Nos dias 4 e 5 de janeiro teve lugar o Tenderete XI, o 11.º Festival de autoedición gráfica y sonora por excelencia de Valencia. A antecedê-lo, no dia 3 de janeiro, ocorreu o pre-party Tenderete, o qual, entre outras atividades, contou com uma sessão de apresentação da britânica Breakdown Press, da italiana Canicola e das portuguesas Chilli Com Carne e Clube do Inferno. Essa mesa-redonda pode ser escutada aqui:

Foi precisamente neste festival de Valência que o Clube do Inferno lançou o seu mais recente zine, Colony Collapse Disorder, da autoria de Mao. Neste zine de 20 páginas, a cultura popular dos seres humanos funde-se com o ciclo de vida das abelhas.

Clique nas imagens para as visualizarem toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
Colony Collapse Disorder é o nome que se dá ao desaparecimento súbito de colónias de abelhas, fenómeno que se tem observado por todo o mundo e que preocupa ambientalistas pelos efeitos devastadores que a extinção das abelhas produtoras de mel poderá ter em toda a nossa cadeia alimentar. As suas causas não estão completamente esclarecidas, mas julga-se resultar da concertação de vários factores ambientais, incluindo o uso de pesticidas que comprometem a navegação e o sistema imunitário das abelhas, e a resultante dispersão de espécies de ácaros parasitas que se alimentam dos seus estados adultos, larvais e pupais. Neste zine, Mao apropria-se do termo para contar outra história, ou a mesma história vista do outro lado do espelho. Os efeitos da actividade humana sobre processos naturais são investigados como interacções produtivas entre o vivo e o inerte, com consequências estruturais e estéticas para ambos. O resultado é uma narrativa inquietante próxima do environmental horror.

Pode ainda ser visualizado o seguinte vídeo:

Relacionado