Emily Carr (1871-1945) foi uma pintora e escritora canadiana, que nasceu em Victoria, na costa noroeste do país. Sendo uma das poucas mulheres que pintavam na época e não estando muito interessada em estéticas artisticamente conservadoras, o seu trabalho só viria a ser reconhecido quando, no final dos anos 20 do século passado, foi descoberta pelo Grupo dos Sete, um grupo de pintores canadianos centrados em retratar paisagens e fortemente influenciados pelo impressionismo europeu do final do século XIX.

Nicolas Debon apresenta uma mini-biografia em banda desenhada da artista, intitulando-o Four Pictures by Emily Carr. Nascido em França, descobriu o trabalho de Carr quando emigrou para o Canadá. Neste trabalho, Debon utilizou o guache e a tinta da China para ilustrar diferentes momentos da vida de Carr a partir de quatro quadros famosos, tendo utilizado como bibliografia várias biografias sobre Carr.

Os capítulos são denominados de acordo com o título dos quadros. A primeira parte, Cedar House (Ada and Louisa outside cedar Canim’s house, Ucluelet – 1898/9), centra-se na viagem de Carr a um remoto povoado, onde descobre a riqueza da vida e arte dos índios da Costa Oeste. Autumn in France (idem – 1911) descreve o trabalho de Carr num estúdio de arte em Paris e do seu primeiro contacto com obras de Chagall, Matisse e Picasso, entre outros. Em Silhouette (Silhouette nº 2 – 1930/1), a obra de Carr é exibida na National Gallery of Canada e é relatada a sua relação com o Grupo dos Sete. Finalmente, Beloved of the Sky (Scorned as timber, beloved of the sky – 1935) localiza-se no seu período mais criativo, no qual une a espiritualidade à arte.

Eis um livro que poderá agradar a todas as idades, com uma forma inovadora de divulgar a vida e obra de Emily Carr.

Four Pictures by Emily Carr
Nicolas Debon
Groundwood Book / Douglas & McIntyre, 2003 (Canadá)
32 pp, cartonado
ISBN 0-88899-532-6

nota: republicação revista do artigo publicado em bedê, em 12 de março de 2006.