Em julho, já nos encontramos em pleno verão, com metade da equipa de férias. Tradicionalmente, também as editoras apresentam uma menor atividade nesta estação, com algumas a reduzir o número de publicações ou protelá-las para o final da silly season. Vejamos, no que toca à BD, como decorreu a atividade editorial e demais eventos ligados à banda desenhada.

PUBLICAÇÕES

O Bandas Desenhadas identificou os seguintes números de novidades de banda desenhada (publicações com BD em mais de 50% das suas páginas), segundo o canal de distribuição:
– Pontos de venda de periódicos: 11
– Livrarias: 8
– Distribuição alternativa: 4

A nível de formato, as 23 publicações de BD podem ser divididas em:
– Revistas: 2
– Livros: 18
– Outros (brochuras, etc): 3
– Jornais: 0

Foi ainda identificada 1 publicação sobre banda desenhada, em formato de revista.

Das 9 novidades em livro nos pontos de venda de periódicos, 1 é um one-shot associado a um jornal. Os restantes pertencem a séries autolimitadas:
– Associados a jornal: 5
– Não associados a periódico: 3

Destas 23 publicações de BD, 3 são de autores portugueses. As restantes publicações têm como país de origem:
– Alemanha: 1
– Espanha: 2
– EUA: 8
– França: 5
– Itália: 1
– Japão: 2
– Reino Unido: 1

No que toca à originalidade das obras sob o formato de papel no nosso país, das 23 publicações verifica-se a existência de:
– Inéditos mundiais: 4
– Inéditos em Portugal: 14
– Reedições: 3
– Material parcialmente reeditado (e restante inédito): 2
Dos inéditos em Portugal, 2 tinham tido distribuição prévia total ou parcial nos pontos de vendas de periódicos via publicações brasileiras.

Eis as editoras das publicações de BD identificadas:
– Asa: 2
– Chili Com Carne / Milhões de Festa: 1
– Devir: 2
– Eixo Atlântico: 1
– Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Maria de Ermelo: 1
– G. Floy: 3
– Goody: 1
– Gradiva: 1
– José Pires: 2
– Levoir: 4
– Saída de Emergência: 1
– Salvat: 2
– TailorMade: 1
– Zero a Oito: 1

Quanto às editoras da publicação sobre BD identificadas:
– Clube Tex Portugal: 1

BD PORTUGUESA EM DESTAQUE

Em julho, identificaram-se 3 publicações de banda desenhada de autores nacionais.

Hanuran O Dourado: A Fúria, ainda com distribuição limitada, é o primeiro livro da personagem de Ricardo Venâncio, a qual já teve direito a outros formatos. Esta nova BD inédita da G. Floy será ainda distribuída nos EUA e demais países via Diamond com uma versão em inglês.

Viagem de Estudo ao Milhões 2017 é um zine coeditado pela Chili Com Carne e Milhões de Festa, com trabalhos inéditos dos autores Ana Caspão, Joaquim Almeida, João Silvestre, Xavier Almeida, Marcos Farrajota, Tiago da Bernarda, Gonçalo Duarte, Rui Moura, André Pereira, Rudolfo e Ricardo Martins.

Outra publicação de BD nacional foi Ermelo, O Caminho de São Bento, obra editada pela Fábrica da Igreja Paroquial de Santa Maria de Ermelo, com o apoio do Município de Arcos de Valdevez. Dedicada à História do Mosteiro de Ermelo, trata-se da primeira BD ilustrada por A. Dantas, sendo o argumento de Teresa Guimarães, autora de livros infantis.

Julho revelou-se, deste modo, um mês com diversidade de propostas nacionais, pelo que reforçamos a recomendação de banda desenhada portuguesa aos leitores portugueses (e internacionais). Das 3 obras, 1 teve ou tem programada distribuição em livrarias e 2 distribuição alternativa.

EVENTOS

Entre as exposições inauguradas nos meses anteriores que persistiriam em julho e os eventos decorridos ou inaugurados neste mês, existiram muitas e variadas propostas.

Deste modo, foram realizados ou inaugurados eventos dedicados a um número considerável de autores, com diferentes experiências na área da banda desenhada, entre os quais Caherine Labey, Daniel Lima, Joana Afonso, João Tércio, Jorge Magalhães, Mário Teixeira, Matei Branea, Phermad ou Ricardo Cabral, conforme noticiámos na nossa agenda.

Entre outros eventos, realizou-se ainda em terras nacionais o Ericeira BDay (nas comemorações do 1.º aniversário da Ericeira BD) e o 7.º Necromancia Editorial (no âmbito do Milhões de Festa 2017).

AUTORES NACIONAIS PUBLICADOS NOUTROS PAÍSES

Existem alguns autores nacionais que se encontram a trabalhar periodicamente para o mercado norte-americano e a sua ausência num ou noutro mês prende-se frequentemente mais com a calendarização das editoras do que o seu trabalho contínuo para aquele mercado. Outros há em que a edição noutro país é um evento excecional. De qualquer modo, esta listagem não tem por fim uma análise estatística, mas sim uma aglomeração de informação dispersa pelo nosso site, disposta de uma forma simples, para futura referência.

Eis os autores que identificámos, dispostos alfabeticamente, com publicações de banda desenhada noutros países, durante o mês de julho:
– André Lima Araújo (Generation Gone #1, Image, EUA – coargumento, desenho e arte-final)
– Miguel Mendonça (Nightwing vol. 4 #24, DC Comics, EUA – desenho)

BD ESTRANGEIRA EDITADA EM PORTUGAL

Tal como nos meses anteriores, prosseguiram diversas séries em publicação, seja nas bancas (Levoir, Salvat e Zero a Oito), seja nas livrarias (Asa, Devir, G. Floy).

Nas bancas, a Asa iniciou uma série semanal dedicada a Valérian, a propósito da estreia da sua adaptação cinematográfica. Por seu turno, a Goody iniciou uma série quinzenal dedicada ao Homem-Aranha.

Nas bancas nacionais surgiu ainda uma publicação das Edições Eixo Atlântico quase simultaneamente com a versão galega nas bancas da Galiza. De seu título O Cajado de Daghdha, foi desenhada pelo galego Norberto Fernández.

No mercado livreiro, a G. Floy iniciou um novo formato com maiores dimensões para as edições Marvel, sendo a primeira dedicada ao Homem-Aranha. Já a Saída de Emergência, começou a série da Image Monstress, da autoria de Marjorie Liu & Sana Takeda.

Quanto à Gradiva, publicou História do Sexo em BD de Philippe Brenot & Laetitia Coryn.

 

Em nota de rodapé, ressalve-se que, de modo a respeitar o cut-off de 50% de BD, a revista Playmobil #17, ao fim de diversos meses, tornou a ser contabilizada entre as publicações de BD.


IMPORTAÇÃO NAS BANCAS

Para além do mercado editorial de banda desenhada em Portugal, existem outros pontos que são alvo do nosso Observatório. Um deles é a importação de revistas de, com ou sobre banda desenhada distribuídas nas pontos de venda dos periódicos.

Como nota de rodapé, após 2 meses em que tal não se verificou, as revistas brasileiras distribuídas nas bancas ultrapassam novamente em número a totalidade das publicações nacionais. Tal não se deve somente ao menor número de edições de BD publicadas em Portugal mas também ao ligeiro aumento do número de revistas importadas do Brasil (as revistas Marvel da Panini Brasil tornam a totalizar as 6 revistas mensais). Em julho, foram distribuídas:
– Panini Brasil: 26 títulos

Estes 26 títulos têm como editora original:
– DC (EUA): 6
– Marvel (EUA): 6
– Mauricio de Sousa (Brasil): 14

No que toca às publicações francesas decom ou sobre BD, foram distribuídas respetivamente 7 publicações.

nota: considerem-se os números apresentados neste artigo como pré-definitivos até à publicação do artigo referente ao ano de 2017.