Quando decidi criar uma página com uma checklist mensal, jamais imaginei o sucesso (traduzido em número de visitas) que teria. Uma das razões para a minha admiração foi a página ter sido elaborada com um layout o mais simples possível e um esquema básico de confirmação de lançamento dos livros e revistas anunciadas.

No entanto, é verdade que a simplicidade da sua execução era apenas aparente – a página sofreu atualizações com uma periodicidade quase diária, à medida que eram confirmados os lançamentos. Talvez esta ação justifique parcialmente a popularidade da página, ao responder a eventuais perguntas da comunidade bedéfila (não encontro à venda: ainda não saiu? já foi recolhida? a distribuição foi limitada a poucos pontos de venda?).

Com a elaboração da checklist para outubro no mesmo espaço, facilmente me apercebi da efemeridade do seu conteúdo. E, se como simples checklist, merece esse estatuto, não me aliciava que se perdesse esta informação cuidadosamente agregada para eventuais trabalhos futuros. Nesse sentido, utilizei o seu conteúdo para lhe dar uma nova apresentação e realizar uma comparação com a análise que realizei sobre os lançamentos – na altura, apenas nos quiosques – do mês passado.

Iniciemos então esta análise pelas publicações de banda desenhada distribuídas nas bancas.

QUIOSQUES

Dark Horse Comics (Planeta DeAgostini) [sinopses aqui]
– Comics Star Wars 25: A Guerra dos Clones 6 (dia 2)
– Comics Star Wars 26: A Guerra dos Clones 7 (dia 9)
– Comics Star Wars 27: Tempos Negros 1 (dia 16)
– Comics Star Wars 28: Tempos Negros 2 (dia 23)
– Comics Star Wars 29: Tempos Negros 3 (dia 30)

DC Comics (Panini) [importação] [sinopses aqui]
– Batman (Os Novos 52) 7
– Lanterna Verde (Os Novos 52) 7
– Liga da Justiça (Os Novos 52) 7
– A Sombra do Batman (Os Novos 52) 7
– Superman (Os Novos 52) 7
– Universo DC (Os Novos 52) 7

DC Comics (Público/Levoir/Panini) [sinopses aqui]
– Super-Heróis DC Comics 9: Batman – Saga de Ra’s al Ghul (dia 5)
– Super-Heróis DC Comics 10: Lanterna Verde e Arqueiro Verde : Inocência Perdida (dia 12)
– Super-Heróis DC Comics 11: Flash – Renascer (dia 19)
– Super-Heróis DC Comics 12: Arqueiro Verde – Os Caçadores (dia 26)

Disney (Goody) [antevisões exclusivas aqui]
– Carros 40 (dia 1; brinde: carro Fillmore)
– Carros 41 (dia 27; brinde: carro Topper Deckington III)  [sinopse aqui]
– Disney Comix 40 (dia 4)
– Disney Comix 41 (dia 11)
– Disney Comix 42 (dia 18)
– Disney Comix 43 (dia 25)
– Disney Especial 2: Minnie & Margarida (dia 6)
– Hiper Disney 10 (dia 20)
(nota 1: Disney Princesas 24 – este número não contém BD; brinde: 2 pulseiras)
(nota 2: 4.ª caixa arquivadora 
Disney Comix com os #13-16; cor: vermelha)

Disney (Zero a Oito) [sinopses aqui]
– Disney Junior 2 (brinde: material escolar)
– Disney Junior 3 (brinde: trompete)
– Phineas e Ferb 3 (brinde: disco)

Marvel (Panini) [importação] [sinopses aqui]
– Avante, Vingadores! 58
– Homem-Aranha 133
– Universo Marvel 31
– Os Vingadores 108
– Wolverine 97
– X-Men 133

Maurício de Sousa (JN/DN/Levoir/Panini) [crítica aqui]
– As Aventuras Mais Divertidas da Mônica 10: O melhor presente do mundo (dia 1)
– As Aventuras Mais Divertidas da Mônica 11: A fã número um (dia 8)
– As Aventuras Mais Divertidas da Mônica 12: As 500 Edições de Mônica! (dia 15)

Maurício de Sousa (Panini) [importação] [destaques aqui]
– Almanaque da Mônica 38
– Almanaque do Cascão 38
– Almanaque do Cebolinha 38
– Almanaque Temático 25: Chico Bento – Escola
– Cascão 75
– Cebolinha 75
– Chico Bento 75
– Coleção Histórica 34
– Graphic MSP 1: Astronauta Magnetar (capa mole)
– Magali 75
– As Melhores Histórias do Pelezinho 3
– Mônica 75
– Monica’s Gang 24
– Mónica y su Pandilla 24
– Ronaldinho Gaúcho 75
– Saiba Mais! com a Turma da Mônica 66: A História dos Esportes
– Turma da Mônica 75
– Turma da Mônica Jovem 57

Rainbow (Zero a Oito) [sinopses aqui]
– Winx Club 97 (brinde: copo para canetas)

Das edições nacionais periódicas disponibilizadas nas bancas, não inseridas em iniciativas autolimitadas, não se registaram novas iniciativas, pelo que a totalidade é, tal como o mês passado, de banda desenhada infantil, licenciada pela Disney (via Goody ou Zero a Oito) ou pela Rainbow. Relembre-se que, com a exceção do conteúdo norte-americano da revista Phineas e Ferb, todo o restante é italiano. O aparente ligeiro aumento do número de edições deve-se a no final do mês de setembro terem sido distribuídas algumas revistas relativas a outubro. O número ascendeu a 12 revistas.

Os 12 títulos periódicos nacionais autolimitados resultam de projetos publicados com jornais (As Aventuras Mais Divertidas da MônicaSuper-Heróis DC Comics) [7 publicações] ou em nome próprio (Comics Star Wars) [5 publicações]. Para a redução deste número, contribui o término da publicação de Marsupilami em agosto e de As Aventuras Mais Divertidas da Mônica em meados de setembro.

Além da listagem apresentada, existiu um livro nacional, lançado em agosto nas livrarias mas distribuído nas bancas em setembro. Refiro-me ao manga Death Note 6, editado pela Devir.

As revistas importadas do Brasil em setembro diminuíram para 30 títulos. Um dos responsáveis por esta diminuição foi a ausência de novos títulos das revistas Bonelli editadas pela Mythos. Estando a sua distribuição planeada para a semana iniciada a 16 de setembro, a distribuidora optou por manter nas bancas a grande quantidade de títulos (16 + 3 em redistribuição) do mês anterior e adiar o lançamento dos números subsequentes. O monopólio de títulos brasileiros importados pertenceu, portanto, à Panini Brasil, sob licença da Maurício de Sousa Editora (18 títulos, correspondentes a 1 livro e 21 revistas), DC Comics (6 revistas) e Marvel Comics (6 revistas).

Deste modo, o número de livros e revistas nas bancas – exceto redistribuições – foi de 59 revistas e livros (menos 19 que no mês anterior). Mantém-se, como seria de esperar, semelhante distribuição quanto ao público-alvo da BD presente nos quiosques – a maioria dirige-se ao público infantil. O público juvenil será o segundo a estar representado na oferta, enquanto que o público-alvo adulto será o menos contemplado.

A nível da origem da BD, a maioria é brasileira (25 publicações), norte-americana (24 publicações) e italiana (9 publicações). A inversão de posições das origens norte-americana e italiana, prende-se não só com o grande número de Bonelli Comics distribuídos em agosto, como à sua ausência em setembro. O manga surge graças à Devir ter também remetido exemplares de Death Note 6 para os quiosques. Registe-se que neste mês se encontra ausente a BD de origem belga (relacionada com o final de Marsupilami em agosto) e portuguesa (representada em agosto por As Odisseias de um Motard).

Se a Maurício de Sousa Editora tem o exclusivo da BD brasileira, a italiana tem origem na Disney Itália (8 publicações) – no próximo mês, graças à aquisição da Disney Itália pela Panini, já será diferente – e na Rainbow (1 publicação). Quanto à BD norte-americana, reparte-se por DC Comics (10 publicações), Marvel Comics (6 publicações), Dark Horse (5 publicações) e Disney (3 publicações).

Os números 13 a 16 da Disney Comix presentes na 4.ª caixa arquivadora da Goody não foram contabilizados, dado as revistas já terem sido publicadas anteriormente.

NOVIDADES EDITORIAIS

Setembro foi um mês fraco a nível de quantidade de livros de BD disponibilizados em livrarias. Na verdade, talvez sejam assim todos os meses… Na checklist, foram incluídos, além dos livros de BD, os livros ilustrados abordados neste espaço, os quais se mantêm, com as devidas ressalvas, para que de uma leitura mais célere não se gerem equívocos.

Bizâncio
– Pérolas a Porcos 9: 50 Milhões de Fãs Não Podem Estar Enganados – Stephan Pastis [antevisão exclusiva aqui]

Booksmile
– Timmy Fiasco: Sempre a Meter Água – Stephan Pastis (não é um livro de BD, antevisão aqui)

Kingpin
– Palmas para o Esquilo – David Soares e Pedro Serpa (dia 14) [antevisão aqui]

Libri Impressi
– O Poema do Velho Marujo – Samuel T. Coleridge, ilustrado por Gustave Doré (não é um livro de BD; antevisão aqui)

NetCom 2
– Caroline Baldwin: Moon River
– Keos 3: O Bezerro de Ouro

Pato Lógico
– Bestial – André da Loba (não é um livro de BD; antevisão aqui)
– Sombras – Marta Monteiro (antevisão aqui)

Qual Albatroz
– Butterfly Chronicles 1 – João Mascarenhas (e-book) [antevisão aqui]

Apenas 2 livros de banda desenhada foram disponibilizados em papel nas livrarias, sendo um deles de origem nacional (Palmas para o Esquilo) e outro norte-americano (Pérolas a Porcos 9). De origem nacional, é ainda o primeiro fascículo em versão e-book de Buttefly Chronicles, editado pela Qual Albatroz.

Em papel, mas apenas disponível em setembro por encomenda online no site da NetCom 2 Editorial, publicou-se o último volume da trilogia Keos e o primeiro da série Caroline Baldwin. E terminaria aqui a listagem de BD editada.

Quanto ao livro de Marta Monteiro (Sombras), a sua discussão quanto a ser ou não um livro de BD seria uma questão mais académica do que própria de uma checklist, pois não foi intenção da autora nem da editora construir uma BD mas sim um livro de ilustração (apesar de os termos não serem antagónicos).

Ilustrado também é o livro infantojuvenil do autor de Pérolas a Porcos, o primeiro volume de Timmy Fiasco. Stephan Pastis conseguiu, deste modo, ver 2 livros seus editados em setembro no nosso país.

O novo livro da Libri Impressi, com um catálogo maioritariamente constituído de BD, é também um livro ilustrado. E foi também como puro livro de ilustração que foi abordado neste espaço o novo livro de André da Loba, editado pela Pato Lógico.

Por fim, refira-se que, segundo o plano editorial da Devir, 3 mangas deveriam ter sido editados em setembro (Blue Exorcist 1, Death Note 7 e Naruto 2), o que não se verificou.

Aproveito ainda para desfazer alguns erros que surgiram na comunidade divulgadora de BD nacional, que noticiaram a edição de autor Tempos Medievais – Lanças Quebradas de Rui Dias de Sena como um livro de banda desenhada, autor que tinha publicado o ano passado o livro de BD Tempos Medievais – D. Afonso Henriques. Tempos Medievais é um  jogo de estratégia com miniaturas à escala 1/72 desenvolvido por Dias de Sena que evoluiu para outras expressão como a BD e o romance histórico. Tendo contactado o autor no início do mês para que me confirmasse que Lanças Quebradas se enquadrava nesta última categoria e não na BD, o autor gentilmente confirmou este facto – gracejando que a única ilustração era a que constava da capa e fazendo, inclusivamente, o amável convite para experimentar o seu jogo de simulação militar medieval com miniaturas.

IMPORTAÇÕES LIMITADAS NOS QUIOSQUES

Dada a existência de revistas francesas de e sobre BD nas bancas portuguesas – apenas algumas revistas e algumas bancas, é certo – ter causado alguma incredibilidade, talvez por existir o preconceito de que tal já não acontecia, as mesmas foram também listadas na checklist, de modo a facilitar a informação aos leitores. Optou-se por realizar uma listagem mais vasta, com mais países.

Esta é uma checklist de difícil elaboração enquanto observador, pois, na maioria das vezes, está disponível 1 ou 2 exemplares por ponto de venda selecionado, podendo os mesmos ser adquiridos previamente às minhas visitas. Por exemplo, em setembro, ao contrário de agosto, não vislumbrei L’Écho des Savanes à venda. Não foi distribuída? Ou eu não vi? Nesse sentido, caso alguém deseje colaborar e enviar-me a informação deste tipo de revistas importadas que tenha vislumbrado à venda e que estejam em falta na checklist, ficarei muito grato.

De Espanha
– Reportero Doc 210 (Bayard)

De EUA
– Sonic the Hedgehog 252 (Archie Comics)
– Star Wars: Dark Times – A Spark Remains 2 (Dark Horse)

De França [artigo aqui]
– Casemate 62
– Casemate 63
– dBD 76
– Geo Histoire 11: Astérix et la grande épopée des Gaulois
– L’Immanquable 32
– L’Immanquable 33
– M-BD 4
– Spirou a 75 ans: les aventures d’un géant dans la BD [sinopse aqui]

De Itália [artigo aqui]
– Topolino 313
– Topolino 314
– Topolino 315
– Topolino 316
– Topolino 317

Eis alguns comentários a estas revistas:
– A Casemate e L’Immanquable de outubro foram distribuídas no final de setembro, razão pelo que aparecem duplamente listadas;
– Registe-se que na Casemate 63 consta uma entrevista com os autores e a editora do novo livro do Astérix, as quais clarificam algumas imprecisões e erros menores que circulam na internet bedéfila portuguesa e enriquecem o detalhe de processo do volume;
– Se a Casemate 63 dedica poucas páginas ao pequeno gaulês, o #11 da Geo Histoire dedica a quase totalidade das 140 páginas da revista a Astérix e a grande epopeia dos gauleses;
– Devido às pré-publicações constantes das revistas francesas, esta é a única fonte de BD franco-belga este mês nos quiosques no que toca a revistas temáticas da nona arte;
– A M-BD está a realizar uma campanha de crowdfunding (tal como a antiga revista – hoje limitada a um site – Bodoï ) – podem aceder aos links para as campanhas na coluna direita, onde permanecerão em destaque até ao final das mesmas (22 e 15 de outubro, respetivamente);
– Spirou a 75 ans: les aventures d’un géant dans la BD teve aparentemente um número muito limitado de exemplares em distribuição em Portugal, pois muitos bedéfilos tiveram dificuldade em encontrar este hors-série.
– De momento, não disponho de nenhuma explicação porque, da infindável quantidade de comics publicados nos EUA, são os listados que surgem em algumas bancas;
– A espanhola Reportero Doc não é propriamente uma revista de BD; no entanto, uma grande percentagem das suas páginas é dedicada à nona arte;
– O preço dos Topolino é elevado, principalmente se comparado com as importações de outros países (preço de capa: 2,40€; PVP: 5,00€); comparando com a Disney Comix nacional, publicação a que mais se assemelha, conta com mais 32 páginas e um papel brilhante de qualidade bastante superior onde as atuais técnicas de colorização ganham uma nova vida; provavelmente, a maior tiragem italiana permite uma diferença de apenas 0.45€ quando comparada com a nossa Disney Comix.

FANZINES

Dos fanzines nacionais que tive conhecimento serem publicados em setembro, um foi em formato digital e dedicado à era dourada dos comics norte-americanos:

A Filactera
– Calafrios 1 (online) [sinopse aqui]

Buster
– Desperadoes (1.º episódio) [antevisão aqui]

Fandaventuras Especial
– 09 – Capitão “Meia-Noite” – O Justiceiro das Estradas do Rei: volume 3.º [antevisão aqui]

O Panda Gordo
– There Are Only Seven Stories in the World

Dos restantes em formato papel, dois deles, apesar de terem como origem o mesmo faneditor são muito díspares na sua origem. Se um dá continuidade à republicação de um clássico britânico dos anos 30 do século passado, o outro é um inédito de um autor nacional de banda desenhada, o José Pires.

Quanto ao primeiro fanzine de banda desenhada d’ O Panda Gordo trata-se de uma obra coletiva composta por 7 autores nacionais, incluindo o faneditor João Sobral.

Também agradeço a todos os faneditores e demais bedéfilos interessados que me auxiliem a construir a área dedicada aos fanzines na checklist mensal.

No total, setembro possibilitou tomarmos contacto físico ou virtual com 82 publicações de ou sobre BD, entre edições nacionais e importadas, de géneros bastante distintos.