro, Denise Didelet e Paulo Marques. Existem também registos fotográficos de Ana Vidazinha e Bruno Martins. A secção de literatura está representada por Miguel Ferreira. Os artigos são da autoria de Geraldes Lino, Nuno Amado, Adelina Menaia, João Figueiredo e LemonBD.

Podem ter acesso gratuito à totalidade do fanzine aqui.