Porque Chora o Rei?, com texto de Ana Leonor Tenreiro e Pedro da Silva Martins e com ilustrações de João Fazenda evoca nomes certamente conhecidos dos nossos visitantes. João Fazenda dispensa apresentações a todos os leitores de banda desenhada portuguesa. Ana Leonor Tenreiro escreveu o livro infantil ilustrado O Homem que Ia Contra as Portas, ilustrado por Richard Câmara, uma obra premiada no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora em 2010. E todos os portugueses já foram expostos ao trabalho de Pedro da Silva Martins ou não fosse ele guitarrista e autor de letras e canções da banda Deolinda. Fica prometida uma música da banda para uma próxima emissão de Bandas.

Existe uma quota importante de livros infantis ilustrados que são publicados no nosso país em que, definitivamente, a palavra infantil deveria surgir de modo ténue, uma vez que o seu texto e/ou conteúdo gráfico são infinitamente melhor apreciados com o amadurecimento do leitor. Provavelmente, a maioria das grandes obras infantis são constituídas por diferentes camadas, que as leituras e releituras ao longo de uma vida vão permitindo apreciar de modo diferente. Mas também verdade é que alguns livros ilustrados ditos infantis praticamente não o são de todo. São frequentemente os preferidos entre os adultos, pais ou não!

Porque Chora o Rei? é um livro infantil. É, sem dúvida, passível de ser apreciado e totalmente compreendido por crianças. Testei com duas do primeiro ciclo do ensino básico e captaram as diferentes camadas do livro, sem dificuldade. E será de esperar que narrado a crianças em idade pré-escolar seja igualmente apreciado, apesar de não totalmente assimilado.

Mas a mais-valia deste livro é, sem dúvida, para os pais. Nenhuma dúvida haveria que o casal Tenreiro/Martins partilhava da experiência da parentalidade. É aquela mão amiga no ombro que nos assegura que não estamos sozinhos na privação do sono e que é normal os bebés chorarem e nem sempre entendermos imediatamente o porquê. E, apesar de evocar as necessidades básicas dos bebés, sublinha também a importância da brincadeira entre os cansados pais e os respetivos filhos, repletos de energia para uma vida.

Toda a alegoria do reino foi transportada para o mundo da ilustração por João Fazenda, que sem dificuldade se identificou com o desabafo dos pais-autores e inclusivamente contou com a colaboração do seu filho para pintar as letras da história. Um trabalho a dois que certamente permanecerá na memória, além da obra documentada. Entre as cores vivas utilizadas, é impressionante como personagens criados com poucas linhas conseguem exprimir tantas emoções, como quando se entreolham em silêncio a equacionar se a hipótese de ser cocó a razão do choro tem fundamento ou se preocupam quando surge nas suas mentes a ideia de se tratar de uma patologia. Mas tal não seria de estranhar, ou não estivéssemos a falar de João Fazenda.

O livro foi colocado à venda em julho e tem uma apresentação agendada para este domingo, dia 22 de novembro, às 19h00 na Fnac Chiado. Para filhos mas, como referi no início deste texto, muito a pensar nos pais. Pode visualizar várias páginas do livro aqui.

Eis a sinopse da editora:
Porque Chora o Rei?, de Ana Leonor Tenreiro e Pedro da Silva Martins, guitarrista e autor de letras e canções dos Deolinda. As ilustrações são de João Fazenda. Num reino não muito distante, ninguém sabe o que fazer. Um choro poderoso ecoa por vales e montanhas, inunda ruas e enche o coração dos habitantes de uma preocupação sem tamanho. É preciso fazer qualquer coisa! Mas o quê? Como é que se cala um rei?
ANA LEONOR TENREIRO. Formada em Ciências da Comunicação, já foi guionista, jornalista e assistente editorial. Publicou o livro
O Homem Que Ia contra as Portas, cuja ilustração foi premiada no Festival AmadoraBD. É animadora do projecto Mus-E. Orienta oficinas de Escrita Criativa para crianças, adultos e famílias, em escolas, bibliotecas, museus e outros equipamentos culturais.
PEDRO DA SILVA MARTINS. É guitarrista e autor de letras e canções dos Deolinda, Ana Moura, António Zambujo e Cristina Branco, entre outros. As suas canções estão na origem de quatro Globos de Ouro, dois prémios Amália, um prémio José Afonso e um prémio da Sociedade Portuguesa de Autores. Como guionista, assinou vários conteúdos para séries da RTP, SIC e TVI. Escreveu a peça infantil “Retrato Falado”.
JOÃO FAZENDA. Nasceu em Lisboa em 1979. Licenciado em Pintura pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, o seu trabalho divide-se entre a ilustração, a animação, a banda desenhada e a pintura. Colaborou com diversos jornais e revistas nacionais e ilustrou também para livros infantis, cartazes de cinema e capas de discos.

Capa dura
32 páginas
ISBN: 978-989-74-1296-7
PVP C/ IVA 9,90€

nota: imagens cedidas pela editora.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.