No passado dia 2 de janeiro, estreou nas salas de cinema nacionais o filme A espuma dos dias (L’ Écume des jours), realizado por Michel Gondry. Trata-se da segunda adaptação cinematográfica do romance homónimo de Boris Vian (a primeira ocorreu em 1968 por Charles Belmont).

O romance de Boris Vian teve direito a uma adaptação à banda desenhada em 2012 pela Delcourt, com argumento de Jean-David Morvan e Frédérique Voulyzé e arte em preto e branco de Marion Mousse, álbum francês que chegou a estar à venda nas prateleiras de algumas livrarias portuguesas.

Eis a sinopse do filme:
A história surreal e poética de um jovem idealista e inventivo, Colin, que se apaixona por Chloé, uma jovem cuja beleza e delicadeza se lhe afiguram como a reincarnação de um blues de Duke Ellington. Mas o seu casamento idílico transforma-se quando Chloé adoece com uma doença rara: uma flor de lótus cresce dentro do seu pulmão. Para conseguir pagar os cuidados médicos numa Paris fantasmagórica, Colin tem de trabalhar em condições crescentemente absurdas. Enquanto isso, à sua volta, o seu apartamento deteriora-se e o seu grupo de amigos, entre os quais o talentoso Nicolas e Chick, fanático do filósofo Jean-Sol Partre, desintegra-se. Realizador: Michel Gondry. Com Audrey Tautou, Gad Elmaleh, Omar Sy, Romain Duris, Vincent Rottiers.

Eis o trailer: