O importante não é como olhas, mas sim o que vês.

A coincidir com o filme homónimo, chegou esta semana às livrarias Wonderstuck – O Museu das Maravilhas, da autoria de Brian Selznick. Nesta obra, o autor revisita algumas das temáticas do seu livro anterior, A Invenção de Hugo Cabret, como a orfandade, os locais secretos e especiais, a história do cinema ou… o maravilhoso.

No entanto, a analogia óbvia com a obra anterior é se tratar novamente de um livro híbrido com porções de texto intercaladas com sequências gráficas. Desta feita, a separação das duas tipologias narrativas é mais formal, cabendo a cada um dos protagonistas um modo próprio. A história de Rose, iniciada em 1927, vai sendo contada através das ilustrações feitas pelo autor a lápis em papel de aguarela Fabriano Artistico. Pelo contrário, a história de Ben, passada 50 anos depois, é narrada em prosa.

Somente quando as duas narrativas se cruzam, na terceira e última parte do livro, estas barreiras de forma são quebradas, criando inclusivamente a surpresa de se poder visualizar finalmente o Ben e o Jamie, cuja fisionomia só existia até então no imaginário de cada leitor.

Uma das temáticas que o autor explora bastante nesta obra, é a anacusia e como Ben e Rose se relacionam com o mundo que os rodeia sem a capacidade de audição. Aliás, não é por acaso que a história de Rose se inicia em 1927, sendo narrado a introdução da tecnologia de som no cinema, com as consequências que tal gera na apreciação dos filmes por parte de quem tem hipacusia. Enquanto trabalhava no livro A Invenção de Hugo Cabret, Selznick visualizou o documentário Through Deaf Eyes, no qual se apercebeu que tal inovação tecnológica gerou a exclusão da comunidade surda do cinema, que, até então, podia apreciar o cinema em conjunto com a população ouvinte. Foi este o mote para a personagem de Rose que, conjuntamente pelo seu fascínio pelo Museu Americano de História Natural e os seus bastidores, despoletaram a criação de Wonderstruck – O Museu das Maravilhas.

A adaptação cinematográfica estreou no nosso país esta semana, pela mão do realizador Todd Haynes, com Julianne Moore, Michelle Williams e Amy Hargreaves nos principais papeis. O argumento é do próprio Selznick. Eis o trailer:

Eis a sinopse da editora:
Desde sempre que o jovem Ben anseia por um pai que nunca conheceu. Agora, após a morte da mãe, sente-se mais perdido do que nunca. Quando descobre inesperadamente uma pista no quarto dela decide que é tempo de partir do Minnesota e conseguir as respostas que tanto quer… Em Hoboken, New Jersey, a pequena Rose acompanha, entusiasmada, a carreira de uma misteriosa atriz, reunindo recortes no seu estimado álbum. Trata-se de um escape, uma forma de se sentir menos sozinha no mundo. Vai ser um cabeçalho de jornal a incentivá-la a arriscar tudo e partir rumo a Nova Iorque… Duas crianças que se lançam às cegas numa aventura, sem saber que os seus caminhos se irão, inevitavelmente, cruzar, apesar de se encontrarem em planos e épocas diferentes: é que a história de Ben passa-se em 1977, e é narrada por palavras; a de Rose passa-se cinquenta anos antes, e é contada através de imagens. Os percursos destas duas crianças vão-se entrelaçando de forma magistral até, finalmente, se unirem num só… Com Wonderstruck: O Museu das Maravilhas, o visionário Selznick volta a enveredar por território inexplorado, levando os leitores a embarcar numa comovente e arrebatadora viagem.

Brian Selznick é autor e ilustrador, tornado famoso pela sua obra A Invenção de Hugo Cabret. Além de ser uma homenagem à génese do cinema, o romance foi pioneiro pelo facto de depender tanto da ilustração como da narração para transmitir a sua história. Foi adaptado ao grande ecrã por Marins Scorcese (como nomes como Chloë Grace Moretz, Ben Kinsgley e Sacha Baron Cohen no elenco). Selznick trabalhou numa loja de livros para crianlas, foi marionetista e argumentista. O autor divide atualmente o seu tempo entre Brooklyn e San Diego.

Wonderstruck – O Museu das Maravilhas
Brian Selznick
Editora: Asa
Páginas: 640
Encadernação: capa dura, com sobrecapa (alusiva ao filme)
Dimensões: 243 x 53 x 163 mm
ISBN: 9789892341484