O último livro de Southern Bastards (por agora?).

Em janeiro, foi lançado pela G. Floy o quarto volume de Southern Bastards, subintitulado Tê-los no Sítio, o qual se encontra disponível nas livrarias e pontos de venda de periódicos. Este volume reúne os comic books #15 a 20 da série de Jason Aaron (argumento) e Jason Latour (ilustração), tendo o #18 tido direito a argumento de Latour e ilustrações do próprio e de Chris Brunner (que já tinha ilustrado o #12, também escrito por Latour).

Não tendo a série sido oficialmente cancelada nos EUA pela Image nem os seus autores, trata-se, contudo, da compilação das últimas revistas publicadas naquele país, datando o #20 e último número até ao momento de 9 de maio de 2018.

Na verdade, se o tempo entre os lançamentos dos primeiros 13 números era de 1 a 2 meses (com uma única excepção de 3 meses), o 14.º número demorou 4 meses a chegar aos leitores. E, a partir daí, a periodicidade somente piorou, com estes últimos 6 números a serem publicados nos EUA num período de tempo ligeiramente superior a 18 meses, por vezes com 7 meses de permeio. Aaron, que paralelamente a Southern Bastards escrevia argumentos para várias séries da Marvel (Doutor Estranho, Thor, Vingadores), revela no posfácio o quão difícil essa altura foi para si, bem como para o editor norte-americano de Southern Bastards, com o falecimento dos respetivos pais. Inclusivamente, no final do volume, os leitores têm acesso à elegia fúnebre que Aaron dedicou ao seu pai.

Não só Southern Bastards tem como um dos pilares a personagem Earl Tubb, que se torna uma importante figura paterna a meio da saga, como a própria série, assumida como uma carta de amor/ódio ao Sul norte-americano pelos seus autores, foca-se nas origens de ambos e das respetivas famílias (Aaron é do Alabama e Latour da Carolina do Norte).

Independentemente de quando ou se os autores regressam à série, o facto é que o #20 responde à questão premente – o que fará Roberta Tubb ao assassino do seu pai. E, mais importante para o que se espera de uma conclusão de uma série ou arco, contém a batalha final entre o Coach Boss e a árvore que o atormentava há tantos anos. Até os cães regressam, como se se estivesse realmente a encerrar o arco narrativo.

Os dois Prémios Eisner, um Harvey e um Reuben para a série e os respetivos autores dão-nos a indicação do quão Southern Bastards foi aclamada. Sem dúvida que a crueza da narrativa de Aaron é traduzida graficamente por Latour de forma exemplar. E a história sobre rivalidades, questões mal resolvidas, guerra de orgulhos e conflitos entre teimosos e impacientes, repleta de extrema violência, parece ter conquistado (inexplicavelmente?) os leitores, mesmo aqueles para quem a popularidade do futebol americano de liceu, jogado às sextas-feiras à noite, pareça algo alienígena (bem como o recrutamento universitário destes jogadores).

É essa popularidade que é levada ao extremo com Coach Boss, o treinador do Condado de Craw, que tem direito a fazer o que bem entende – inclusivamente um ou outro assassinato – desde que continue a garantir vitórias para a equipa local. Aliás, o personagem mimetiza o conceito Negan/Lucille de The Walking Dead. Desde que tenhas um sistema te apoie e um bastão, podes dar pauladas a quem bem quiseres com toda a impunidade. E, tal como naquela série, também a resolução do conflito com Coach Boss traduz um anticlímax.

Na verdade, o final do 4.º volume coloca em causa a premissa da continuação da série. Ao retirar da equação a morte e o perigo de vida, a violência omnipresente na narrativa perde força, trivializa-se. Se Southern Bastards prosseguir, certamente não será a mesma.

Registe-se que, com este volume, quase toda a obra de Aaron que não pertence ao subgénero de super-heróis se encontra publicada em Portugal. Por editar, para além de uma ou outra BD curta, existe a sua obra de estreia (se exceptuarmos uma história curta de Wolverine realizada para um concurso de talentos), The Other Side, baseada na Guerra do Vietname, a qual foi inicialmente publicada pela chancela Vertigo da DC Comics mas posteriormente compilada pela Image (à semelhança de Má Raça, inicialmente publicada pela chancela Icon da Marvel e posteriormente compilada pela Image). As ilustrações de The Other Side são de Cameron Stewart. E também se encontra inédita em Portugal a longa série de 60 comic books do policial/western Scalped, publicada pela Vertigo. As ilustrações são de r.m. Guéra, tal como em Os Malditos, a outra série da Image em suspenso, desde 2016.

Clique nas imagens de Southern Bastards vol. 4 para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

O final do grande arco de história inicial de SOUTHERN BASTARDS, com o regresso ao Condado de Crawford de Roberta Tubb, a filha de Earl Tubb, e o seu primeiro grande confronto com o Coach Boss!

A aclamada série “frita à moda do Sul” regressa para mais uma grande noite de desporto! O Coach Boss só consegue mandar no Condado de Craw com mão de ferro por uma razão apenas: ganha jogos de futebol. Mas depois da maior e mais terrível das derrotas da sua carreira, Euless Boss tem de se tornar num criminoso ainda mais empedernido se quer poder sobreviver ao ataque dos seus inimigos. Inimigos como Roberta Tubb, que chegou à cidade de Kalashnikov em punho à procura de respostas à séria sobre a morte do seu pai. Tudo se encaminha para um primeiro desfecho, uma primeira resolução dos conflitos que assolam esta pequena cidade americana, um momento final em que todos os lados desta batalha se vão finalmente definir. E no meio de toda a confusão é que se vai ver quem é que os tem mesmo no sítio!

Southern Bastards é a aclamada criação de Jason AARON e do desenhador Jason LATOUR (acompanhados neste volume por Chris BRUNNER), uma saga que nos mergulha no Sul dos Estados Unidos, na sua cultura violenta e dividida, um thriller de que ninguém sairá incólume.

Southern Bastards, vol. 4: Tê-los no Sítio
Jason Aaron, Jason Latour & Chris Brunner
Editora: G. Floy
Páginas: 168, a cores
Encadernação: capa dura
Dimensões: 17 x 26 cm
ISBN: 9788416510887
PVP: 16,00€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.