Era uma vez um estranho…

Chegado o período de férias consegui de alguma forma colocar as leituras em dia, ou pelo menos, efectuar uma redução na pilha de leitura. Foi desta forma que peguei finalmente numa das novidades da editora Bruaá, O Estranho de Kjell Ringi. O livro conta a história de um estranho que chega a um reino onde todos os habitantes vivem em paz deixando o mesmo em grande alvoroço. De uma forma muito simples mas eficaz, o autor leva-nos a introduzir aos mais novos, temas como o preconceito e a ignorância. Um livro que deve ser lido e explicado aos mais pequenos para que entendam que todos somos de alguma forma “estranhos”, mas se nos soubermos aceitar, teremos muitas mais semelhanças do que aquelas que realmente aparentam.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Um rei e o seu povo vivem em paz até ao dia em que a chegada de um estranho deixa o país numa grande agitação. Ele não se parece com eles. Na verdade, este estranho parece ser tão diferente que as pessoas encontram grande dificuldade em falar com ele, optando pelo caminho fácil da suspeição num cenário infelizmente já familiar: guardas, políticos ignorantes, a ameaça da força militar… “O estranho”, novamente relevante nos nossos dias, é uma pequena história repleta de grandes temas, e que celebra de forma esperançosa o triunfo da aceitação e da empatia sobre a ignorância e o preconceito.

Kjell Arne Sörensen Ringi (1936-2010) foi um artista sueco, cujo trabalho passou pela pintura, ilustração, design gráfico e escultura. Um mestre no detalhe, com as suas características figuras mínimas, e sumptuoso no grande, com as suas magníficas e esculturais catedrais e arranha-céus que lutam contra o céu, as suas pinturas estão representadas em cerca de trinta museus internacionais, como o Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, o Instituto de Arte de Chicago, a Biblioteca Nacional de Paris, o Museu Ludwig em Colónia, o Museu Olímpico de Lausanne e o Museu Staatliche em Berlim. Depois de passar longos períodos em Nova Iorque, onde teve grande sucesso com as suas pinturas, Ringi criou entre 1967 e 1974 sete álbuns ilustrados para algumas das maiores editoras norte-americanas. Livros escritos e ilustrados por ele mesmo, como O Estranho (selecionado como um dos melhores livros ilustrados de 1968 pelo Junior Literary Guild), e também em associação com a escritora Adelaide Holl.

O Estranho
Kjell Ringi
Editora: Bruaá
Páginas: 40
Encadernação: capa dura
Dimensões: 23,5 x 17,6 cm
ISBN: 978-989-8166-37-1
PVP: 13,00€

nota: agradecimento especial à editora pela oferta de um exemplar.