No dia 3 de setembro, é inaugurada a segunda exposição integrada no programa Os cinco sentidos da Banda Desenhada. De seu título Uninforme (não se trata de gralha), dedica-se ao trabalho de Mao, estando patente até ao dia 26 de setembro na Bedeteca da Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, na Amadora.

Mao é um dos elementos fundadores do coletivo de criação e pensamento sobre BD Clube do Inferno, sendo autor dos fanzines Ghostspeaker (2012), Radiation #1 (2013), Radiation #2 (2014) e 3 Stories (2014) e tendo participado na publicação QCDI 3000 (Chili Com Carne, 2015).

Uninforme é uma pequena mostra de alguns trabalhos recentes do autor que assina como “Mao” (Hugo Almeida, Lisboa, 1984). Tendo ganho o 2.º prémio da competição do FIBDA 2005 com “Eléctrica Cadente” (onde o autor tenta conjugar um twist com a dicotomia real/irreal), publicaria com esse trabalho a sua primeira banda desenhada, na revista Blazt #1, editada pelo Blast – Núcleo de Banda Desenhada e Cinema de Animação da Associação de Estudantes de Artes Plásticas e Design da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, em outubro de 2005. Tem vindo a colaborar em vários projectos independentes. A sua formação académica é científica (doutoramento em biologia molecular), mas mais recentemente tem-se dedicado ao estudo formal e estrutural da banda desenhada, num programa de pós-doutoramento.

Relembra-se que a primeira exposição do programa com curadoria de Pedro Moura está patente até ao dia 26 de setembro.