O primeiro livro da coleção Rubi.

A Chili Com Carne inaugurou no final de 2018 uma nova série de livros de banda desenhada, intitulada Rubi. A justificação do nome pela editora é wikipediana – Os rubis naturais são excepcionalmente raros. Mas produzem-se rubis artificiais que são comparativamente baratos…

Segundo a editora, esta série é dedicada a romances gráficos à escala global e uma resposta da mesma ao que considera ser a literatura light que inundou o mercado português de BD nos últimos quatro anos, contrapropondo uma seleção criteriosa de Romances Gráficos.

Estando previstos para 2019 um álbum do brasileiro Fábio Zimbres com a banda Mechanics e outro do português Pedro Burgos, editado o ano passado em França, a escolha para a inauguração da série recaiu em Sírio, da autoria do limenho residente em Espanha Martin López Lam.

No país vizinho, Sírio foi publicada pela pequena editora independente de César Sánchez, a Fulgencio Pimentel, com um catálogo extremamente apetecível no que toca à banda desenhada.

Como refere Álvaro Pons, Sírio destila força, sendo uma narrativa visceral e em estado puro, esmagadora.

Eis uma antevisão da obra:

Eis a sinopse da obra:

Uma crise de casal no contexto de umas férias em época baixa, uma morte sem solução e um mistério ainda mais profundo na observação da natureza. As nuvens, as rochas, o comportamento de cães e crianças da vizinhança convertem-se em sinais que são presenteados aos seus / nossos olhos atónitos. Um thriller terreno, muitas perguntas e uma única resposta, ou uma insinuação, nas estrelas.
Sirius é uma história graciosa como uma nuvem, intensa e avassaladora como uma tempestade de verão, que combina o melhor da dilatada bagagem artística de Martin López Lam com extraordinária sensibilidade literária. A textura e a atmosfera destas páginas confrontam-nos com a corrente de sentimentos antagónicos que fluem entre um homem e uma mulher, na melhor tradição de escritores como Raymond Carver, John Cheever e James Salter. Para alcançar este objectivo, Martin torna seu um local intermédio entre o mais oriental dos grandes autores de BD ocidentais (David Mazzucchelli) e o mais ocidental dos grandes mangakas (Seiichi Hayashi), confirmando-se como um dos narradores visuais mais dotados e versáteis da banda desenhada espanhola contemporânea.

López Lam (Lima, 1981) acompanha um casal que passa uns dias perto do mar aproveitando a época turística baixa, numa casa de uma dessas urbanizações no meio do nada, um não-lugar em que o seu isolamento quase total submete as suas possibilidades de comunicação e as suas personalidades a uma espécie de prova de fogo em que o tédio e o mistério são os catalisadores das suas horas, distorcidos apenas pelos ruídos (grande representação onomatopeica da natureza!) e pelo crime sem grande explicação que acontece na casa do lado. – Felipe Hernández Cava 

É como o hotel gerido por Ava Gardner em A noite da Iguana (1964) de John Houston. Transforma-nos numa personagem ativa dentro de um espaço passivo, em que acontecem as coisas e onde somos meros observadores, não por vontade própria, mas pela vontade do autor. –Miguel A. Pérez-Gómez 

Registe-se que com os primeiros 100 exemplares adquiridos diretamente à Chili Com Carne, é oferecido um ex libris assinado pelo autor.

Martin López Lam (Lima, Peru; 1981) é duplamente Licenciado em Belas Artes, tanto no Peru como em Espanha, onde reside desde 2003. Quando não está a brincar com o Susto, o seu cão, divide o seu tempo entre o desenho, impressão em serigrafia, autoedição (as maravilhosas Ediciones Valientes são del), BD e eventos de edição independente (é um dos fundadores do Tenderete, em Valência). Tem recebido vários prémios, incluindo o importante “Premio Internacional de Novela Gráfica Fnac Salamandra Graphic” de 2018. Publicou em várias antologias internacionais: ARGH!, Qué Suerte! (Espanha), Puck Comic Party (Itália), Carboncito (Peru), Mesinha de Cabeceira(Portugal), Kus! (Letónia) e Kuti (Finlândia)… Apesar de ter participado em vários eventos de edição independente (Feira Laica e Feira Morta) ou ter divulgado imenso as artes gráficas portuguesas em publicações ou eventos (como o Tenderete), o seu trabalho só foi publicado em Portugal no livro coletivo Boring Europa (2011) e no número 23 do zine Mesinha de Cabeceira (2012), ambos pela Chili Com Carne. Faz-se agora justiça com este Sírio.

Sírio
Martin López Lam
Editora: Chili Com Carne
Páginas: 128, a 2 cores
Encadernação: capa mole com lombada rústica e sobrecapa
PVP: 15,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.