A mais recente obra de Marcelo D’Salete publicada em Portugal ganhou o importante prémio Jabuti na categoria de banda desenhada.

A obra Angola Janga de Marcelo D’Salete foi galardoada este mês com o 60.º Prémio Jabuti, na categoria de História em Quadrinhos. Entre os 10 nomeados, encontravam-se ainda mais 2 obras editadas (Mensur, de Rafael Coutinho e O Maestro, o Cuco e a Lenda de Wagner Willian)  e 1 somente apresentada num festival em Portugal (A Infância do Brasil, de José Aguiar), o que prova o olhar atento do meio nacional à produção brasileira de banda desenhada.

Eis os restantes nomeados ao Jabuti de 2018:

  • Chico Bento: Arvorada – Orlandeli
  • Holandeses – André Toral
  • Morrer de amor e continuar vivendo – Lorena Kaz
  • O Planta: um bípede entre plantas – Gustavo Ravaglio
  • O Sinal – Orlandeli
  • Semilunar – Camilo Solano

Sendo um projecto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura e Proac – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo 2016, Angola Janga foi considerada pela crítica brasileira especializada em banda desenhada como uma das principais obras do ano de 2017, tendo conhecido inclusivamente edição em França pela editora Ça et La em abril deste ano, antes da edição portuguesa da Polvo por ocasião do Amadora BD 2018. Trata-se do 24.º volume da série Romance Gráfico Brasileiro da editora portuguesa. Previstas estão também as edições na Polónia (Timof) e EUA (Fantagraphics).

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Angola Janga, “pequena Angola” ou, como dizem os livros de história, Palmares. Por mais de cem anos, foi como um reino africano dentro da América do Sul. E, apesar do nome, não era tão pequeno como isso: Macaco, a capital, tinha uma população equivalente à das maiores cidades brasileiras da época. Formada no fim do século XVI, em Pernambuco, a partir dos mocambos criados por fugitivos da escravidão, Angola Janga cresceu, organizou-se e resistiu aos ataques dos militares holandeses e das forças coloniais portuguesas. Tornou-se o grande alvo do ódio dos colonizadores e um símbolo de liberdade para os escravizados. O seu maior líder, Zumbi, tornou-se uma lenda e inspirou a criação do Dia da Consciência Negra. Com432 páginas é, provavelmente, o maior romance em banda desenhada já publicado por um brasileiro. Obra vencedora do Prémio Grampo 2018 e arrebatadora dos Troféus HQ MIX 2018, nas categorias: “desenhista nacional”, “roteirista nacional” e “edição especial nacional” (melhor álbum). D’Salete venceu também nos mesmos troféus a categoria de “destaque internacional” pela publicação e premiação internacional do livro Cumbe (galardoado com um Esiner na categoria de Melhor Edição Norte-Americana de Material Estrangeiro), já publicado em Portugal pela Polvo, sendo uma obra integrante do Plano Nacional de Leitura. Angola Janga foi galardoada, já em Outubro, com o prémio literário mais importante do Brasil, o Jabuti, na categoria de História em Quadrinhos.

[dropcap]M[/dropcap]arcelo D’Salete (n. 1979) é professor, ilustrador e autor de banda desenhada. Estudou design gráfico, é graduado em artes plásticas e mestre em história da arte. Publicou o álbum Noite Luz (Via Lettera, 2008) no Brasil e Argentina, com histórias urbanas envolvendo uma casa noturna. Cumbe (Veneta, 176 páginas, 2014), que aborda o período colonial e a resistência negra contra a escravidão no Brasil, foi publicado também em Portugal pela Polvo, bem como em França, Áustria, Itália e EUA (Fantagraphics). Cumbe foi selecionado pelo Plano Nacional de Leitura português e premiado no Eisner Awards 2018 na categoria Best U.S. Edition of International Material. Em 2016, o autor relançou o álbum Encruzilhada (Veneta, 160 páginas), que trata de violência, jovens negros e discriminação em grandes cidades. Angola Janga – Uma história de Palmares (Veneta, 432 páginas, 2017) é seu livro mais recente. Aborda os antigos mocambos da Serra da Barriga, mais conhecidos como Quilombo dos Palmares. No Brasil, Angola Janga foi agraciado pelo Prémio Grampo 2018, pelo HQMIX 2018 em quatro categorias e pelo 60.º Prémio Jabuti na categoria de História em Quadrinhos. Angola Janga foi publicado em Portugal pela Polvo, bem como em França.

Angola Janga
Marcelo D’Salete
Editora: Polvo
Páginas: 432
Encadernação: capa mole com badanas
Dimnesões: 23 x 16 cm
ISBN: 9789898513793
PVP: 17,40€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.