O jornal Público parece decidido a marcar o seu lugar na história portuguesa da banda desenhada como o periódico com o qual mais BD é distribuída. Encontra-se a distribuir a coleção Os Piores de Inimigos de Ric Hochet da Asa às quartas-feiras, até ao dia 19 de agosto, irá distribuir às terças-feiras os três primeiros volumes de Petzi da Ponto de Fuga entre 4 e 18 de agosto, e iniciou hoje e durante 15 quintas-feiras a coleção Poderosos Heróis Marvel da Levoir.

A série Poderosos Heróis Marvel segue a linha das anteriores coleções da Levoir. Nestes volumes, conta com material maioritariamente nunca editado em Portugal (com excepção de uma banda desenhada), apesar de existirem publicações brasileiras que foram distribuídas nas nossas bancas com esse material.

Inclusivamente, a Panini apenas permite que a Levoir publique material cronologicamente anterior àquele que é distribuído nas bancas portuguesas através das revistas da Panini Brasil.

É amplamente conhecido o mau serviço prestado pela Panini aos leitores portugueses, sendo uma das queixas frequentes a não publicação completa de sagas ou outras bandas desenhadas que são publicadas em mais do que um título. No que toca a sagas, sempre que existe a decisão editorial de no Brasil a mesma ser publicada em minissérie própria, devido a estas nunca serem exportadas para Portugal, os leitores portugueses têm de se contentar com as repercussões e/ou crossovers da mesma nos títulos mensais. Curiosamente, a Levoir tem lançado algumas dessas sagas, complementando dessa forma o material brasileiro.

A Era de Ultron distingue-se das demais sagas porque foi a primeira que foi publicada na fase de relançamento norte-americano Marvel NOW!, apesar de não ter feito oficialmente parte daquele. A sua repercussão nos títulos mensais foi realizada através de uma numeração especial, na qual, a seguir ao número atual, surgia a sigla AU (Age of Ultron); por exemplo, The Superior Spider-Man #6AU. Isso significa que, na série do exemplo, existiu o #6 normal (que foi publicado em Portugal na revista Homem-Aranha Superior #2 da Panini España) e o #6AU, relacionado com a Era de Ultron.

Esta individualização norte-americana permitiu a que a Panini España pudesse facilmente não colocar nenhuma ligação à Era de Ultron nas revistas portuguesas. E, se a minissérie brasileira não foi mais uma vez exportada para Portugal, os leitores puderam ler alguns dos 8 números relacionados AU nas revistas brasileiras mensais que são distribuídas nas bancas portuguesas. Não puderam ler a sua totalidade porque nem todas as revistas mensais são exportadas para Portugal.

Desta forma, é a primeira vez que em Portugal é não só publicada mas também distribuída a minissérie Era de Ultron. Deste primeiro volume, constam os #1-4 de Age Of Ultron, antecedidos pelo prólogo publicado 2 anos antes em Avengers (vol. 4) #12.1. Para quem se esteja a questionar, confirmamos que este prólogo consta da revista Os Poderosos Vingadores #100 da Panini Brasil, distribuída em Portugal em 2012.

Quanto ao nome Vingadores no título da edição portuguesa, não corresponde à realidade norte-americana, tendo por fim cumprir a estrutura da coleção (identificação do protagonista, neste caso ausente pois trata-se do universo Marvel) e de marketing. Aliás, o título homónimo do filme dos Vingadores de 2015 e da saga de BD fundamenta-se no efeito potencialmente benéfico do marketing, com argumentos distintos.

Eis a sinopse da editora:
ERA DE ULTRON – VOLUME 1
Brian Michael Bendis (argumento) e Bryan Hitch (desenho)
O impossível aconteceu – Ultron, a mais terrível das Inteligências Artificiais e um dos mais antigos inimigos dos Vingadores, destruiu a Terra! Confrontados com o fim, um pequeno grupo de super-heróis tenta desesperadamente resistir. Luke Cage descobriu o segredo da vitória de Ultron, mas é Wolverine quem terá de tomar a mais difícil e controversa das decisões – uma decisão que poderá levar à criação de um novo Universo Marvel! Mas conseguirá ele prevalecer e derrotar Ultron? A história de Era de Ultron, saga que vai ocupar os dois primeiros volumes da colecção Poderosos Heróis Marvel, passa-se num futuro próximo, em que os robots ao serviço de Ultron conquistaram o mundo, restando apenas um pequeno grupo de heróis na clandestinidade para os combater. Depois de perceberem que, em condições normais, nunca conseguiriam derrotar Ultron, só resta aos heróis regressar ao passado, para tentar modificar o presente e evitar um futuro apocalíptico. No fundo, uma premissa com alguns pontos de contacto com uma história clássica dos X-Men, que os leitores do Público já puderam descobrir numa colecção anterior, o incontornável Dias de um Futuro Esquecido, de Chris Claremont e John Byrne, explicitamente homenageada neste volume, numa cena em que os nomes dos heróis são mostrados em fotos numa parede, lembrando a capa do clássico dos X-Men. Era de Ultron é a última grande saga da Marvel arquitectada por Brian Michael Bendis, que conclui aqui um percurso de sagas épicas centradas nos Vingadores, iniciado com Secret War e Guerra Civil, e prosseguido em sagas como Invasão Secreta, Cerco e Vingadores vs X-Men, contando com a presença do britânico Bryan Hitch no desenho para assegurar um final em beleza. Hitch, que emprestou um fôlego épico aos Supremos (a versão dos Vingadores do Universo Ultimate, escrita por Mark Millar), mostra mais uma vez ser o homem certo para uma história com esta grandiosidade e sopro épico. Brian Michael Bendis é um dos mais conhecidos e importantes argumentistas dos comics americanos modernos. Nascido em 1967, aquele a quem chamam “o Mago de Cleveland”, afirmou-se inicialmente em títulos independentes e auto-editados (em que surge como argumentista e artista), geralmente histórias de crime negro e real, livros como Torso, Jinx ou aka Goldfish, que lhe granjearam muita fama. Foi na Image que recebeu a incumbência de escrever a sua primeira série “oficial”, Sam and Twitch, um policial ambientado no universo de Spawn, e pouco depois estreou a sua própria série de super-heróis, Powers. Com Powers viria finalmente a ser reconhecido como um dos maiores nomes dos comics, e ganharia o seu segundo Eisner (para Melhor Nova Série) – o primeiro tinha-o ganho dois anos antes, em 1999, na categoria de Talento Merecedor de Maior Reconhecimento… um prémio verdadeiramente profético! Na Marvel, foi ele quem iniciou o Universo Ultimate, e quem escreveu as aventuras do Ultimate Homem-Aranha durante 111 números seguidos, transformando esta revista num dos maiores best-sellers da Casa das Ideias. Foi com as aventuras do Demolidor que atingiria o sucesso crítico: dois Eisners seguidos como Melhor Argumentista, e um terceiro para Melhor Série em Continuação. Desde aí, dedicou-se quase exclusivamente à Marvel, e tem presidido à maioria dos grandes eventos que a editora lançou.

144 páginas a cores
formato comic
capa dura
PVP: €8,90