Chega hoje às bancas o sétimo número da coleção I.R.$, da autoria dos belgas Stephen Desberg (argumento) e Bernard Vrancken (desenho), com as cores a cargo da francesa Coquelicot. Este volume é composto pelos números 13 e 14 da série original, O Ouro de Yamashita (2011) e Os Sobreviventes de Nanquim (2012).

Eis a sinopse da editora:

O herói está em Banguecoque para encerrar uma história pessoal, envolvendo Phoenix, com quem tem contas a ajustar desde a aventura anterior. É ajudado nessa missão, sem a promessa de qualquer contrapartida, pelo líder da mafia local, Master Ianfu. A razão desta aparente generosidade é simples: tem provas irrefutáveis que podem pôr termo à carreira de Larry B. Max no I.R.S, procurando assim instrumentalizá-lo a seu favor. O que pretende é recuperar os bens da família, incluídos no tesouro pilhado pelos japoneses em Nanquim, durante a Segunda Guerra Mundial, e que agentes da CIA teriam encontrado nas Filipinas. O agente especial não tem outra solução que não seja colaborar, tendo a escultural Laroya Armstrong a controlá-lo.

O tempo está a esgotar-se para o herói, que tem apenas dez dias para encontrar o tesouro da família mafiosa Ianfu. É este o eixo central da segunda história deste álbum duplo, na qual Laroya Armstrong leva Larry até ao sueste asiático e o pressiona para cumprir o que prometeu. Durante as suas diligências, três estátuas de pedra representando Buda chamam a atenção do herói, contando com a ajuda de uma equipa de arqueólogos locais para levar a cabo a sua missão…