O nono volume de Poderosos Heróis Marvel é dedicado ao Capitão América, com o volume Sonhadores Americanos., da autoria de Ed Brubaker e Steve McNiven. Trata-se do primeiro arco da 6.ª série da revista norte-americana Captain America, iniciada em 2011, material inédito em Portugal, não tendo as revistas brasileiras que o reproduziram sido distribuídas no nosso país. Ressalve-se que este arco é constituído por 5 números e não por 6; o sexto número, já pertencente ao arco seguinte, Powerless, encontra-se obviamente ausente deste volume, ao contrário do que foi divulgado pela editora.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
CAPITÃO AMÉRICA – SONHADORES AMERICANOS
Ed Brubaker (argumento) e Steve McNiven (arte)
Steve Rogers volta finalmente a assumir o papel de Sentinela da Liberdade depois de uma longa ausência. Mas, quando o funeral da sua antiga companheira Peggy Carter é interrompido por um ataque, o Capitão América vai desvendar uma conspiração que data dos seus anos da Segunda Guerra Mundial, envolvendo um grupo de antigos camaradas de armas, que incluem Jimmy Jupiter, um jovem herói que era capaz de entrar no mundo dos sonhos e numa dimensão em que os desejos se tornavam realidade…
O nono volume da colecção Poderosos Heróis Marvel marca o reencontro dos leitores portugueses com o famoso argumentista Ed Brubaker, em mais um momento marcante da sua ligação ao Sentinela da Liberdade – depois de termos visto em O Soldado do Inverno o início dos seus oito anos como argumentista da revista do Capitão América (na colecção Super-heróis Marvel). Mais concretamente, o regresso de Steve Rogers como Capitão América, que abriu o capítulo final do percurso de Brubaker como escritor das aventuras do herói criado por Joe Simon e Jack Kirby. Um regresso que se dá depois de Steve Rogers ter morrido e ter sido substituído por Bucky Barnes como Capitão América. Mas, nas histórias de super-heróis a morte nunca é definitiva (o Próprio Bucky que o diga…) e como a estreia do primeiro filme do Capitão América estava já marcada, Steve Rogers regressou (naturalmente) para empunhar de novo o escudo do Capitão América. Mantendo o toque inconfundível de Brubaker, este regresso muda o tom geral das suas narrativas do Capitão, com o clima das histórias de espionagem que ele tinha inaugurado e que tanta fama lhe tinha granjeado a dar lugar a um registo de aventura em estado puro, com dimensões paralelas, robots gigantes e muita, muita acção.
A ilustrar esta história está um nome bem conhecido dos leitores das colecções Marvel da Levoir, Steve McNiven, um dos mais populares desenhadores da Marvel, cujo espectacular trabalho já pudemos ver em livros como Wolverine: Velho Logan e Guerra Civil (já publicados em Portugal pelo Público e pela Levoir), e que aqui mostra estar ao seu melhor nível, tanto em termos de desenho, como de planificação. A completar este volume, temos três histórias curtas, extraídas da revista Captain America #616, número especial comemorativo dos setenta anos da criação, em 1943, do Capitão. Duas histórias com argumento de Ed Brubaker e uma de Frank Tieri, com desenhos de Travis Charest, Paul Azaceta e Ed McGuiness.
152 páginas a cores, formato comic, capa dura.
Reúne Captain America #1-6 (Vol. 6, 2011) e histórias seleccionadas de Captain America #616 (Vol. 6, 2012).