A Hiper Disney 48 torna a apostar num conjunto de bandas desenhadas de diversos países e a dar continuidade às séries que publica nas suas páginas. Neste número, está presente BD de Itália, Brasil e EUA.

De Itália

Como os leitores mais atentos poderão identificar na capa da revista, neste número publica-se o elogiado clássico de Guido Martina e Romano Scarpa Donald Fracasso, a homenagem da Disney ao romance histórico de capa e espada francês de 1863 Le Capitaine Fracasse, da autoria de Théophile Gautier. Como curiosidade, registe-se que esta BD, originalmente publicada em 1967, incorpora personagens originários de diversos filmes da Disney – também eles adaptados da literatura -, como Branca de Neve e os 7 Anões, Alice no País das Maravilhas e Pinóquio.

Inédito em língua portuguesa, é publicado ainda outro elogiado clássico de Romano Scarpa – desta feita, com argumento e desenho – originalmente publicado em 1963. Mickey e o Canguru de Coral contou ainda, tal como a BD anterior, com a arte-final de Giorgio Cavazzano.

O terceiro clássico é também um inédito em língua portuguesa e ainda mais antigo. Donald e o Vaso Chinês data de 1940. Nesta BD de Federico Pedrocchi, Donald contracena com o Pateta. O desenho está a cargo de Enrico Pinocchi.

A saga X-Mickey prossegue com 3 bandas desenhadas respetivamente escritas por Francesco Artibani, Gianfranco Cordara e Stefano Ambrosio e desenhadas por Roberto Vian (1.ª e 3.ª) e Marco Gervasio (2.ª). Todas as BD são inéditas em língua portuguesa.

Quanto a PKNA- Novas Aventuras do Superpato, marca a sua presença com a BD inédita em língua portuguesa Fogo Cruzado, da autoria de Tito Faraci e Lorenzo Pastrovicchio.

Do Brasil

A banda desenhada do Zé Carioca deste número intitula-se Zé Mandraque, sendo da autoria de Ivan Saidenberg e desenhada por Renato Vinicius Canini. Foi originalmente publicada em 1974.

Quanto ao Morcego Vermelho, protagoniza a BD Os Robôs-Roubões, tendo por rival o Prof. Gavião. Esta BD, escrita por Saidenberg e desenhada por Carlos Edgard Herrero, apresenta pela primeira vez muitos dos gadgets que viriam a ser utilizados pelo alter ego super-heroístico do Peninha.

Dos EUA

Sir Lock Holmes, uma das poucas séries elogiadas com o código S, marca também a sua presença na BD O Assalto Cinematográfico. O argumento é do norte-americano Carl Fallberg, tendo as ilustrações sido realizadas no portenho Jaime Diaz Studio para o mercado externo.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

A edição para quem toda a banda desenhada é pouca, volta neste Abril com o Donald a fazer uma verdadeira festa na capa! Será que é pela chegada do bom tempo ou pela quantidade fantástica de boas histórias aos quadradinhos presente neste número 48? Nós apostamos que é um pouco de ambos! Ou talvez seja mesmo pelo facto de ser protagonista de Donaldin Fracasso, um verdadeiro clássico que junta vários dos mais populares personagens Disney e onde o nosso pato azarado vai, apostamos nós, acabar por triunfar, apesar do título enganoso! Mas nem só aí Donald vai vestir a pele de herói! Aliás, numa certa nova aventura ele vai vestir a pele de… Super-herói! Neste caso, como já bem adivinhas, de Superpato! Isto vai passar-se em Fogo cruzado!!! Ação frenética a não perder! E de Patópolis viajamos para Ratópolis, para cedermos o testemunho de “ator principal” ao rato mais famoso do mundo, o Mickey, que, como sempre, vai brilhar nas luzes da ribalta ao desvendar os casos mais difíceis, como é o caso de Mickey e o canguru de coral, ou a desbravar mundos ocultos, como, por exemplo, em mais um episódio de X-Mickey, O coração de Krimold! Estas e muitas outras histórias na tua Hiper de sempre!!!

nota: imagens cedidas pela editora.