Dia 12 de fevereiro é apresentado o livro Déjà-vu de André Carrilho com a chancela editorial Arranha-Céus de João Paulo Cotrim. Trata-se de uma antologia de cartoons deste premiado autor de desenho de imprensa.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
Antologia de cartoons de um dos mais prestigiados, premiados e internacionalizados autores de desenho de imprensa, que em Portugal publica, sobretudo, no Diário de Notícias. Nenhum momento importante, assunto premente ou personalidade notável dos últimos anos escapou ao seu olhar mordaz.
«Um dia, o jornal francês Libération perguntou a escritores de todo o mundo: «Porque escreve?» A melhor resposta foi a do português Lobo Antunes: «Porque não sei dançar como Fred Astaire.» Porque estou eu aqui a prefaciar? Plagio: porque não sei desenhar como ANDRÉ CARRILHO. É tão mais fácil explicar as coisas com dois rabiscos – basta ter um imenso talento. Como não tenho, continuo por meras palavras. Em 1974, em vésperas do nosso 25 de Abril, Salvador Puig Antich, militante anarquista espanhol, foi morto pelo regime franquista. Será o último a ser executado pelo garrote vil. No primeiro aniversário da sua morte, na primavera de 1975, houve manifestações em Lisboa. Uma delas, de anarquistas, passou pela sede da companhia de avião espanhola Iberia e seguiu em frente. Mas, ao chegar à loja da companhia de aviação italiana Alitalia, a manifestação partiu-lhe as montras. Acho que foi nesse dia que conheci André Carrilho.» – do prefácio de Ferreira Fernandes.

ANDRÉ CARRILHO (Amadora, 1974) trabalha desde 1991 como ilustrador, designer gráfico, animador e caricaturista, colaborando com algumas das mais importantes publicações portuguesas e internacionais. Vencedor de mais de 30 prémios nacionais e internacionais, viu o seu trabalho exposto em Portugal, China, República Checa, Espanha, Brasil, França e EUA, entre outros. Em 2002 foi galardoado com o prémio Gold Award para Portfolio de Ilustração pela Society for News Design (EUA), um dos mais importantes prémios de ilustração a nível mundial. Mais recentemente, em 2015, foi o primeiro português a ser atribuído o Grande Prémio World Press Cartoon. Actualmente, o seu trabalho pode ser visto com mais regularidade na Vanity Fair e Los Angeles Magazine (EUA), The Independent on Sunday e New Statesman (UK), Neue Zürcher Zeitung (Suíça) e Diário de Notícias (Portugal).

Déjà Vu
André Carrilho
Prefácio e legendas: Ferreira Fernandes
ISBN: 978-989-99462-6-2
Formato:24 x 28 cm
106 páginas
Arranha-Céus
Com o apoio da Casa da Imprensa e da M2
PVP: 25 €

Apresentação do livro por António José Teixeira:
12 de fevereiro, pelas 18h30
Casa da Imprensa
R. Horta Seca, 20
1200-221 Lisboa