Para os que não apreciam a personagem Juiz Dredd, fica desde já o aviso: esta revista brasileira da Mythos intitula-se (Juiz Dredd Apresenta) A Lei de Canon, com a cabeça de Dredd no canto superior esquerdo, somente por se tratar de uma série da 2000 AD, sem que Dredd surja na revista.

Apesar de terem existido outros especiais da 2000 AD editados pela Mythos no Brasil, este é o primeiro a chegar às bancas portuguesas, tendo a particularidade de conter todas as histórias (somente duas) da série britânica Canon Fodder.

Esta série surgiria pela primeira vez em novembro de 1993 nas páginas da 2000 AD #861, publicada pela IPC Media (Fleetway), com argumento de Mark Millar e arte de Chris Weston. A primeira história foi popular entre os leitores, mas com Millar a mudar o seu foco de atenção para a indústria norte-americana de comics, coube a Kek-W (pseudónimo de Nigel Long) o argumento da segunda banda desenhada, publicada em 1995, com Weston novamente no traço. No entanto, devido a uma disputa de direitos autorais sobre a personagem entre Millar e a Fleetway, esta segundo incursão foi o ponto final da série.

Eis a sinopse da editora:
O Dia do Juízo Final chegou e Deus não apareceu. Os mortos ressuscitaram na Terra e o crime atingiu limites estratosféricos. Para enfrentar o desarranjo, a Igreja e a polícia se juntam e criam uma força implacável: a Patrulha Paroquial, liderada por Canon Law! Num cenário tão conturbado, os criminosos se tornam apenas pecadores a serem sumariamente eliminados. E é então que, em meio ao caos, Sherlock Holmes, Sigmund Freud, Albert Einstein, Júlio Verne e muitas outras mentes brilhantes se reúnem na tentativa de descobrir o que realmente aconteceu com o Criador.

Formato Magazine 20,5 x 27,5 cm
100 Páginas

nota: a imagem foi cedida pela editora.