O segundo volume de Black Hammer tem como subtítulo O Evento.

Apesar da relativa curta existência de Black Hammer, Jeff Lemire, neste seu tributo ao subgénero dos super-heróis, tem tentado mimetizar numa menor escala muitas das características porque são conhecidas as grande editoras norte-americanas de banda desenhada, com capas alternativas, um giant-size annual, ilustradores convidados para fill-ins, a criação de um universo (The World of Black Hammer), spin-offs em formato de minissérie e one-shot, revistas gratuitas no Free Comic Book Day ou um anunciado crossover entre as editoras Dark Horse e DC Comics com uma minissérie de Black Hammer e a Liga da Justiça. Por outro lado, em setembro de 2017, a série chegava ao “final”, em pleno cliffhanger somente com um propósito – num meio em que os universos de super-heróis são frequentemente relançados, renascidos ou alvo de reboot, a história deixada em suspenso na 13.ª revista continuaria numa nova série, intitulada Black Hammer: Age of Doom, que regressaria em abril de 2018.

É este “final” da primeira série de Black Hammer, com direito a “to be continued…“, que está compilado no segundo volume editado pela Levoir, mais concretamente os #6-11 e #13 da série. Quanto ao seu subtítulo, O Evento, tal como o primeiro volume, Origens Secretas, é também ele uma das múltiplas referências à BD de super-heróis com que Lemire popula Black Hammer.

Infelizmente, dado a editora nacional ter optado por seguir a publicação dos trade paperbacks norte-americanos e não a compilação norte-americana em capa dura (que coligiu os 13 números e o giant-size annual), com a edição destes dois volumes, o leitor nacional ficou privado de ler o #12 da série e as BD ilustradas por Michael Allred, Ray Fawkes, Matt Kindt, Emi Lenox, Dustin Nguyen e Nate Powell presentes na revista Black Hammer: Giant-Size Annual. Se esta decisão torna improvável a edição futura do Annual no nosso país, quanto a Black Hammer #12, o segundo número da série ilustrado pelo espanhol David Rubín, este poderá ainda vir a ser publicado em Portugal se a Levoir (ou outra editora, no futuro) decidir continuar não só a série mas também os seus spin-offs, uma vez que o #12 foi também compilado no trade paperback norte-americano que compila a minissérie dedicada a Sherlock Frankenstein.

Bizarra é também a opção de, no caderno de esboços, duas páginas duplas de David Rubín (responsável por ilustrar o #9 da série) serem cortadas a meio, tornando-se a frente e verso de cada uma das suas folhas. Felizmente, tal ocorre somente no caderno de esboços e não na BD propriamente dita.

Eis uma listagem das revistas de The World of Black Hammer inéditas no nosso país, tendo por base o material editado nos EUA até à presente data:

  • Série Black Hammer
    • #12
    • Giant-Size Annual
  • Série Black Hammer: Age of Doom
    • #1 – … (em publicação nos EUA)
  • Minisséries
    • Sherlock Frankenstein and the Legion of Evil
    • Doctor Star and the Kingdom of Lost Tomorrows
    • The Quantum Age
    • Black Hammer ’45
    • Black Hammer / Justice League: Hammer of Justice! (anunciada para julho nos EUA)
  • One-shots
    • Cthu-Louise
    • FCBD 2018
    • FBBD 2019 (anunciado para maio nos EUA)

Clique nas imagens de O Evento para as visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

O primeiro volume da história, eleita Melhor Série Original de 2017 nos Prémios Eisner, conta a história de cinco ex-heróis e as suas trajectórias pessoais. Depois de salvar o mundo numa batalha épica, ficaram presos numa cidade que mais parece uma realidade paralela, e agora acumulam dez anos de frustrações, motivadas pelo facto de serem obrigados a passarem-se por pessoas comuns.
Em Black Hammer: O Evento, continuamos a acompanhar o dia-a-dia dos ex-heróis exilados na quinta após salvarem o mundo em Spiral City. Porém, agora também temos a presença de Lucy, a filha de Black Hammer, que foi capaz de romper as barreiras invisíveis que os cercam, e chega à quinta à procura de respostas. Lucy, levada pela sua personalidade de jornalista é motivada a investigar, e não vai parar enquanto não descobrir o que a levou ali, o que de facto aconteceu com o seu pai e o porquê da cidade fantasma guardar segredos que ninguém parece contestar.
Aqui damo-nos conta de até que ponto a tristeza é um sentimento comum a todos estes personagens, podendo mesmo levá-los à depressão: Abraham Slam, Gail e Barbalien estão quebrados emocionalmente, podendo aquele estado anímico levá-los a acções extremas.
Nem todos os capítulos de Black Hammer: O Evento são da dupla Ormston e Stewart. O desenhador espanhol David Rubín é o responsável pelo capítulo dedicado ao Capitão Weird e a Talky-Walky. Rubín imprime ao capítulo um traço diferente e ousado que vai combinar muito bem com o  tom psicadélico de homenagem aos pulps de ficção científica dos anos 50, que a história de Weird carrega.

Black Hammer vol. 2: O Evento
Jeff Lemire, Dean Ormston & David Rubín
Editora: Levoir
Páginas: 184, a cores
Dimensões: 170 x 257 mm
PVP: 17,90€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.