The second issue of the Living Will minicomic series is already available.

To reach a stage where there aren’t many years left till the end is almost as scary as losing a life partner. That alone is devastating. Old Will is still trying his best to deal with that, not because he cares about the future but because he’s looking forward to tie every loose end left along his life. That is a very difficult task, he predicts, but he misses his wife so much he really has nothing to care for. Dying without any regrets is the testimony he wants to leave behind. He doesn’t have many people he can call friends, honestly he really hasn’t been the most pleasant person in the last few years, but he’s willing to revisit a very old friendship. But is it possible to heal old wounds? Can life be kind enough to allow past sorrow to be forgiven? In this issue we also meet Betty Bristow, a famous TV show host who is near the edge. After a life of regrets, all she wants is to make it right. To bring some balance to her existence. If only it was so simple…

If you want to order this and/or the previous issue, please send an email to averara.mail@gmail.com.

Para os que não tiveram a oportunidade de ouvir André Oliveira a apresentar Living Will #2 no programa Bandas da Rádio Zero (podcast disponível aqui), nem disponibilidade para estar presentes na sessão de lançamento realizada no Anicomics Lisboa 2014, fica a informação de que o minicomic será também apresentado no 10.º Festival Internacional de BD de Beja.

Clique-se nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão e dimensões mais generosas:

Eis a sinopse da editora sobre o segundo – desta vez em tons de azul – volume dos sete Living Will, mini-comics de 16 páginas publicados pela Ave Rara, integralmente em inglês, com argumento de André Oliveira e arte de Joana Afonso:
Chegar a um ponto em que já não restam muitos anos de vida é quase tão assustador como perder a companheira de sempre. O velho Will continua a fazer o seu melhor para lidar com isso, não porque se importa com o futuro mas porque aceitou como missão resolver todas as pontas soltas que foi deixando. Morrer sem peso na consciência terá de ser o seu testamento e a sua derradeira missão. Não tem muita gente a quem possa chamar amigo, honestamente nem sequer tem sido a mais agradável das pessoas nos últimos anos, mas está disposto a revisitar uma amizade muito antiga. Neste segundonúmero ficaremos também a conhecer Betty Bristow, uma apresentadora de TV que está à beira do precipício. Depois de uma vida de remorsos, tudo o que quer é remediar-se para trazer equilíbrio à sua existência. Se ao menos fosse tão simples…

nota: as imagens foram gentilmente cedidas pela editora, as quais se agradece e ilustram o texto.