Capa CumbeA chancela Polvo da Rui Brito edições continua a apostar na banda desenhada brasileira, inclusivamente tendo oficializado a existência da coleção Romance Gráfico Brasileiro, na qual já tinham sido publicados Morro da Favela, Duas Luas, 7 Vidas, Matiné, Copacabana e Cachalote.

Cumbe tem autoria de Marcelo D’Salete, sendo constituída por quatro contos  de seu título Calunga, Sumidouro, Cumbe e Malungo, os quais são ambientados no Brasil, durante o período da escravatura.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
CUMBE, a palavra banto que dá nome a esta obra, é rica em significados: é o Sol, o dia, a luz, o fogo e a maneira de compreender a vida e o mundo. É, também, sinónimo de quilombo, a palavra que no Brasil quer dizer “esconderijo no mato onde se refugiavam os escravos”. São precisamente os escravos negros os protagonistas destas histórias – algumas delas inicialmente inspiradas em documentos históricos – nas suas lutas de resistência contra a opressão esclavagista no Brasil do séc. XVII, contra o sistema de trabalho forçado, demonstrando as tensões intrínsecas de uma sociedade amplamente pautada pela violência. Cumbe foi considerada uma das melhores Bandas Desenhadas editadas em 2014 no Brasil.
MARCELO D’SALETE é autor de banda desenhada, ilustrador e professor. Estudou design gráfico no Colégio Carlos de Campos, é graduado em artes plásticas e mestre em história da arte pela Universidade de S. Paulo. Tem publicados os livros de bd Noite Luz (2008), Encruzilhada (2011) e Risco (2014). Participou nas revistas Front, Graffiti, Ragu, Stripburger (Eslovénia), Suda Mery k! (Argentina) e em exposições colectivas no Brasil (FIQ, Rio Comicon), Portugal (AmadoraBD) e Angola (Luanda Cartoon).

Formato 165 x 230 mm
Páginas 168
ISBN 978-989-8513-41-0
PVP (IVA incluído) 14,90 euros