Leitura Recomendada é a segunda versão da bedeteca ideal do bandasdesenhadas.com. Dela constam uma secção dedicada às edições de banda desenhada de países de língua portuguesa e outras às edições de banda desenhada de países de língua estrangeira, bem como uma terceira secção dedicada aos livros ilustrados.

bandasdesenhadas.com

Dado se ter realizado um vero reinício, ao invés de um upgrade, regressa-se a uma fase inicial, repleta de obras obrigatórias em falta, o que não deve ser preocupante, uma vez que, com as novas entradas que forem ocorrendo, será pacientemente construída e focalizada não nas omissões mas no que consta da mesma, pois da abrangência se encarregará o tempo.

Ao invés de atualizações invisíveis duma simples listagem que, com o passar do tempo, se torna de dimensões consideráveis, este novo modelo destaca cada uma das obras que a passa a integrar. Convidamos também os nossos visitantes a manifestarem-se nos comentários destes artigos sobre cada uma das leituras recomendadas.

Ao longo do mês de março, serão realizadas 5 atualizações da lista, com 12 obras em cada uma delas. Parece-nos importante sublinhar que não se pretende que tais obras sejam consideradas as 60 obras fulcrais. Trata-se somente de um início possível para as recomendações, que tem parcialmente em conta obras recentemente lidas e outras que já constavam da primeira versão da nossa bedeteca ideal, bandas desenhadas facilmente encontradas no mercado livreiro e outras de obtenção mais difícil mas cuja leitura se deve manter viva, e publicações quer em edição nacional quer edição estrangeira… E, tal como na versão anterior, há um capítulo separado dedicado ao livro ilustrado.

Os editores interessados na utilização do logo Leitura Recomendada nas suas publicações, poderão verificar os procedimentos aqui.

BEDETECA (PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA)

mausTítulo: Maus
Autor:
 Art Spiegelman
Editora: Bertrand, 2014
Apresentação: 296 páginas | preto e branco | capa mole
Língua: português
Faixa etária alvo: adolescentes e adultos
Descrição: Maus (“rato”, em alemão) é a história de Vladek Spiegelman, judeu polaco sobrevivente de Auschwitz, narrada por si próprio ao filho, o autor de banda desenhada Art Spiegelman. Os judeus são desenhados como ratos e os nazis ganham feições de gatos; os polacos não-judeus são porcos e os americanos, cães. Este recurso à imagética da fábula, aliado à ausência de cor, reflete o espírito do livro: trata-se de um relato incisivo e perturbador, que evidencia a brutalidade da catástrofe do Holocausto. Spiegelman, porém, evita o sentimentalismo e interrompe algumas vezes a narrativa para dar espaço a dúvidas e inquietações. Em 1992, a obra seria galardoada com o importante Pulitzer Prize Special Award (especialmente importante porque se distingue dos prémios anterior e posteriormente ganhos,  conotados com banda desenhada – Angoulême, Eisner, Harvey…).
Nota: A publicação seriada de Maus iniciou-se em 1980 no segundo número da publicação Raw (Raw Books & Graphics), coeditada por Spiegelman com a esposa Françoise Mouly, mais concretamente num suplemento sob o formato de minicomic. Posteriormente,  Maus foi editado nos EUA em dois tomos, tal como sucedeu em Portugal pela mão da editora Difel. Originalmente, A Survivor’s Tale: My Father Bleeds History (A História de um Sobrevivente) foi publicado em 1986 e And Here My Troubles Began (E Assim Começaram os Meus Problemas) em 1991.
Mais informação: ler aqui.

LogicomixcTítulo: Logicomix – Uma Busca Épica da Verdade
Autor:
Apostolos Doxiadis, Christos H. Papadimitriou & Alecos Papadatos
Editora: Gradiva, 2014
Apresentação: 352 páginas | cores | capa mole
Língua: português
Faixa etária alvo: adultos
Descrição: A obra proposta pelo matemático Doxiadis e o cientista computacional Papadimitriou centra-se na vida do filósofo Bertrand Russell, tendo tido um boa receção por parte dos leitores, críticos e mundo académico. Atormentado por segredos familiares e incapaz de saciar a sua curiosidade juvenil, Russell tornou-se obcecado por um objectivo prometaico: estabelecer o fundamento lógico de toda a matemática. Na sua incessante busca da verdade absoluta, Russell cruzou-se com pensadores lendários como Gottlob Frege, David Hilbert e Kurt Gödel, e encontrou um aluno apaixonado em Ludwig Wittgenstein. Mas o objetivo da sua busca definidora parecia estar sempre um pouco mais adiante. No amor e no ódio, na guerra e na paz, Russell continuou persistentemente a sua missão com uma teimosia que ameaçou pôr em perigo a sua carreira e a sua felicidade pessoal, levando-o finalmente ao limiar da loucura. Esta obra é, ao mesmo tempo, um romance histórico e uma introdução acessível  a algumas das mais importantes ideias da matemática e da filosofia moderna. Com caracterizações ricas e uma ilustração expressiva que transporta o leitor para o ambiente da época, a obra transforma a busca destas ideias numa história apaixonante. Rigorosa e engenhosamente construído, este livro lança luz sobre as lutas internas de Russell, ao mesmo tempo que as coloca no contexto das perguntas intemporais a que o filósofo e matemático passou a vida a tentar responder. No seu âmago, Logicomix é uma história sobre o conflito existente entre uma racionalidade ideal e o imutável e imperfeito tecido do real.
Nota: Foi originalmente publicada em 2008 na Grécia pela Ikaros.
Mais informação: ler aqui.

defuntoTítulo: O Desenhador Defunto/The Dying Draughtsman
Autor:
 Francisco Sousa Lobo
Editora: Chili Com Carne, 2013
Apresentação: 120 páginas | duas cores | capa mole
Língua: português/inglês (bilingue)
Faixa etária alvo: adultos
Descrição: Francisco Koppens é um desenhador à volta e dentro do qual tudo cai e morre. Este desenhador de arquitetura tem uma religião que morre, uma casa de silêncio e uma profissão defunta. À noite, quando tudo o empurra para adiar o real, dedica-se a desenhar histórias eróticas em BD para consumo privado. Para além disso, escreve também cartas em BD para figuras ilustres. O leitor assiste lentamente ao desenvolvimento de uma psicopatologia por parte do protagonista. E se Koppens passa a viver num mundo onde a realidade convive com o seu imaginário, também este livro faz muitas pontes com o real. Nas visitas do protagonista às galerias de arte, acentua-se a despersonalização da personagem, que se identifica com as obras expostas, as quais são visões deturpadas de trabalhos reais de Francisco Sousa Lobo.
Nota: Trabalho realizado durante o doutoramento do autor no Goldsmiths College, no Reino Unido, tendo como tema “Crise de Significado, Crise de Forma”.
Mais informação: ler aqui.

Capa_Amor_Infinito_3ª_edTítulo: O Amor Infinito que te Tenho e Outras Histórias (3.ª edição)
Autor:
 Paulo Monteiro
Editora: Polvo/Rui Brito edições, 2014 (3.ª edição)
Apresentação: 64 páginas | preto e branco | capa mole
Língua: português
Faixa etária alvo: adultos
Descrição: Este é o primeiro livro de banda desenhada de Paulo Monteiro. Reúne um conjunto de histórias curtas efetuadas entre 2005 e 2010 e mostra de forma clara e concisa o percurso de maturação de um autor que vive intensamente as histórias que conta e desenha. Mais que a poesia e o amor, é-nos mostrada a vida, com os seus momentos de celebração e de luto. Foi distinguido com os prémios Melhor Álbum Nacional do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora (2011), Troféu Central Comics de Melhor Publicação Independente (2011), Premio Mejor Cómic Editado en 2013 Generalitat Valenciana (Espanha, 2013) e Prix Sheriff d’Or (França, 2013).
Nota: Trata-se do livro mais traduzido da banda desenhada portuguesa (Polónia, França, Espanha, Brasil, Reino Unido, Sérvia…). A 3.ª edição inclui, como novidade, um álbum de fotografias do autor.
Mais informação: ler aqui.

lemmingsTítulo: A Agência de Viagens Lemming
Autor:
 José Carlos Fernandes
Editora: Devir Portugal, 2015
Apresentação: 144 páginas | cores | capa dura
Língua: português
Faixa etária alvo: adultos
Descrição: As histórias foram agrupadas em duas secções: Dez mil horas de jet lag e O síndrome da classe turística. Mantendo uma linha condutora, alterna ritmos narrativos, mistura o apontamento curto com a história mais prolongada, e, em dois ou três casos, afasta-se do remoque malicioso, que é a sua imagem de marca. Repleto de humor subtil e referências intertextuais, com a devida vénia a Ben Katchor e Italo Calvino, este inédito em álbum português é editado 10 anos após a publicação em periódico.
Nota: Inicialmente, publicada nos diferentes números do suplemento de férias do Diário de Notícias em 2005. Compilada pela primeira vez em álbum em Espanha, pela editora Astiberri, em 2011.
Mais informação: ler aqui.

Billie Holiday CAPA1_newGOLD_VF_cTítulo: Billie Holiday
Autor:
 Carlos Sampayo & José Muñoz
Editora: Levoir, 2015
Apresentação: 80 páginas | preto e branco | capa dura
Língua: português
Faixa etária alvo: adultos
Descrição: Billie Holiday (Baltimore, 1915 – Nova Iorque, 1959) converteu-se numa mítica cantora de Jazz. Ainda hoje é considerada “a voz” que nos comove. Neste livro a história desenrola-se à volta da escrita de uma noticia pedida a um jornalista nova-iorquino. Este profissional tenta reconstruir a biografia da artista, procurando para além  dos escândalos públicos na vida da estrela (abusos, droga, violência, álcool, etc) a  verdade junto de quem com ela privou. Os argentinos Muñoz e Sampayo conseguem retratar num fundo de racismo e desgraça o mundo do blues e a ascenção e  queda de uma das maiores representantes da época de ouro do jazz num exímio jogo de sombras.
Nota: Inicialmente publicada nos números da revista belga (À Suivre) #151-154 (agosto a novembro de 1990), esta BD viria a ser compilada em álbum pela Casterman em 1991.
Mais informação: ler aqui.

ccdTítulo: Colony Collapse Disorder
Autor:
 Mao
Editora: Clube do Inferno, 2016
Apresentação: 20 páginas | preto e branco | zine agrafado
Língua: português
Faixa etária alvo: adolescentes e adultos
Descrição: Colony Collapse Disorder é o nome que se dá ao desaparecimento súbito de colónias de abelhas, fenómeno que se tem observado por todo o mundo e que preocupa ambientalistas pelos efeitos devastadores que a extinção das abelhas produtoras de mel poderá ter em toda a nossa cadeia alimentar. As suas causas não estão completamente esclarecidas, mas julga-se resultar da concertação de vários factores ambientais, incluindo o uso de pesticidas que comprometem a navegação e o sistema imunitário das abelhas, e a resultante dispersão de espécies de ácaros parasitas que se alimentam dos seus estados adultos, larvais e pupais. Nesta obra, Mao apropria-se do termo para contar outra história, ou a mesma história vista do outro lado do espelho. Os efeitos da atividade humana sobre processos naturais são investigados como interações produtivas entre o vivo e o inerte, com consequências estruturais e estéticas para ambos. O resultado é uma narrativa inquietante próxima do environmental horror. A cultura popular dos seres humanos funde-se com o ciclo de vida das abelhas em ilustrações realizadas com carvão.
Nota: Edição independente com distribuição alternativa.
Mais informação: ler aqui.

agua1Título: As Serpentes de Água
Autor:
 Tony Sandoval
Editora: Kingpin, 2014
Apresentação: 144 páginas | cores | capa dura
Língua: português
Faixa etária alvo: adolescentes e adultos
Descrição: Num encontro fortuito à beira do rio, Mila conhece Agnès, uma misteriosa rapariga com uma personalidade fascinante e uns dentes verdadeiramente belos e incomuns. Intrigada e obcecada com a sua nova amiga, e instigada pela imaginação aparentemente delirante do irmão desta, Mila despoleta inadvertidamente uma sucessão de acontecimentos que irá revelar a verdadeira natureza de Agnès e o seu envolvimento com uma estranha criatura em cativeiro, vítima de uma guerra milenar entre os espíritos do Céu e da Terra. A adolescência e as mudanças que compreende, as amizades singulares, a difícil fronteira entre a realidade e o imaginário… O mexicano radicado na Europa Tony Sandoval desenvolveu um registo ímpar que mescla o bizarro e o onírico, repleto de ilustrações cativantes, sendo As Serpentes de Água uma das obras disponíveis no nosso país.
Nota: Editada originalmente em fevereiro de 2014 pela suíça Éditions Paquet na coleção Calamar, com capa com ilustração diferente.
Mais informação: ler aqui.

BEDETECA (PAÍSES DE LÍNGUA ESTRANGEIRA)

absolute_watchmenTítulo: Watchmen (Absolute Edition)
Autores:
Alan Moore & Dave Gibbons
Editora: DC Comics, 2005 (EUA)
Apresentação: 464 páginas | cores | caixa de arquivo | capa dura com sobrecapa
Língua: inglês
Faixa etária alvo: adolescentes e adultos
Descrição: Watchmen tem lugar numa realidade alternativa na qual a existência de super-heróis norte-americanos mudou o curso da História, tendo os EUA ganho a Guerra do Vietname, sendo Nixon ainda presidente e estando a Guerra Fria no seu auge. Quando um herói aposentado morre, os seus anteriores colegas começam a levantar uma série de questões, que os leva não só ao descobrimento de uma conspiração major mas também a traumas pessoais e mentes desequilibradas, ao longo de uma narrativa não-linear que alterna entre a década de 60 e 80 e se entrelaça com uma aterrorizante banda desenhada de piratas. É considerada uma das 3 obras-primas de banda desenhada norte-americana publicadas em 1986. Em 1988, a obra foi galardoada com o Hugo Award. Em 2005, foi incluída na lista All-Time 100 Greatest Novels da Time Magazine, sendo a única BD a constar da mesma.
Nota: Watchmen foi editada diversas vezes em língua portuguesa no Brasil por 3 editoras diferentes. As edições mais recentes são da Panini Brasil. Em inglês (e noutras línguas), existem diversas edições em diferentes formatos, quer sob a forma de compilação quer em fascículos (originalmente, 12), com mais ou menos extras.

Daytripper-paniniTítulo: Daytripper
Autores:
 Fábio Moon & Gabriel Bá
Editora: Panini Brasil, 2011; original: Vertigo/DC Comics, 2010 (EUA)
Apresentação: 260 páginas | cores | capa mole
Língua: português (norma brasileira)
Faixa etária alvo: adultos
Descrição: Brás de Oliva Domingos tem só mais um dia de vida. Pode ser o dia em que ele conhece o seu grande amor. Pode ser durante a sua grande viagem da adolescência. Pode ser o dia em que ele começou a entender a família. Pode ser quando ele decidiu ajudar o seu melhor amigo. Pode ser na velhice. Os grandes momentos da vida, a família onde se nasce e a família que se constrói,  ser filho e ser pai, ter amor e ser amado. Toda uma existência é contada em dez capítulos – dez dias – sob a sombra constante (e mágica) da morte. Os sonhos, as ambições e os caminhos divergentes. Influenciado, entre outros, pelas obras de Machado de Assis (Memórias Póstumas de Brás Cubas) e José Saramago (Ensaio sobre a CegueiraIntermitência da Morte), o livro causa inquietude . A minissérie foi galardoada com os prémios Eisner, Harvey e Eagle. É considerada uma das bandas desenhadas realizadas por autores brasileiros com maior sucesso fora do Brasil, tendo constado duas semanas na lista de coletâneas de BD mais vendidas do The New York Times. A ler, antes de morrer.
Nota: Daytripper foi também editada no Brasil em capa dura, apesar de somente a versão em capa mole ter sido distribuída nas bancas portuguesas em 2013. Publicada inicialmente nos EUA em 2010, sob o formato de 10 comic books pela Vertigo (DC Comics), também teve direito a compilação em capa mole naquele país. Em 2014, foi lançada nos EUA a Deluxe Edition, em capa dura e sobrecapa, com maiores dimensões e com material extra.
Mais informação: ler aqui.

ILUSTRAÇÃO

Poema do Velho MarujoTítulo: O Poema do Velho Marujo
Autores:
 Samuel T. Coleridge & Gustave Doré
Editora: Libri Impressi, 2013
Apresentação: 88 páginas | preto e branco | capa mole
Língua: português/inglês/espanhol (trilingue)
Faixa etária alvo: adolescentes e adultos
Descrição: Esta edição d’O Poema do Velho Marujo apresenta as 36 ilustrações do francês Gustave Doré na sua integridade, com o restauro de qualidade elaborado pelo português Manuel Caldas. No final do livro, é explicado o processo de xilogravura e a identificação dos gravadores das ilustrações de Doré na madeira. Esta obra inclui o texto original do poeta, bem como traduções portuguesa e espanhola.
Nota: The Rime of the Ancient Mariner é o poema mais longo do poeta inglês Samuel Taylor Coleridge, escrito em 1797-1798 e publicado na primeira edição de Lyric Ballads. A edição ilustrada por Gustave Doré foi publicada pela primeira vez em Londres em dezembro de 1875.
Mais informação: ler aqui.

 

regrasveraoTítulo: As Regras do Verão
Autores:
 Shaun Ta
Editora: Kalandraka, 2014
Apresentação: 56 páginas | cores | capa dura
Língua: português
Faixa etária alvo: crianças, adolescentes e adultos
Descrição: Realidade e ficção seguem de mãos dadas nesta história, tão misteriosa quanto inquietante, de onde surgem seres protetores, ou não, perigos e situações surrealistas. Nestas páginas cheias de magia estão presentes os nossos medos e esperanças. Os subúrbios, as regras, a amizade, o companheirismo e a rivalidade são evocados por textos minimalistas e fascinantes pinturas a óleo, estimulando a imaginação e interpretação dos leitores.
Nota: Foi publicado originalmente na Austrália em 2013 pela Hachette Australia.

 

A mais recente versão da listagem Leitura Recomendada para consulta pode ser obtida aqui. Regressamos para a semana com mais 12 recomendações de leitura.