O novo título da coleção Imagens que Contam da Pato Lógico intitula-se Sonho e é da autoria de Susa Monteiro. Relembra-se que nesta série cada narrativa é contada exclusivamente por imagens, integrada num formato com algumas regras predefinidas: 32 páginas (mais guardas), um título com uma palavra apenas e a reinterpretação do logotipo da editora.

Os restantes títulos desta série, iniciada em 2013, tiveram como autores Marta Monteiro (Sombras – Leitura Recomendada década 2010), André da Loba (Bestial), Catarina Sobral (Vazio – White Ravens 2014, Leitura Recomendada década 2010), Afonso Cruz (Capital – Prémio Nacional de Ilustração 2015), Bernardo P. Carvalho (Verdade?!), João Fazenda (Dança – Leitura Recomendada década 2010), Teresa Cortez (Balbúrdia) e Jaime Ferraz (Máquina). Sonho é, desta forma, o oitavo livro da série.

A capa do álbum revela o que o interior vem a confirmar – a ilustração para o poster do XIII Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja tinha uma estória por contar. Com um novo protagonista dos que figuram na referida ilustração, revisitamos as cores quentes daquela, com inclusivamente a reformulação de alguns elementos pictóricos que timidamente surgiam. Enquanto o homem sonha, deambula livremente numa condição inequívoca de unicidade com a natureza, a qual inclusivamente já invadiu a única construção humana representada. Situada num deserto, mais do que a própria singela casa, o que sobrevive ao tempo são as imagens da flora e fauna nela representadas. Ou o Homem não partilhasse com vários animais a ancestral experiência do sonho…

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Quando sonhamos, deslizamos para dentro do que somos; chegamos aonde nunca fomos. Nos sonhos, todos os lugares e todos os finais são possíveis. Neste, uma sucessão de acontecimentos vai empurrando um homem através da selva, pelo espaço, por entre mar, ilhas e vulcões, até uma estranha casa no deserto cheia de pinturas pré-históricas que ganham vida…

Susa Monteiro nasceu em 1979, em Beja, cidade onde vive. Estudou Realização Plástica do Espectáculo, na Escola Superior de Teatro e Cinema, e Cinema de Animação, no Centro de Imagem e Técnicas Narrativas do Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão/Fundação Calouste Gulbenkian, tendo trabalhado em teatro e cinema até 2005 (ano em que inaugura a Bedeteca de Beja e se realiza a 1.ª edição do Festival de Banda Desenhada, com os quais passa a colaborar). Desde então, dedica-se exclusivamente à ilustração e à banda desenhada. Tem ilustrado para livros (Oficina do Livro, Calendário de Letras, Abysmo, Pato Lógico), cartazes e para vários jornais e revistas portugueses (VisãoPÚBLICODiário do Alentejo, entre outros), e expõe individual e colectivamente, um pouco por todo o lado. É voluntária da associação Cantinho dos Animais de Beja, desde 2009. Para a Pato Lógico, Susa Monteiro ilustrou o livro Azeredo Perdigão – Um Encontro Feliz, da colecção Grandes Vidas Portuguesas, e é autora de Beja, da colecção A Minha Cidade, e de Sonho, da colecção Imagens Que Contam.

Outras Leituras