tony chu

A segunda série da Image publicada pela nova fase da G. Floy é Chew, que se denominou de Tony Chu: Detective Canibal. O primeiro volume intitula-se Ao Gosto do Freguês. Os autores são John Layman e Rob Guillory.

Tony Chu é um detective com um segredo. Um segredo muito estranho. Tony Chu é cibopático, o que significa que consegue sentir impressões psíquicas daquilo que come. Mas também significa que é um detective absolutamente fantástico… desde que não se importe de mordiscar o corpo das vítimas de homicídio para perceber como e por quem elas foram assassinadas. Esta série independente atingiu uma popularidade sem precedentes, com a sua mistura de ambiente policial, paranoia e conspiração, paranormal e humor negro, contado com vários prémios no seu currículo.

Clique nas imagens para as visionar em toda a sua extensão e com dimensões mais generosas:

Eis a sinopse da editora:
CHEW, lançado em Portugal com o título de Tony Chu: Detective Canibal, é uma das mais aclamadas e populares séries actuais. Lançada na Image Comics em 2009, o seu sucesso foi imediato e inesperado, com o número um da série a esgotar quase instantaneamente e a ser reimpresso quatro vezes, tendo sido talvez o comic individual mais popular de sempre na Image. CHEW nasceu da mente do autor John Layman, um argumentista de comics com um percurso complexo e variado. Foi durante algum tempo editor da Wildstorm, uma das chancelas da DC Comics, antes de se tornar argumentista a tempo inteiro em 2002, escrevendo sobretudo para a Marvel (em particular a bem-sucedida série Gambit). Layman tinha um monte de ideias relacionadas com comida, todas meio sobrenaturais, todas elas cómicas de uma ou outra maneira. E, embora nenhuma delas lhe parecesse suficientemente forte para aguentar uma série por si só, juntas talvez funcionassem.
“A ideia de uma proibição do frango por causa duma gripe das aves era divertida, mas parecia-me que não dava para muito mais que um sketch no Saturday Night Live. A ideia de uma crítica de comida e restaurantes capaz de escrever tão bem sobre comida que os seus leitores são capazes de a saborear, idem. E a ideia de um detective capaz de receber impressões psíquicas depois de comer carne de algo que tivesse sido morto, e usar isso para resolver crimes, era mesmo meio maluca. Mas todas estas ideias tinham de facto um tema comum – a comida – e acabaram por se juntar numa só história… que assim ficou mais maluca ainda!”.
O resultado foi muito para além do esperado e, em menos de nada, CHEW foi considerada a Melhor Série Independente pelo site IGN (batendo The Walking Dead!), a Melhor Nova Série pela MTV, e as suas duas primeiras colectâneas foram parar ao New York Times Bestsellers List.

CHEW é a história de Tony Chu, um detective cibopata. E perguntam: o que é um cibopata? Pois bem, é alguém que consegue receber as últimas impressões psíquicas da vida de um ser vivo quando… o come. Um poder potencialmente muito útil para um detective resolver crimes, mas que requer que ele se torne num… canibal! Passado num mundo em que a carne de frango (e de aves em geral) foi proibida devido a uma epidemia catastrófica de gripe das aves e em que a Food and Drug Administration se tornou na mais poderosa força de autoridade do planeta, esta aventura policial e sobrenatural de humor negro levará os seus heróis a procurar desvendar uma imensa conspiração, enfrentar ameaças extraterrestres, navegar poderes cibopatas, saboescribas, cibolocutores, e muito mais. Uma divertida série que a MTV considerou em 2009 como a Melhor Nova Série do ano!
CHEW está a ser desenvolvido como série de animação pela Heavy Metal. O actor Steven Yeun, da série de TV The Walking Dead empresta a sua voz à personagem principal, Tony Chu, enquanto a voz de Amelia Mintz, o seu interesse amoroso, será de Felicia Day, da série web The Guild e da série televisiva Eureka.
Rob Guillory é um artista de comics que iniciou a sua carreira em antologias indie para editoras como a Ape Entertainment e a Image Comics. Foi John Layman quem escolheu especificamente o jovem desenhador, porque queria um estilo divertido e leve, longe do realismo, para ilustrar uma história que tem muitas cenas menos… digeríveis! “Com outro artista, a coisa podia ter sido demasiado séria, mas o Rob consegue tornar divertidas até as coisas mais nojentas” diz Layman. O estilo misto de Guillory, entre a influência manga e um traço com sabor mais europeu, já lhe valeu várias nomeações para os prémios Harvey e para os Eagle Awards, tendo-lhe merecido o Harvey para Melhor Novo Talento.
CHEW venceu o prémio Eisner para Melhor Nova Série em 2010, e em 2011 o de Melhor Série em Continuação, reconhecendo a qualidade constante da série. Venceu também dois prémios Harvey em 2010 – como Melhor Nova Série, Novo Talento, para Rob Guillory.
CHEW está planeado para um total de 60 revistas (já vai no número 44 nos EUA), o que dará uma colecção de doze livros. O segundo volume nacional está planeado para a Primavera de 2015.

128 páginas, cor, capa dura.
ISBN 978-87-91630-87-3
PVP: 8,99€

nota: as imagens foram gentilmente cedidas pela editora.