O regresso de Aurora Boreal.

A editora Apenas Livros retoma a série Aurora Boreal, por José de Matos-Cruz, com o lançamento do segundo ciclo O Eterno Paradoxo, que conta com o contributo gráfico dos artistas Dário Vidal, João Amaral, José Ruy e Maria João Worm.

Após a edição da primeira jornada, O Princípio Infinito, entre 2017 e 2018, o mundo fantástico que o escritor José de Matos-Cruz criou para a trilogia Infante Portugal (2007-2012) e é partilhado pela enigmática Aurora Boreal, nascida de um encontro entre as polaridades opostas da exilada super-heroína soviética Oktobraia e a entidade cósmica Malsão, tem aqui um novo capítulo enquanto a heroína titular continua a romper os limites da sua infância e se aventura noutros recantos da realidade e por dimensões diversas.

Aurora Boreal e O Eterno Paradoxo – Primeiro Universo: O Denominador Comum é o fascículo inaugural de quatro novos livros-de-cordel, onde a protagonista, originalmente visualizada pela autora Susana Resende, é agora reinterpretada pelos ilustradores Dário Vidal – também autor da imagem da capa do primeiro número –, João Amaral, José Ruy e Maria João Worm.

Clique na imagem para a visualizar em toda a sua extensão:

Eis a sinopse da editora:

Eram formas instáveis, com modos coerentes. Faziam-se de brumas e inércias, revestiam-se em vazios e ímpetos. Sem substância explícita. Com textura simbólica. Matérias de algum sonho perdido, matrizes de uma realidade ausente. Linhas graciosas, ângulos abissais, compassos obscuros. Ou coisas imaginadas, objectos possíveis, animais alusivos.

Aurora Boreal e O Eterno Paradoxo
Primeiro Universo: O Denominador Comum
Editora: Apenas Livros
Texto: José de Matos-Cruz
Ilustração: Dário Vidal, João Amaral, José Ruy e Maria João Worm
Páginas: 32
PVP: 3,70€

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.