A minha contribuição para a Disney Comix #102 foi a seleção da banda desenhada Mickey e o Caso Subtilíssimo (Topolino e il caso sottilissimo) de Casty e Lorenzo Pastrovicchio. Trata-se da primeira colaboração destes dois autores que têm produzido muito material aclamado pelo público e a crítica como Topolinia 20802 ou Darkenblot, ainda inéditas em Portugal. Do trabalho conjunto de Casty e Pastrovicchio, os leitores portugueses já tiveram oportunidade de ler Os Segredos da Área 52 na Disney Comix #70, a qual teve, inclusivamente, direito a figurar na capa da revista.

Mickey e o Caso Subtilíssimo foi publicado originalmente em 2006, três anos após o início da carreira de Casty na Disney. No entanto, todas as personagens da banda desenhada (Mickey, Pateta, Mancha Negra, Coronel Cintra, Brutus e Joca) já tinham sido utilizadas por Casty em histórias anteriores. A caracterização das mesmas está perfeita, apesar da dificuldade acrescida de o realizar numa banda desenhada que frequentemente se encontra num registo cómico, quiça influenciado pelas britcoms clássicas.

O ritmo que Pastrovicchio imprime à história é ausente de falhas, revelando o autor facilidade em desenhar os ambientes bi e tridimensionais, facilmente identificáveis pelo leitor, numa conceção semelhante à do videojogo Super Paper Mario, lançado pela Nintendo no ano seguinte. Apesar da utilização de um layout frequentemente mais clássico, o desenhador prova que não é necessário uma grelha irregular para criar movimento e apresentar soluções inovadoras.

Com apenas 26 páginas, Casty e Pastrovicchio fazem um trabalho digno de mestres numa das mais conceituadas bandas desenhadas Disney italianas.

A Disney Comix #102 chega às bancas no dia 12 de novembro. Podem ter acesso à antevisão da revista aqui.

Boas leituras e até breve!

Tio Nuno