reibatataEm março, chega às livrarias o livro ilustrado para a infância O Rei Batata de Christoph Niemann numa edição da Verbo. Originalmente editado em 2013 pela Verlagshaus Jacoby & Stuart na Alemanha, foi nomeado no ano seguinte para o Prémio de Literatura Juvenil Alemã. O ano passado foi publicado nos EUA e Canadá, tendo sido recomendado pela Junior Library Guild e com críticas consistentemente favoráveis nos media. A edição nacional permite que as crianças conheçam a história (ou lenda?) da introdução da batata na alimentação dos prussianos e se apercebam inclusivamente dos princípios básicos da psicologia invertida/inversa/reversa.

Para esta obra sobre a batata, Niemann concecionou as ilustrações que a compõem como uma sucessão de fotografias de batatas e carimbos feitos com estes tubérculos, pontilhadas por curtas frases, que tornam o livro apropriado a leitores recém-alfabetizados. Para os mais velhos, no final do livro, existe uma página onde se explica a origem andina deste alimento e apontamentos sobre a sua introdução na França, Rússia e Prússia, incluindo a base para a história narrada no livro.

A explicação final, enuncia também um motivo económico para a introdução massiva da batata na Prússia. Não deixa de ser um contraponto (ou, pelo menos, um coadjuvante) importante a acrescentar, uma vez que estas curiosidades (ou lendas) históricas tendem a extremar posições nos intervenientes para efeitos de entretenimento ou conclusões orientadas. E esta não será diferente, com um rei que se apresenta bondoso, a querer que o seu povo tenha uma nutrição mais rica – e com a fome como cenário – e que numa atitude paternalista o engana para atingir tal resultado. Do outro lado, temos um povo desconfiado, que, devido à ausência de explicações sobre a sua desconfiança na narrativa e à luz do atuais conhecimentos e comportamentos alimentares, é visto como ignorante e incapaz de saber o que é bom para a sua saúde.

Sendo atualmente um alimento com o dom quase ubíquo na alimentação portuguesa, é interessante refletir sobre a neofobia alimentar, aparentemente causada pelo seu gosto – talvez de difícil compreensão, atualmente -, o que parcialmente impediu a vulgarização do seu consumo e cultivo durante dois séculos na Europa. A nota final coloca ainda outra questão interessante, que são as relações entre a ciência (publicação da Universidade de Paris a confirmar a batata  como um alimento salutogénico), política (ordenar o cultivo de batata pelos súbditos) e religião (oposição da Igreja Ortodoxa ao cultivo da batata por tal alimento não constar da Bíblia).

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
Era uma vez um rei prussiano, Frederico, também conhecido por Fritz, que viu na batata – um tubérculo oriundo da América do Sul – um grande aliado contra a fome que grassava na Europa e que decidiu plantá-la para o seu povo. Mas depressa se tornou evidente que os seus súbditos não gostavam que ele lhes dissesse o que deviam ou não comer. Determinado a fazer prosperar o cultivo da batata, Fritz recorreu inteligentemente à psicologia inversa para espicaçar a curiosidade dos prussianos e para tornar, a partir de então, esse tubérculo popular. As ilustrações deste livro, feitas com carimbos de batata, são simples e eficazes, dando a conhecer uma das vertentes do trabalho de Niemann. O livro, no qual os leitores poderão descobrir como é que um dos alimentos mais populares da actualidade se tornou famoso, inclui ainda uma pequena nota histórica que enquadra a narrativa.

CHRISTOPH NIEMANN nasceu em 1970 em Waiblingen, na Alemanha, estudou Artes Visuais em Estugarda e, em 1997, mudou-se para Nova Iorque, onde iniciou a sua carreira como Ilustrador, Designer e Autor. Os seus trabalhos surgem com regularidade nas mais importantes publicações dos Estados Unidos (como por exemplo, The New Yorker, Time, Wired, The New York Times MagazineAmerican Illustration), tendo obtido vários prémios. Em 2008 Christoph Niemann fixou-se em Berlim com a sua família.

O Rei Batata
Christoph Niemann
Páginas: 32
Capa: Dura
Chancela: Verbo
ISBN: 978-972-22-3163-3

reibcarimbo

Para pais e educadores, a técnica do carimbo da batata pode gerar atividades com os mais novos. Para os que não estão familiarizados com a técnica do carimbo de batata, existe um manancial de tutoriais disponível online, dos mais simples aos mais complexos. Eis um exemplo de um vídeo: