Publicado pelo Clube do Inferno em parceria com a Chili Com Carne e a Thisco, Maga tem como subtítulo Colecção de ensaios sobre a banda desenhada e afins.

Gostamos do subtítulo por várias razões. Por um lado, apraz-nos verificar a publicação de artigos sobre BD em língua portuguesa, área que nos é bastante cara. Por outro, temos utilizado o termo banda desenhada e afins em três diferentes contextos interligados (o subtítulo do nosso site: Banda Desenhada, Ilustração e Afins; a agenda de eventos no nosso programa radiofónico: Agenda B’DIA: Banda Desenhada, Ilustração e Afins; e a RIBDA – Revista Internacional Banda Desenhada e Afins, webzine idealizado que começou recentemente a ser publicado no site sobre a forma de artigos). Congratulamo-nos pois com o uso generalizado da expressão, não nos sentindo isolados com a afinidade que temos com o termo.

Existe um segundo subtítulo oculto na capa desta publicação, o biénio 2014/2015, um aparente detalhe mas que se revela frequentemente de extrema importância no que toca aos ensaios em geral.

Os nomes que assinam esta publicação são conhecidos de todos os leitores deste espaço e/ou ouvintes do Bandas. Com design d’ O Panda Gordo (aka João Sobral), conta com os textos de Marcos Farrajota (ilustrado por Tiago da Bernarda), João Sobral, Tiago Baptista, João Machado e Ana Matilde Sousa. Caso algum dos nomes não seja familiar aos leitores deste site, provavelmente não os associa ao(s) seu(s) pseudónimos.

A publicação chegou hoje às nossas mãos e é nossa intenção regressarmos à mesma, comentando alguns dos ensaios.

Eis a sinopse:

Maga é um projecto em língua portuguesa que advém da vontade de quebrar com o molde do zine. O João (Astromanta) e a Matilde (Hetamoé) passaram boa parte de 2014 a escrever sobre banda desenhada, anime, e arte, e a maioria desses textos foi publicada online. A certa altura sentimos que tínhamos material suficiente para fazer uma compilação, e pedimos ao João Sobral (Panda Gordo) que fizesse o design. Ele contribuiria ainda com um texto sobre vender zines em Londres, enquanto que o Marcos, da Chili com Carne, foi convidado para escrever o seu típico relatório anual de fanzines e edição independente, que aqui vem acompanhado com strips de cagar a rir do Gato Mariano. Adicionou-se ainda uma entrevista inédita com o Tiago Baptista, conduzida no final de 2014.
Os pensamentos e argumentos que aparecem em Maga obedecem a uma ideia fundamental do Clube: a prática é inseparável da teoria, e não estamos a fazer o suficiente na explicação do nosso trabalho e na compreensão do trabalho dos outros. Este desenvolvimento está em linha com a nossa crença na cena portuguesa, onde a articulação e coordenação de pequenos produtores tem mais e melhores resultados do que trabalho corporativo exangue.

122 páginas a preto e branco, 150*225mm, com lombada.