A cronologia de PK
PKNA #0

A saga de Pikappa é uma saga disneyana lançada em 1996, ambientada no universo dos patos e centrada nas aventuras duma versão revisitada, que se pretendia mais moderna, de Superpato (Paperinik, no original). Originalmente publicada com dimensões das revistas norte-americanas de BD (mas cada número com quase o triplo das páginas dos comic books), conferiu aos restantes personagens habituais das histórias de Donald e os seus amigos um papel marginal, valendo-se de um rol de novas personagens, criadas para o efeito.

O sucesso em Itália foi enorme e após três números zero diferentes a saga prosseguiu com a numeração habitual da revista Paperinik New Adventures (Novas Aventuras do Superpato), designada pela sigla PKNA, caindo o nome de Paperinik nas histórias, o qual foi substituído por PK (ou seja, deixou-se de denominar a personagem por Superpato nestas histórias para designá-la por algo que seria semelhante a “SP” no nosso país). E cedo os leitores se aperceberam que não se tratavam de BD independentes entre si, havendo uma cronologia que se sucedia ao longo dos números.

Quanto aos autores responsáveis pelos argumentos e desenhos destas novas aventuras eram bastantes, sendo coletivamente apelidados de PK Team, apesar dos créditos individuais serem fornecidos em cada número. PKNA teria direito a 56 revistas, entre os 3 números zeros, 4 números especiais e os 49 números seriados, tendo a última revista a numeração dupla #49/50, em dezembro de 2000.

Ressalve-se ainda que nas páginas destas revistas, foram também publicadas 9 minisséries, dedicadas a diferentes personagens da saga.

PK² #1

No mês seguinte, em janeiro de 2001, a saga prosseguia na revista PK². Tratava-se de uma continuação direta de PKNA, tendo a equipa tentado com esta nova revista aumentar a maturidade da BD e conquistar o público mais adulto, com um maior desenvolvimento das personagens, indo de encontro aos comentários dos leitores e uma sondagem realizada 9 meses antes. A revista teve direito a 18 números e 1 especial, terminando em junho de 2002. No total, na altura, existiam 75 bandas desenhadas de PK.

Apesar de terem ocorrido 2 relançamentos posteriores de PK, ambos não tinham ligação direta com as 75 bandas desenhadas anteriores (e 7 minisséries), tratando-se de um reboot (do género Marvel Ultimate, cujos primeiros números chegaram a ser publicados pela Edimpresa) ou uma releitura (recontando-se as BD com outras premissas), cronologicamente alternativas a PKNAPK².

Seria somente em 2014 que se iniciaria um conjunto de arcos de histórias na revista Topolino, designado por PKNE – Paperinik New Era, o qual prosseguia diretamente com as histórias a partir do final de PK², 20 anos depois, para gáudio dos leitores.

A publicação em Portugal

Atendendo às características particulares da saga de Pikappa, foi proposto à Goody que a sua publicação respeitasse a cronologia da saga, publicando-se ordenadamente os diferentes números, especiais e minisséries de PKNA e PK² até se chegar à atual fase PKNE.

Deste modo, foram publicados cronologicamente nas revistas da Goody as primeiras 31 BD, até junho deste ano:
– os três números zero
– PKNA #1 a 8
– Especial 1997
– PKNA #9 a 20
– Especial 1998
– PKNA #21 a 26

Paralelamente, publicaram-se também integralmente as primeiras 4 minisséries de PKNA (dedicadas respetivamente a Angus Fangus, Trip, Burton La Valle e aos Evronianos), bem como o primeiro episódio (de 5) da minissérie dedicada a 5Y.

Donald #9

Com a nova política editorial da Goody no que concerne à Disney, com o Donald #9 encerra-se este período de pesquisa e respeito pelo leitor do PK, dando-se um gigantesco salto cronológico.

Neste momento, estão por publicar 23 números de PKNA, 2 especiais de PKNA, os 4 episódios da minissérie dedicada a 5Y, as restantes 4 minisséries e os 18 números e 1 especial de PK², antes dos acontecimentos narrados em PKNE. É um total de 44 bandas desenhadas em falta, para além das minisséries, até se chegar à fase atual, PKNE.

No entanto, o Donald #9 nem sequer apresenta o primeiro arco de PKNE. Trata-se do início do 4.º arco, sucedendo-se inclusivamente a uma minissérie. Lamenta-se profundamente este salto cronológico realizado pela Goody, privando os leitores dos restantes acontecimentos narrados em PKNA, de conhecerem a fase PK² e das primeiras bandas desenhadas da fase atual de PKNE. Ou, em alternativa, a sua publicação saltitante e desfasada, sem que o leitor tenha a possibilidade de saber quais foram os acontecimentos anteriores relevantes.

Além desta opção de publicar o 4.º arco de histórias de PKNE não fazer qualquer tipo de sentido – seja editorial ou outra – devido a ser completamente aleatória – a escolha editorial poderia ter recaído tanto sobre este arco do PKNE como qualquer outro -, faz-nos temer pelo desaparecimento de um trabalho sério, acertado e interessado.

Nota sobre eventual conflito de interesse: apesar do autor destas linhas ter programado a cronologia das primeiras 31 BD de PK e não programar a (des)cronologia atual, considera o desrespeito pelo leitor demasiado relevante para não realizar tal comentário e avisar os leitores desprevenidos.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de SousaAdministrador