Uma obra para ler aos poucos, como se degusta um bom rum num recanto na cálida Cuba.

Chega hoje às bancas o quarto volume de Torpedo 1936 de Enrique Sánchez Abulí e Jordi Bernet, editado pela Levoir em parceria com o Público. Este quarto volume da edição integral de Torpedo 1936, compreende treze histórias, sendo que doze delas são completamente inéditas em português.

Clique na imagem para a visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Este volume começa com as histórias O Sórdido e Lolita, que contam a juventude de Luca Torelli em Nova Iorque. Lolita fazia parte de um lote de seis histórias contratadas pelo El País Semanal, mas devido ao delicado tema abordado foi censurada e nunca chegou a ser publicada. Estas e outras histórias foram originalmente publicadas no suplemento semanal do El País e nas revistas Luca Torelli es Torpedo, Co & Co e Viñetas e só posteriormente reunidas em livro.

Neste volume são apresentadas várias histórias sobre o ajudante de Torpedo, Rascal, que ficaremos a conhecer melhor, em Nem Tudo o que Seduz é Ouro, e onde compreenderemos o porquê do seu fracasso junto das mulheres. Em a Outra Face da Miúda, descobrirá que trabalhar com Torpedo pode ter grandes desvantagens e em a Madrinha, irá travestir-se para ajudar o seu patrão em mais um plano de vingança.

Entre as várias histórias apresentadas destaca-se Uma, Duas e três, onde em apenas uma página é resumida toda a vida de Luca Torelli.

Este quarto volume termina com Cuba, onde Torpedo e Rascal vão fazer um “serviço” para o milionário Francis Wyncoop, que se quer vingar de Jimmy Carlson, o seu antigo amante, que fugiu para Cuba, onde vive rodeado por um exército de guarda-costas.

A última história deste volume enquadra-se no início da década de 50, já que a actividade da guerrilha que ia levar à queda do regime de Batista e à ascensão ao poder de Fidel Castro em 1959, desempenha um papel de relevo na trama. As habituais referências ao cinema voltam a aparecer, sendo claras nos guarda-costas de Jimmy Carlson, parecendo os Dalton, que Goscinny criou para Lucky Luke, mantendo os mesmos nomes, só faltando um, William.

A ironia e o sentido do humor de Abulí, combinam na perfeição com o traço de Bernet, o mestre do branco e preto, para criar uma verdadeira obra de arte.

Torpedo 1936 Vol.4
Enrique Sánchez Abulí & Jordi Bernet
Editora: Levoir/Público
Nº de páginas: 152
Encadernação: capa dura
PVP: 11,99€