Quando a Disney adquiriu a Lucasfilm, em 2012, alguns projectos para a franchise Star Wars foram imediatamente anunciados, enquanto outras prováveis mudanças começaram a ser especuladas.

Hoje, 3 anos depois, estreia o VII capítulo da saga nas salas de cinema nacionais, estando mais cinco planeados para os próximos anos:
2016 – Rogue One: A Star Wars Story (o primeiro de Star Wars Anthology);
2017 – episódio VIII;
2018 – segundo Star Wars Anthology sobre Han Solo;
2019 – episódio IX;
2020 – terceiro Star Wars Anthology sobre Boba Fett.

Após a decisão dos capítulos VII a IX terem histórias originais não baseadas em material pré-existente, o Universo Expandido de Star Wars (livros, banda desenhada, videojogos, brinquedos e outros produtos oficialmente lançados), como um todo, deixou de ser canon. No dia 25 de abril de 2014, foi anunciado que todo o material pré-existente que não os capítulos cinematográficos I a VI e o filme e série televisiva Star Wars: The Clone Wars, não eram mais considerados como pertencentes à (nova) continuidade, passando a ser referidos por Star Wars Legends. Desde então, com a supervisão do Lucasfilm Story Group, a maioria do material que se tem vindo a produzir pertence à nova continuidade, como a série televisiva Star Wars: Rebels ou o romance Star Wars: A New Dawn de John Jackson Miller.

No que toca à banda desenhada, 2015 foi também o ano de mudança. Se, entre 1977 e 1987, os comics de Star Wars foram publicados pela Marvel, em 1991 seria a Dark Horse que começaria a publicar os comics passados no universo imaginado por George Lucas. Aos poucos, a franchise tornou-se uma das mais importantes editadas pela Dark Horse, tendo sido publicados milhares de comic books, distribuídos por mais de 100 títulos diferentes, entre one-shots, minisséries, séries e republicação do material originalmente publicado pela Marvel, até dezembro de 2014.

Quando, em janeiro de 2014, foi anunciado que a BD de Star Wars passaria a ser publicada novamente pela Marvel em janeiro de 2015, essa mudança não foi propriamente uma surpresa nem para os leitores nem para nenhuma das partes envolvidas. Relembre-se que a Disney tinha adquirido a Marvel em 2009, pelo que, antevendo-se o renovado hype da franchise Star Wars relacionado com a estreia do cinematográfico capítulo VII, certamente previu que seria economicamente mais favorável beneficiar do mesmo com publicações próprias do que com licenciamentos a terceiros. E foi uma boa aposta, pois as suas séries de banda desenhada têm, de um modo geral, tido muito boas performances.

Deste modo, em 2015 começou a ser publicada a nova série de BD, simplesmente denominada Star Wars, bem como outras séries, minisséries e one-shots, dedicados a personagens como Darth Vader, Princesa Leia, Kanan, Lando e Chewbacca, entre outros, estando anunciados para os próximos meses outras dedicadas a Obi-Wan & Anakin e C-3PO. Paralelamente, a Marvel começou a republicar não só o seu material original como o da Dark Horse.

Se entre janeiro de 2013 e julho de 2014, a editora Planeta DeAgostini editou em Portugal a colecção Comics Star Wars, em 70 volumes de capa dura, disponibilizados nas bancas, contendo a quase totalidade dos comics publicados até então pela Marvel e Dark Horse, seria a sua irmã do Grupo Planeta vocacionada para o mercado livreiro, a Planeta Manuscrito – editora que também publica a versão de Jeffrey Brown do universo Star Wars -, a republicar em julho de 2015 as adaptações cinematográficas compiladas num único volume, Star Wars: A Saga Completa.

É também a Planeta que publicará no dia 6 de janeiro a compilação em capa dura dos primeiros 6 números da nova série Star Wars, editada pela Marvel, com o título Star Wars: O Ataque de Skywalker, da autoria de Jason Aaron e John Cassaday, já integrando o novo canon.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Star Wars: O Ataque de Skywalker
 Jason Aaron e John Cassaday
16,8 x 25,7 cm
capa dura
160 páginas
ISBN 978-989-657-722-3

Daremos mais pormenores sobre o livro da Planeta em breve.