Finalmente estreou a sequela do filme Guardiões da Galáxia da Marvel, no dia 27 de abril nos cinemas portugueses. Se o primeiro filme nos deixou “Hoocked on the felling” este não fica nada atrás do seu antecessor. Senhor das Estrelas, Drax, Gamora, Rocket Racoon e o pequeno Groot são os intitulados e tremendamente respeitados Guardiões da Galáxia, que procuram manter a ordem na Galáxia a todo o custo.

A relação entre os cinco sempre foi conhecida por ser caótica e assim continua, mergulhada em cenas de humor negro, despique até ao limite entre cada um deles, acompanhada de uma banda sonora ritmada ao som dos anos 80. Chris Pratt no papel de Peter Quill ou Star-lord, parece que nasceu para esta personagem, tal é a autenticidade com que o representa, continua na sua incessante procura pelas suas origens, este objectivo leva-os a explorar confins exteriores do cosmos. Personagens já nossas conhecidas como o Yondu, Nebula ou Kranglin, tem agora um papel mais interventivo e ficamos a conhecer um pouco mais do seu passado. Novas personagens vão sendo inseridas e desta forma o MCU continua a sua expansão, como é o caso de Stakar Ogord (Silvester  Stallone), lider dos Saqueadores, grupo que terá uma forte presença neste filme.

Em suma James Gunn volta a elevar a fasquia dentro do MCU, com mais um grande filme repleto de bons momentos, histórias muito bem enquadradas e uma banda sonora que só nos apetece saltar da cadeira do cinema. Resta afirmar que vale a pena aguardar pelos créditos do filme que contêm não uma cena, mas cinco cenas pós-crédito, em que se levanta um pouco a cortina sobre o que ai vem.