Após não ter sido possível concretizar a republicação de A Pior Banda do Mundo de José Carlos Fernandes aquando do festival Amadora BD 2014, a Devir realiza o relançamento da obra em capa dura a tempo do X Festival Internacional de BD de Beja.

Toda a obra editada previamente em livros de capa mole será compilada em 2 volumes em capa dura, estando o lançamento do segundo volume previsto para julho deste ano. O primeiro volume reúne os três álbuns O Quiosque da Utopia, Museu Nacional do Acessório e do Irrelevante e As Ruínas de Babel, originalmente publicados entre 2002 e 2003. Trata-se de uma oportunidade para novos leitores tomarem contacto com a obra mais conhecida de um dos autores portugueses de BD mais prolíficos no segundo quinquénio dos anos 90 do século passado e primeiro quinquénio deste milénio.

Clique nas imagens para as visionar em toda a sua extensão e com dimensões mais generosas:

Eis a sinopse da editora:
A obra mais premiada da BD portuguesa, oferece uma visão de conjunto de uma cidade sem nome, uma mistura da Praga de Kafka, a Nova Iorque de Ben Katchor e a Buenos Aires de Borges. Uma desastrada e inepta banda de músicos, de intenções vagamente jazzísticas e resultados puramente caóticos, ensaia regularmente na cave de uma alfaiataria. Os seus membros são Sebastian Zorn (saxofone tenor), Idálio Alzheimer (piano), Ignacio Kagel (contrabaixo) e Anatole Kopek (bateria). Apesar de ensaiarem há três décadas, nunca conseguiram actuar ao vivo. As aventuras destes músicos desprovidos de talento servem ao autor de pretexto para nos introduzir num mundo repleto de personagens entregues a ocupações improváveis e preocupações inverosímeis, formando um puzzle repleto de humor e melancolia que põe em evidência a notável capacidade de José Carlos Fernandes para retratar o quotidiano.

192 páginas a cores
Formato: 170 x 240 mm
ISBN: 978-989-559-219-7
EAN: 9789895592197
Preço: €22,00

nota: as imagens foram gentilmente cedidas pela editora, as quais se agradecem e ilustram o texto.