Fevereiro é o menor mês do ano e, de vez em quando, nele decorre a celebração do Carnaval, tal como ocorreu em 2017, a qual, consoante os anos, tem a possibilidade de retirar ou não um dia útil a este mês.

Da análise dos anos anteriores, pode-se afirmar que o menor número de dias que compõem fevereiro não necessariamente implicam uma menor quantidade mensal de publicações de banda desenhada.

Em fevereiro de 2017, várias das editoras que se dedicam (quase) exclusivamente à banda desenhada continuaram a não marcar presença no que toca a lançamentos de BD, ausência esta também manifestada por editores generalistas (de maiores ou menores dimensões) que com alguma frequência também o realizam.

PUBLICAÇÕES

O Bandas Desenhadas identificou os seguintes números de novidades de banda desenhada (publicações com BD em mais de 50% das suas páginas), segundo o canal de distribuição:
– Pontos de venda de periódicos: 12
– Livrarias: 11
– Distribuição alternativa: 5

Ao contrário do mês passado, foram também identificadas 2 publicações sobre banda desenhada, as quais se apresentaram no formato revista aperiódica e com distribuição alternativa.

A nível de formato, as 28 publicações de BD podem ser divididas em:
– Revistas: 6
– Livros: 16
– Jornais: 1
– Outros (brochuras, etc): 5

Dos 5 lançamentos em livro nos pontos de venda de periódicos, a totalidade pertence a séries autolimitadas:
– Associados a jornal: 3
– Não associados a periódico: 2

Destas 28 publicações de BD, 8 são de autores portugueses. As restantes publicações têm como país de origem:
– Bélgica: 3
– EUA: 5
– França: 1
– Itália: 5
– Itália + Brasil + EUA + Dinamarca: 1
– Japão: 3
– Reino Unido: 2

No que toca à originalidade das obras sob o formato de papel no nosso país, das 28 publicações verifica-se a existência de:
– Inéditos mundiais: 7
– Inéditos em Portugal: 15
– Reedições: 4
– Material parcialmente reeditado (e restante inédito): 2
Dos 15 inéditos em Portugal, nenhum tinha conhecido prévia distribuição nos pontos de vendas de periódicos via publicações brasileiras.

Eis as editoras das publicações de BD identificadas:
– Alma dos Livros: 1
– Ao Norte: 1
– Arte de Autor: 1
– Asa: 3
– Chiado: 1
– Chili Com Carne: 2
– Devir: 4
– Gailivro: 1
– Goody: 5
– Jankenpon: 1
– José Pires: 3
– O Panda Gordo: 1
– Salvat: 2
– Zero a Oito: 2

Quanto às editoras das publicações sobre BD identificada:
– Clube Português de Banda Desenhada: 1
– Juvemedia: 1

Fevereiro foi também o mês em que algumas publicações estritamente disponíveis via distribuição alternativa em 2016, conheceram distribuição nacional (Polvo).

BD PORTUGUESA EM DESTAQUE

Fevereiro foi mês do jornal Jankenpon. Quando tal ocorre, significa que autores portugueses tiveram direito a ver as suas bandas desenhadas serem distribuídas nos pontos de venda de periódicos, um caso excecional no atual mercado editorial nacional.

Apesar de apresentar uma periodicidade mais espaçada do que quando se iniciou, a série O Filme da Minha Vida, editada pela vianense Ao Norte – Associação de Produção e Animação Audiovisual e dirigida por Tiago Manuel, é atualmente uma das séries de BD nacionais em publicação mais antigas, tendo o primeiro número sido editado em 2008. Com um naipe de autores cuidadosamente selecionados, o 19.º nono volume teve autoria de Catarina Domingues.

Dois dos autores contemporâneos nacionais incontornáveis editados em fevereiro foram Amanda Baeza, com uma antologia de trabalhos seus, e Rudolfo. A obra de Rudolfo dedicada ao seu Musclemooch é certamente menos introspetiva que algumas das suas BD anteriores mas poderá agradar a leitores que procuram entretenimento humorístico com uma pitada de ficção científica (ou vice-versa).

Às livrarias chegaram também obras destinadas ao grande público (não necessariamente leitores de BD), como aconteceu com Mamã Cartoon de Ana Sílvia Agostinho ou a banda desenhada infantil do 10.º tomo da série As Aventuras de Zé Leitão e Maria Cavalinho de Pedro Leitão.

Por seu lado, o português Jonh River viu o primeiro capítulo de As aventuras de Alves Ramos e do Príncipe Qem-Éq, Super-Herói do Quebec ser publicado pela Chiado Editora, com o título de Cockman.

Por fim, com o pé entre a escocesa Glasgow e o nosso país, O Panda Gordo de João Sobra editou um zine deste, intitulado Graite Stuff #1.

Fevereiro revela-se, deste modo, mais um mês com uma diversidade de propostas nacionais, pelo que reforçamos a recomendação de banda desenhada portuguesa aos leitores portugueses (e internacionais). Curiosamente, se as publicações de autores nacionais em janeiro, apenas uma minoria teve distribuição no canal livreiro, em fevereiro deu-se o inverso. Das 8 obras identificadas, apenas 2 têm distribuição alternativa, tendo sido realizada ou estando planeada a distribuição nas bancas (1) e nas livrarias (5) das restantes.

EVENTOS

Entre as exposições inauguradas nos meses anteriores que persistiriam em fevereiro e os eventos decorridos ou inaugurados naquele mês, existiram muitas e variadas propostas.

Deste modo, foram realizados ou inaugurados eventos dedicados a um número considerável de autores, com diferentes experiências na área da banda desenhada, entre os quais André Pereira, António Jorge Gonçalves, Catarina Domingues, Hetamoé, Mao, Marcos Farrajota, Miguel Peres, Patrik Caetano, Phermad, Ricardo Venâncio ou Rodolfo Mariano, conforme noticiámos na nossa agenda.

Entre outros eventos, realizou-se ainda em terras nacionais mais um Seminário Banda Desenhada e Pensamento Político da FCSH/UNL, UAc e FLUL e a exposição coletiva Colecção ZineFestPt. Foi também anunciado o vencedor da 4.ª edição do concurso Toma Lá 500 Paus e Faz uma BD, tendo a escolha recaído sobre uma obra de Tiago Baptista.

AUTORES NACIONAIS PUBLICADOS NOUTROS PAÍSES

Existem alguns autores nacionais que se encontram a trabalhar periodicamente para o mercado norte-americano e a sua ausência num ou noutro mês prende-se frequentemente mais com a calendarização das editoras do que o seu trabalho contínuo para aquele mercado. Outros há em que a edição noutro país é um evento excecional. De qualquer modo, esta listagem não tem por fim uma análise estatística, mas sim uma aglomeração de informação dispersa pelo nosso site, disposta de uma forma simples, para futura referência.

Eis os autores que identificámos, dispostos alfabeticamente, com publicações de banda desenhada noutros países, durante o mês fevereiro:
– Amanda Baeza (kuš! mono 2: Brume, kuš!, Letónia – autoria completa)
– Gonçalo Duarte (š! #27: BFF, kuš!, Letónia – participação com uma BD da sua autoria em antologia)
– Jorge Coelho (Rocket Raccon #3 vol. 3, Marvel, EUA – desenho e arte-final)

Segundo nos explicou Tim Daniel, a revista que conta com a arte de Ricardo Drumond (Atoll #2, Creative Mind Energy, EUA – desenho e arte-final), já foi remetida para a Diamond Comics Distributor, mas a distribuição ainda não decorreu.

Relativamente ao trabalho de Miguel Mendonça no capítulo 20 de Injustice: Ground Zero, pré-publicado digitalmente em fevereiro, será listado em abril aquando da sua publicação em papel.

BD ESTRANGEIRA EDITADA EM PORTUGAL

Tal como em janeiro, prosseguiram diversas séries em publicação, seja nas bancas (Asa, Goody, Salvat, Zero a Oito), seja nas livrarias (Devir).

Para além da Hiper Disney ter alargado também o seu leque de BD proveniente de Itália e Brasil aos EUA e Dinamarca, outra novidade foi o one-shot da Arte de Autor dedicado à vida de Edgar Pierre Jacobs, da autoria do francês Rodolphe e o marroquino de nacionalidade francesa Louis Alloing.

Outra novidade foi a chancela PASS da editora Zero a Oito publicar um livro de BD dedicado à série televisiva do Cartoon Network Regular Show, entre os vários livros ilustrados que dedicou à série.


IMPORTAÇÃO NAS BANCAS

Para além do mercado editorial de banda desenhada em Portugal, existem outros pontos que são alvo do nosso Observatório. Um deles é a importação de revistas de, com ou sobre banda desenhada distribuídas nas pontos de venda dos periódicos.

Como nota de rodapé, verifica-se mais uma vez que as revistas brasileiras distribuídas nas bancas ultrapassam em número a totalidade das publicações nacionais. Em fevereiro, foram distribuídas:
– Case Editorial/Tambor: 2 títulos
– Mythos: 5 títulos
– Panini Brasil: 26 títulos (+1 título com distribuição exclusiva nas livrarias)

Estes 33 (+1) títulos têm como editora original:
– Bonelli (Itália): 5
– DC (EUA): 6
– Emotional Content LLC (Japão): 2
– Marvel (EUA): 5 (+1)
– Mauricio de Sousa (Brasil): 15

No que toca às publicações francesas de, com ou sobre BD, foram distribuídas 4 publicações.

nota: considerem-se os números apresentados neste artigo como pré-definitivos até à publicação do artigo referente ao ano de 2017.