Desde a passada sexta-feira que se iniciou uma nova coleção de banda desenhada no jornal Público em parceria com a Asa, desta vez dedicada ao pequeno gaulês e às suas viagens, intitulada Astérix à Volta do Mundo.

Apesar dos 16 volumes brochados da série não apresentarem obviamente nenhuma publicação inédita em Portugal, ou não fosse Astérix um dos bestsellers nacionais no que à banda desenhada diz respeito, o seu preço de 6,95€ e a divulgação do periódico poderão levar estas histórias a quem ainda não as tem. Trata-se também de um público potencial a quem muito provavelmente não trará confusão as novas denominações de muitos dos personagens que a Asa adotou há alguns anos, aquando da aquisição dos direitos da série e início da sua republicação no nosso país. Não deixa de ser curioso como essa manobra de marketing da editora ainda hoje é muito criticada pelos bedéfilos a partir de uma certa faixa etária, manifestando certamente o quão emotiva pode ser uma relação com personagens de banda desenhada que se acompanha desde a tenra idade (as aventuras de Astérix começaram a ser publicadas em 29 de outubro de 1959).

Com um design de capas que causou alguma celeuma nas redes sociais e blogosfera nacional, em outubro só se terá direito ao volume Astérix e os Godos.

Eis a sinopse do 3.º álbum da série de Astérix, publicado no formato de livro em França em 1963, com argumento de René Goscinny e desenho de Albert Uderzo:
Como todos os anos, Panoramix parte de bom grado para a floresta dos Carnutes, para participar na grande assembleia dos druidas gauleses e no concurso do melhor druida do ano. Com a célebre poção mágica de sua invenção, Panoramix está certo de conseguir regressar à aldeia com o cobiçado troféu do Menir de Ouro. Perto dali, os Godos manifestam grande interesse pelo concurso. De facto, os bárbaros ambicionam capturar o druida vencedor e usar a sua magia para invadirem a Gália e Roma. Conseguirá Panoramix escapar ao grande perigo que o espreita?

Sublinhe-se que esta não é a primeira iniciativa do género. Em 2009, o Astérix já tinha chegado às bancas nacionais – curiosamente tendo o azul também sido uma cor dominante nas capas – via Editorial Salvat, em capa dura e a um preço de 7,95€. O preço da editora Asa pelo volume em capa dura presente nas livrarias é de 12,90€.