portada.indd

A Kalandraka publica mais uma obra ilustrada por Maurice Sendak. Editada originalmente em 1952, Uma Cova é para Escavar, subintitulado O Livro das Primeiras Explicações,  tem o valor histórico de ser a primeira colaboração de Sendak com Ruth Krauss, com quem trabalharia em mais sete obras.

Trata-se do quarto livro ilustrado de Sendak, ainda em início de carreira – tinha 24 anos, na altura – e quatro anos antes de se iniciar como autor completo no que toca aos livros infantis ilustrados. Trata-se, portanto, do livro mais antigo de Sendak publicado pela Kalandraka, editora que tem feito um notável trabalho de apresentação deste autor ao público português.

Destinado às crianças pré-alfabetizadas e àquelas a dar os primeiros passos na leitura, este livro torna-se uma viagem aos anos 50 do século passado – ou quiça, duas décadas antes – no qual podemos observar grupos de crianças – ou, raramente, sozinhas – a entreterem-se ou a realizar algumas tarefas do quotidiano.

Atendendo aos agradecimentos no livro às crianças e professores de Harriet Johnson Nursery School e Rowayton School Kindergaten, podemos imaginar que Ruth Krauss e/ou Maurice Sendak estiveram a realizar algum tipo de observação ou interação in loco.

Mais do que uma narrativa, este livro oferece um conjunto de curtas frases, profusamente ilustradas, tendo em comum o que o subtítulo do livro desvenda, as explicações da primeira infância. No entanto, o leitor adulto rapidamente se aperceberá que algumas frases são imaginativas o suficiente para também o interessar na leitura. Há frases que convidam à instrospeção, outras ao sorriso. Por vezes parte-se de um lugar-comum como “uma montanha é para subir até ao topo” para o transformar no conceito inverso, “uma montanha é para descer até ao fim”.

Quanto ao título da obra, não se deixe enganar. Uma cova tem múltiplas funções, como o leitor se apercebe ao longo do livro.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
Um peculiar livro de definições: uma forma alternativa de abordar a realidade a partir dos olhos da infância.

O puré de batata é para chegar para todos.
A relva é para crescer no chão, com terra por baixo e trevo pelo meio.
Um búzio é para ouvir o mar.

Uma cova é para escavar foi, em 1952, a obra com que Ruth Krauss e Maurice Sendak iniciaram uma frutífera colaboração literário-artística que se prolongaria até 1960 e que viria a ser retomada em 2005 com Ursos. Juntos inovaram o género do álbum ilustrado com propostas tão originais como este “livro das primeiras explicações ”, que encerra parte do vasto e variado universo infantil: partes do corpo, objetos, animais, atividades do dia a dia, brincadeiras.

Frases breves e soltas intercalam-se com as ilustrações, urdindo raciocínios próprios da lógica infantil com que as crianças se identificam, mas que também assumem como seus.

Alheias ao ponto de vista dos adultos, são afirmações que, destilando humor, engenho, espontaneidade e naturalidade, ternura e empatia, surpreendem tanto pela sua ingenuidade como pela sua profundidade, e até, por vezes, pelo seu teor filosófico.

Foi um dos primeiros livros ilustrados por Sendak, cujos desenhos da altura já se caracterizavam pelo seu dinamismo, simplicidade e expressividade. As suas ilustrações seguem aqui as premissas da autora e resultam isentas de estereótipos, deixando espaço para que as crianças ajam livremente e sem condicionamentos. Como sucede com a arte revolucionária, os seus livros mantêm ainda hoje toda a sua frescura.

Ruth Krauss (Maryland, Baltimore, 1901 – Connecticut, 1993)
Graduou-se na Parson School of Design em Nova Iorque. Durante os anos 1940 fez parte do Laboratório de Escritores do Bank Street College of
Education, em Nova Iorque. Foi autora de mais de 30 livros infantis, muitos deles ilustrados pelo seu marido, Crockett Johnson, e oito por Maurice Sendak, como “Ursos”, publicado por Kalandraka.

Maurice Sendak (Brooklyn, Nova Iorque, 1928 – Connecticut, 2012)
Desde 1951 concebeu mais de 90 livros infantis, uma prestigiada trajetória que fez com que recebesse em 1963 a Caldecott Medal, em 1970 o Prémio Andersen e o Prémio Laura Ingalls Wilder em 1983. Em 1996 o Governo dos Estados Unidos condecorou-o com a Medalha Nacional das Artes e em 2003 concederam-lhe o Prémio Internacional Astrid Lindgren de Literatura Infantil, conjuntamente com a autora austríaca Christine Nöstlinger. Estudou Pintura e Desenho na Art Students League de Nova Iorque. Conseguiu o seu primeiro emprego como ilustrador na All America Comics e em 1951 começou a trabalhar como ilustrador para a editora Harper and Brothers. Desencadeou uma autêntica revolução no panorama literário infantil pelas ideias, forma e pelo conteúdo dos seus livros. A crítica especializada classificava-o como “um dos homens mais influentes dos Estados Unidos, pois dar forma à fantasia de milhões de crianças é uma terrível responsabilidade”. Da sua autoria são, entre outros, “Onde vivem os monstros”, “Na cozinha da noite”, “O que está lá fora”, “O recado de Rosie” e a coleção “Urso Pequeno”, todos recuperados pela Kalandraka.

Uma Cova É para Escavar
Ruth Krauss & Maurice Sendak
Kalandraka
48 Pág. 13 x 16,5 cm
ISBN: 978-989-749-064-4
Preço: 9,00 €