Como tinha sido prometido aquando da Hiper Disney: Edição Especial 2 , a Hiper Disney passou a publicar periodicamente banda desenhada de autores brasileiros. Mas não só… A Hiper Disney 46, inicialmente planeada para janeiro, contém BD oriunda de 4 países.

De Itália
Os leitores da Hiper Disney podem continuar descansados. As séries de marca da revista, continuam presentes. Deste modo, Marco Gervasio, Teresa Radice, Tito Faraci e Lorenzo Pastrovicchio são alguns dos autores, entre outros, responsáveis pelas bandas desenhadas de X-Mickey e PKNA – Novas Aventuras do Superpato.

Para além da BD mais vanguardista, com o desaparecimento da Disney Big, a Hiper herdou os clássicos. Deste modo, os leitores têm direito a mais uma BD de Romano Scarpa, o incontornável Donald e o Homem de Ula Ula. Mas neste número, viajou-se ainda mais para o passado e repescou-se uma BD da década de 30, escrita por Federico Pedrocchi e desenhada por Enrico Pinochi, Donald Entre os Peles-Vermelhas. Trata-se da quarta BD de Pedrocchi publicada pela Goody.

Do Brasil
O Zé Carioca de Renato Vinicius Canini marca novamente a sua presença, desta feita com argumento de Carlos Alberto Paes de Oliveira.

Quanto ao Morcego Vermelho tem direito a 4 BD curtas escritas por Ivan Saidenberg e desenhadas por Carlos Edgard Herrero onde se parodia os utensílios do Batma… digo, Morcego Vermelho. Apresenta-se também a origem da Borboleta Púrpura, numa BD de Gérson L. B. Teixeira e Luiz Podavin. É verdade, Glória, a namorada do Peninha, está de regresso às publicações nacionais de BD.

Dos EUA
Falando em origens de super-heróis, é publicada também a banda desenhada onde surgiu o Vespa Vermelha, por Cecil Beard e Paul Murry. Trata-se de um personagem bem conhecido dos leitores portugueses mais antigos, pois o Brasil produziu mais de uma vintena de histórias com este super-herói.

Dos EUA para o mercado exterior, chega-nos ainda uma das poucas séries de BD com código S internacionalmente aclamadas. Sir Lock Holmes está de regresso com o seu oponente Nefárius e os seus ajudantes Boca Mole, Comprido e Tatu. O argumento é de Al Hubard e o desenho de Steve Steere.

Da Dinamarca
Por fim, da Dinamarca aparece uma homenagem à série televisiva de culto Perdidos (Lost). Tem a particularidade de reunir os patos com os ratos (com um Mickey de calções, como é apanágio da BD escandinava). O argumento é de Carol McGreal, Pat McGreal e Peter Höpfner e o desenho de Massimo Fecchi.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Uma das Hipers com mais histórias de sempre chegou! Como estamos uns corações moles neste São Valentim, tal qual a Brigite quando se aproxima do “seu” Patinhas num dia chuvoso, quisemos presentear-vos com uma edição variada, com conteúdos para todos os gostos! Seja a passar Uma noite no Rato Branco, a contemplar As Invenções do Morcego Vermelho, dando um saltinho até ao Brasil com o Zé Carioca, desvendando mistérios na companhia do Sir Lock, apanhando sustos com o Patelobo, acompanhando as aventuras do Superpato ou assistindo às magníficas performances do grande Burton La Valle (ufa…), o que é certo é que a emoção está garantida! Não percas estes e muitos outros episódios das personagens mais icónicas!

nota: imagens cedidas pela editora.