Das revistas Disney Comix já publicadas, a #105 figurará certamente entre aquelas bem “recheadas”! Tal deve-se a conter um conjunto de histórias em que todas, sem exceção, têm o potencial de gerar leituras prazerosas aos leitores! Do ínicio ao fim!

Se, no mês passado, a Disney Comix #101 continha uma história dedicada ao personagem dos fumetti Tex, o #105 versa a banda desenhada franco-belga. O Grande Pato ou a História de Donaldus Hercúleos de Nino Russo e Roberto Marini pisca o olho à série Astérix, da autoria de René Goscinny e Albert Uderzo. Seria suficiente confrontar-se as imagens aqui apresentadas, mas na história também temos referências a poções mágicas, o Tio Patinhas de longas barbas brancas com um grande caldeirão (recordando o druida Panoramix) e, obviamente, as lutas dos romanos com os gauleses. Provavelmente não será também por acaso o cruzamento da homenagem com o herói mitológico Hércules, uma vez que em 1976 os próprios Uderzo e Goscinny realizaram o filme Os Doze Trabalhos de Astérix, livremente inspirado nos Doze Trabalhos de Hércules. Os leitores têm, deste modo, a possibilidade de encontrar as diferentes analogias, bem como ler a BD do ponto de vista oposto, o dos romanos. Trata-se de um inédito em língua portuguesa.

E, relembrando-nos a importância de preservar o passado, segue o trabalho verdadeiramente poético de Roberto Gagnor e Claudio Sciarrone em Prof. Pardal, Lampadinha e O Caçador do Passado. Nesta BD, que também é um elogio à amizade, temos a rara e divertida oportunidade de visualizar como seria o Pardal na década de 70, 80 e 90 do século passado, numa história que conta com uma colorização especial de Elisa Braglia. Se é verdade que Carl Barks criou este personagem em 1952, isso não torna menos engraçadas as explorações visuais propostas. Esta BD encontrava-se inédita mundialmente, além do seu país de origem.

Mickey e o Magnífico Piadolas de Casty e Massimo De Vita era uma história bastante aguardada pelos leitores. Não somente por reunir dois dos grandes nomes da BD Disney, mas também por introduzir o personagem Piadolas. Sem querer revelar muito sobre esta história, que funciona melhor sem nenhum spoiler, Piadolas faz recordar um certo vilão do universo do Batman, com as devidas diferenças, evidentemente. Após estas BD, Casty trouxe-o de volta à vida do Mickey em diversas ocasiões. Com um argumento preciso e eficaz, esta BD genialmente ilustrada deliciará, tal qual o bolo no final, os leitores mais exigentes.

Em Pateta, O Impávido Pescador Citadino de Giulio D’Antona e Giorgio Di Vita, o leitor é praticamente transportado para um programa televisivo do naturalista britânico David Attenborough, em que o que está em questão não é acompanhar o dia-a-dia de nenhuma espécie animal mas sim o do pescador citadino, nesta divertida abordagem. Publicada em Itália em junho de 2014, esta BD encontrava-se inédita nos restantes países.

Segue-se o segundo episódio da subsérie Os Fabulosos Feitos de Fantomius, Ladrão Cavalheiro, aquele cujo diário irá originar a criação do Superpato. Marco Gervasio prossegue a exploração do universo de Fantomius e os personagens do mesmo, numa divertida banda desenhada que homenageia o fumetto Diabolik.

A revista finaliza com uma BD (praticamente) muda, apropriadamente intitulada Tio Patinhas em Noite Silenciosa, da autoria de Roberto Gagnor e Enrico Faccini. Se aparentemente o Tio Patinhas persuadiu o Donald e os Sobrinhos de que não festejaria com eles o Natal, pois estaria a fazer o balanço dos seus negócios, convencer a sua maior admiradora, o seu rival de negócios e os seus inimigos pode ser mais desafiador… Mas, por vezes, há quem tenha comportamentos mais generosos que o habitual no Natal… Trata-se de outra BD inédita em língua portuguesa.

A Disney Comix #105 chega às bancas no dia 03 de dezembro.

Boas leituras e até breve!

Tio Nuno