O segundo volume da série Spirou e Fantásio de Franquin.

Esta semana prossegue a mais recente série de banda desenhada fruto da parceria da Asa com o Público, Spirou e Fantásio de Franquin, com o seu segundo volume. Este álbum reúne as bandas desenhadas Os Ladrões do Marsupilami (Les Voleurs du Marsupilami) e O Chifre do Rinoceronte (La Corne de Rhinocéros).

A primeira tem por base uma história idealizada por Geo Salmon (também conhecido por Jo Almo, Geo Salbert ou Pipette), um colaborador de Franquin que construía modelos tridimensionais de alguns veículos e invenções da série. Coube a André Franquin adaptá-la à BD e desenhá-la. Foi pré-publicada nos #728-762 de Le Journal de Spirou (Dupuis), entre 3 de abril e 31 de novembro de 1952, tendo sido compilada em álbum em 1954. Trata-se da 39.ª história da série belga Spirou e Fantásio, constituindo o 5.º álbum da referida série. É a 17.ª BD de Spirou da autoria de Franquin.

Em Portugal, para além do presente título, esta BD já tinha sido publicada sob as designações Rapto no Jardim Zoológico e O Roubo do Marsupilami. Em formato revista, foi publicada entre os números 7 e 24 do 5.º ano da 2.ª série de Camarada (propriedade da Organização Governamental Mocidade Portuguesa), em 1962. Novamente em formato revista, foi publicada em Spirou (1.ª série) #23-25, em 1972. A sua primeira compilação em álbum pela Arcádia ocorreu em 1977. Seguiu-se o álbum da Meribéria em 1989. Entre março de 1990 e março de 1991, foi publicado nos fascículos # 5, 23-24, 26-28, 30, 33-34, 36, 38-42, 46-48, 55-56 e 59 no BDN do Diário de Notícias. A sua publicação mais recente foi na coleção que a parceria Asa/Público já tinha dedicado ao personagem em 2007.

Quanto a O Chifre do Rinoceronte, tanto o argumento quanto os desenhos são da autoria de Franquin. Esta BD agrupa as pranchas pré-publicadas no Le Journal de Spirou (Dupuis) com os títulos Spirou et la Turbotraction nos #764-787 e La Corne de Rhinocéros nos #788-797, entre 4 de dezembro de 1952 e 23 de julho de 1953, tendo sido compilada em álbum em 1955. Trata-se da 40.ª história da série belga Spirou e Fantásio, constituindo o 6.º álbum da referida série. É a 18.ª BD de Spirou da autoria de Franquin. É nesta BD que surge pela primeira vez a Seccotine.

Em Portugal, o álbum tinha conhecido edição em 1977 pela Arcádia. A sua publicação mais recente foi na coleção que a parceria Asa/Público já tinha dedicado ao personagem em 2007.

Eis a sinopse da editora:

Spirou e Fantásio doam o Marsupilami a um jardim zoológico, onde é a grande atracção, mas se aborrece mortalmente. Arrependidos da sua decisão, os dois amigos decidem levá-lo de novo para a floresta. Mas alguém se antecipa e rapta o animal, que corre o risco de acabar os seus dias como atracção circense…
Na segunda aventura do mesmo álbum, Fantásio convence Spirou a acompanhá-lo na cobertura de um assalto simulado. Só não podiam imaginar que acabariam envolvidos num caso real de espionagem industrial que os leva até África na companhia de Seccotine, repórter do jornal Le Moustique…

Spirou e Fantásio de Franquin vol. 2: Os Ladrões do Marsupilami / O Chifre do Rinoceronte
Franquin & Geo Salmon
Editora: Asa
Páginas: 128, a cores
Encadernação: capa dura
Formato: 21,2 x 29,2 cm
ISBN: 978-989-23-4489-8
PVP: 11,90€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.