valdevezEm julho, foi publicado o novo álbum de banda desenhada de José Ruy, intitulado Arcos de Valdevez. Editado pela Âncora, contou com o apoio do município dos Arcos de Valdevez, integrado na comemoração dos 500 anos da atribuição do Foral às Terras de Valdevez.

Eis a sinopse da editora, da autoria de João Manuel Esteves:
Em 1411, os exércitos de Afonso Henriques, futuro primeiro rei de Portugal, e os de seu primo, o imperador Afonso VII de Leão e Castela, encontram-se no Vale do Vez, protagonizando um dos mais importantes e fundadores acontecimentos da nação portuguesa, o Recontro de Valdevez, momento que inspirou, de igual modo, a frase símbolo do concelho de Arcos de Valdevez – Onde Portugal se Fez.

Quase quatro séculos depois, em 1515, em plena época dos Descobrimentos Portugueses, um outro monarca, D. Manuel I, outorga Foral às Terras de Valdevez, efeméride que se comemora atualmente, volvidos 500 anos.

Estes dois importantes momentos históricos são o mote para a realização desta obra em banda desenhada, que, pela mão sábia e excepcional do mestre José Ruy, chega até ao presente, perpetuando assim no futuro a importância do nosso passado e da nossa História coletiva.

JOSÉ RUY nasceu na Amadora em Maio de 1930. Cursou Artes Gráficas na Escola António Arroio, onde foi discípulo de Mestre Rodrigues Alves, e frequentou habilitação a Belas-Artes. Iniciou-se como autor de textos e desenhos com 14 anos, tendo publicado 80 álbuns, 49 dos quais em banda desenhada, com destaque para Os Lusíadas, Aristide de Sousa Mendes, Humberto Delgado e História da Amadora. Tem colaborado em diversos jornais e revistas, nomeadamente em O Cavaleiro Andante e Selecções BD. Editou e dirigiu a 2.ª série do jornal O Mosquito. O rigor na investigação e a qualidade dos seus trabalhos têm sido apreciados de norte a sul do país, com múltiplas homenagens e a atribuição de 25 prémios. Expôs com sucesso em vários países da Europa, na China, no Japão e no Brasil. Primeiro autor a ser galardoado com o Prémio de Honra do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, em 1990. No ano seguinte foi distinguido com a Medalha Municipal de Ouro de Mérito e Dedicação da sua cidade natal, onde o seu nome foi atribuído a uma escola e uma avenida.