O multipremiado Fabio Celoni nasceu a 23 de setembro de 1971, em Sesto San Giovanni, uma comuna italiana da cidade metropolitana de Milão.

Na Escola de Banda Desenhada e Ilustração de Milão, formou-se enquanto desenhador de BD, profissionalizando-se com 17 anos. Iniciou a sua colaboração com a Disney em 1990, sendo a sua primeira BD publicada em 1991 na revista Topolino. Desde então, cerca de 50 bandas desenhadas suas foram publicadas nas revistas disneyanas, além de diversas capas ilustradas por si.

Entre o trabalho mais recente que desenhou, encontra-se a Trilogia Gótica Disneyana (“Drácula de Rat Stoker”, “Lo strano caso del Dottor Ratkyll e di Mister Hyde” e “Duckenstein de Mary ShellDuck”), com argumento de Bruno Enna. A banda desenhada “Duckenstein…” valeu a Celoni o Prémio de Melhor Desenho na 3.ª edição dos Prémios BD Disney, em Portugal.

Registe-se que a BD “… del Dottor Ratkyll e di Mister Hyde” foi alvo de alguma polémica, não tendo a BD sido autorizada a ser publicada além-fronteiras italianas. Nesta, o Mickey interpreta o Doutor Jekyll. No entanto, quando se transforma em Mister Hyde, este é interpretado pelo Donald.

Polémicas à parte, a trilogia gótica é, sem dúvida, um conjunto de obras disneyanas onde Celoni tem uma liberdade no traço sem precedentes, conferindo-lhes um arrojo e expressividade visual que lhes garantem instantaneamente um marco na História da BD disneyana.

Paralelamente, tem colaborado com diversas editoras italianas, em especial a Sergio Bonelli Editore (SBE), escrevendo e ilustrando bandas desenhadas de Dylan Dog e Dampyr. Foi também para a SBE, que concebeu graficamente o personagem Brad Barron, ilustrando ainda as capas dessa série limitada e uma BD curta do personagem. Para esta editora, criou ainda o personagem Mister Bo (sátira a Mister No), desenhando a sua curta BD, com argumento de Sergio Bonelli.

Para a editora Star Comics, Celoni escreveu, desenhou e ilustrou as capas das suas séries de banda desenhada Nimrod e San Michele.

Em 2014, o autor desenhou o romance gráfico The Kite Runner, a adaptação do romance homónimo do afegão naturalizado norte-americano Khaled Hosseini.

Em 2015, Celoni criou o “SmartComix”, um projeto inovador de edição de banda desenhada, no qual os álbuns têm 13×8 cm, com as páginas idealizadas para poderem ser lidas facilmente em publicações digitais num formato 16:9, através de uma aplicação própria. Entre as dezenas de autores italianos publicados, encontram-se muitos nomes que trabalham com editoras como a Disney, Bonelli, Marvel, DC, Les Humanoïdes Associés, Soleil, Dupuis e outras.

No que toca à prosa, é autor do ensaio “Milano, esoterismo e mistero” e do romance “Gli Abitanti dell’Ombra Effimera.

Ao longo da sua carreira, Celoni tem tido o dom de se reinventar e trilhar novos caminhos. E não cessa de nos surpreender.

nota: versão atualizada do artigo publicado em Splaft! #14 (Bedeteca de Beja, 2018)

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de SousaAdministrador