Esta semana chega às bancas o trigésimo sexto volume da Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel, intitulado Deadpool: A guerra de Wade Wilson, da autoria de Duane Swierczynski e Jason Pearson. Este volume reúne as edições 1 a 4 de Deadpool: Wade Wilson’s War e X-Men Origins: Deadpool.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:
“Levado perante o Senado dos Estados Unidos para explicar o seu papel num massacre no México que fez centenas de vítimas, Deadpool está prestes a revelar mais do que qualquer um de nós poderia imaginar! Façamos uma viagem ao passado doentio do Mercenário Desbocado, que irá falar da sua incrível origem. Será verdade ou apenas um jogo de mentiras? Francamente, ninguém se importa! Muito menos o Deadpool!”

Hoje em dia, Deadpool é provavelmente uma das mais populares personagens do universo mutante da Marvel, e em parte, o que faz Wade Wilson (o seu nome verdadeiro) ser tão único no Universo Marvel, é o facto de ele saber que é uma personagem de banda desenhada. Constantemente à conversa com os leitores (para grande confusão das outras personagens), Deadpool tem uma visão distorcida do mundo em que é obrigado a viver, devido às coisas horríveis que teve de suportar às mãos de muitos editores e argumentistas aparentemente sádicos. Criado por Rob Liefeld e Fabian Nicieza em 1991, nas páginas de X-Force número 98, há quem diga que Deadpool age loucamente como desculpa pelos seus atos criticáveis. Outros sugerem que as horríveis experiências às mãos do programa Arma X explicam a loucura do mercenário. Pode ser que a loucura dele seja uma forma de suportar a imensa tragédia da sua vida. Pode ser pelo facto de ele saber que é uma personagem de banda desenhada e que, por esse motivo, nada do que faça tem grande consequência. E A Guerra de Wade Wilson, a história de 2012 criada por Duane Swierczynski e Jason Pearson, é um microcosmos quase perfeito do nosso anti-herói. Cheia de violência injustificada, truques visuais burlescos e grandes tiradas, é uma história tão desconcertante quanto o seu narrador.

A acompanhar esta primeira – e mais extensa – história, incluímos outra história do mesmo argumentista, Deadpool: Origens, um comic que representa outra abordagem ao passado de Wade Wilson. O leitor não se deve preocupar com o facto de as duas histórias aparentemente se contradizerem. Quando Deadpool conta uma história, a verdade nunca é a maior prioridade. Como nos diz o autor da história, ao abordar o problema que o anti-herói desfigurado tem com a verdade:

“Sabem aquela cena dos escritores dizerem que é como se a personagem falasse com eles? Normalmente, isso é tudo uma treta. Mas no caso do Deadpool, ele fala mesmo connosco. E muito. Com mais do que uma voz. O problema é que não podemos confiar nele como narrador. Ele pode contar-nos tudo sobre o seu passado, mas acreditamos nele? Ou será possível que ele tenha escondido muita verdade algures no meio de toda aquela loucura?”

Volume 36: DEADPOOL: A GUERRA DE WADE WILSON
Argumento de DUANE SWIERCZYNSKI e arte de JASON PEARSON.
136 páginas

nota: imagens cedidas pela editora.