A mais recente obra de banda desenhada de João Amaral intitula-se Museu Nacional Grão Vasco 1916-2016: Em Busca da Arte Perdida. O livro narra algumas das histórias relacionadas com o museu supramencionado, desde a sua criação até à recente designação de Museu Nacional em 2015. Ao longo da obra, percorrem-se os 100 anos de existência da instituição com o nome pelo qual era conhecido o pintor renascentista português Vasco Fernandes (c. 1475 – c. 1542), provavelmente natural de Viseu.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Uma obra de arte pertence, antes de mais, ao criador que a imaginou. Contundo, também é um pouco dos que, apaixonadamente, dedicaram toa a sua vida, para que ela possa ser admirada, não só pelos seus contemporâneos, mas também por aqueles que ainda hão de vir…
É essa a história, feita de pequenos e grandes relatos, que aqui é narrada. Grão Vasco é o pintor Vasco Fernandes, mas é também o nome do museu que acolheu a sua obra e o fez ganhar o seu quinhão de eternidade.
Longe vão, pois, os tempos em que a criação deste museu não passava apenas de uma ideia. Depois, com Almeida Moreira, ela ganhou finalmente forma, com a criação de um museu regional que, ao longo dos anos, vai crescendo e diversificando-se.
Atualmente, e já com cem anos de existência, o seu acervo tornou-se tão importante, que é já considerado um museu nacional. E esse é, de facto, um prémio justo para todos os que, com paixão, construíram coleções únicas sobre Vasco Fernandes, o naturalismo português, a escultura medieval e as artes decorativas…
E isto é apenas a história dos primeiros cem anos…

O lançamento ocorre no dia 4 de junho.

Título: Museu Nacional Grão Vasco 1916-2016: Em Busca da Arte Perdida
Autor: João Amaral
Editora: Edições Esgotadas