Não se deixam enganar pela armadilha da capa onde a palavra Marvel surge quatro vezes, fruto do design da coleção que obriga a que o título que realmente interessa – Marvels – surja em menor tamanho do que as letras garrafais Universo Marvel (teoricamente referentes ao personagem em causa) sob o título idêntico da coleção. Abstraiam-se da poluição e incoerência que o design da coleção infelizmente reservou a esta capa (mas que funciona bem nas restantes) e fixem-se apenas no “subtítulo” Marvels. Para os mais distraídos, sublinhe-se que não se trata apenas de uma obra-prima dos comics dento do género de super-heróis, mas também uma obra-prima da BD norte-americana e da banda desenhada mundial.

Publicada originalmente entre janeiro e abril de 1994, à qual se seguiu um prólogo (#0) em agosto, os portugueses teriam contacto com a obra pela primeira vez através da minissérie de luxo da editora Abril em 4 números, a qual chegou às bancas portuguesas em 1995. O prólogo (#0) não foi incluído nessa minissérie, vindo a ser editado no Brasil inicialmente pela editora Pandora a solo (em 2001) e posteriormente em conjunto com a restante minissérie pela Panini Brasil na edição em livro do 10.º aniversário (em 2005 e novamente em 2010), mas nenhum desses livros foi exportado para Portugal.

No entanto, a minissérie brasileira distribuída nas bancas portuguesas não foi a única oportunidade para os portugueses lerem esta obra incontornável em português. Em 2008, a editora portuguesa BdMania publicou em capa dura esta banda desenhada.

Esta nova edição nacional da Levoir inclui as revistas norte-americanas Marvels (vol. 1) #0-4, bem como duas páginas dedicadas às fontes de inspiração da obra nas revistas do Universo Marvel, nove páginas referentes ao processo criativo e nove páginas com arte de Alex Ross, para além das capas originais.

Fica a recomendação de aquisição do livro a todos os que ainda não tenham lido esta obra sobre as maravilhas e que, apesar de ser um trabalho no percurso inicial da carreira de Kurt Busiek e Alex Ross, ainda é hoje em dia considerada por muitos como a maior obra de cada um.

Clique nas imagens para as visionar em toda a sua extensão e com dimensões mais generosas:

Eis a sinopse da editora:
Bem-vindos a Nova Iorque… Uma Nova Iorque fantástica, habitada por super-heróis e vilões, mutantes e tecnologias futuristas, ameaçada por invasões extraterrestres e desastres de toda a ordem. Três décadas da história do universo Marvel, vistas pelos olhos de um homem comum, Phil Sheldon, um jornalista que testemunha a interacção entre o fantástico e o mundano, e faz a crónica desse mundo cheio de maravilhas. Marvels é sem dúvida uma das maiores obras-primas da banda desenhada de todos os tempos, que conquistou três Prémios Eisner, e se tornou num clássico instantâneo dos comics. Foi também a obra que estabeleceu o escritor Kurt Busiek e o artista Alex Ross como dois dos maiores nomes da banda desenhada.