André Pacheco é o convidado especial do 375.º encontro da Tertúlia BD de Lisboa, que decorrerá no próximo dia 1 de Setembro, na Casa do Alentejo. André nasceu em Beja e reside em Vila Nova de Santo André, onde cresceu e estudou.

Trabalha na área do desenho técnico mas desde cedo o fascínio pelo cinema de animação e pela banda desenhada o levaram a interessar-se pela obra de vários autores. Na génese desse interesse pelo desenho esteve o seu pai, ligado desde sempre à área artística. André Pacheco explora o carvão e várias técnicas mistas, incluindo pastel e aguarela, como ferramenta expressiva e forma de materialização de experiências ficcionais. Fascina-o o quotidiano, as deambulações das almas, a insanidade e a relatividade da existência.

A sua primeira participação como autor de banda desenhada surgiu a convite da Escola Secundária Padre António Macedo, no âmbito das celebrações do 25 de Abril. Seguiu-se uma colaboração com a Associação Intervir, com ilustrações para um conto infantil sobre a discriminação social. Também deu workshops de banda desenhada a alunos dos 2.º e 3.º ciclos do Colégio Nossa Senhora da Graça, em Vila Nova de Mil Fontes, no âmbito das aulas de Educação Visual.

Actualmente colabora com as suas bandas desenhadas e ilustrações para a revista Cena’s, do AJAGATO – Grupo Amador de Teatro de Santo André e para o fanzine Purga de Heitor Joshua. Entre os vários trabalhos que já realizou destaca-se a arte gráfica do EP da Banda Artic Fire.

Expôs no Centro Cultural Emmerico Nunes, em Sines, na Sociedade Harmonia Eborense, no O2 CAFÉ, em Vila Nova de Santo André e no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora – no âmbito de um concurso de banda desenhada promovido pela organização.

Este ano ganhou o Prémio Geraldes Lino 2015, atribuído pela Bedeteca de Beja. Tem também patente uma exposição no XI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja.

375.º Encontro da Tertúlia BD de Lisboa
1 de Setembro
Casa do Alentejo
R. Portas de Santo Antão, n.º 58
Lisboa