Sommos o super espião brasileiro

A última vez que Flávio Luiz esteve em terras lusitanas corria o ano de 2017, estávamos em Beja no decorrer do XIII Festival Internacional de BD em que o autor fora convidado e tinha uma exposição patente dedicada ao seu trabalho. Trocamos várias conversas e ideias e já na altura o Flávio me dizia “…estou preparando uma nova HQ, o Agente Sommos, vai ser muito bacana“. A verdade é que o projecto avançou, mesmo com algumas adversidades que a própria situação económica do Brasil provocou no dia a dia dos brasileiros, e foi lançado o primeiro volume na edição de 2018 da CCXP, em São Paulo.

Agente Sommos e o Beliscão Atômico é uma história de humor, uma sátira aos filmes e séries de espionagem, inspirado na década de 70. Sommos é o personagem principal da história, um agente fanfarrão e trapalhão que facilmente perde o foco nas missões mas que, no final, mesmo que seja da forma mais absurda, consegue salvar o mundo.

Além do Agente Sommos somos presenteados com outros agentes da M.E.N.A.S. (Movimento Espionário Nacional Altamente Secreto), que combatem a organização criminosa M.E.R.M.O. (Maracuitaias Espionistas Revoltantes Mortalmente Orquestradas). Com muito humor e nonsense à mistura, o autor constrói uma história cheia de clichés facilmente identificáveis pelo leitor, mas, principalmente, consegue fazer uma história divertida.

Para quem, como eu, cresceu a visionar filmes do 007 ou séries Olho Vivo e Missão Impossível, vai soltar gargalhadas umas atrás das outras ou não fossem as referências na história mais que muitas. Flávio Luiz é uma pessoa bem disposta por natureza e consegue transpor essa boa disposição para o papel de uma forma fácil, acompanhada pelo seu traço cartunesco com grande influência da banda desenhada francófona.

A verdade é que chegamos muito facilmente ao final das 44 páginas que compõem o volume, mas não vamos desesperar pois o autor já trabalha no segundo volume que irá ser lançado no final do ano, na edição de 2019 da Comic Con Experience em São Paulo.

Desta vez não temos cangaço nem capoeira, mas a essência brasileira que caracteriza as obras do Flávio Luiz está presente de muitas formas e nada melhor nas tardes quentes de verão que levar o Sommos para uma bela esplanada, pedir um chope bem gelado e soltar umas belas gargalhadas.

Clique nas imagens para as visualizar em toda a sua extensão:

Os leitores interessados em adquirir o Agente Sommos e o Beliscão Atômico podem contactar directamente o autor através do email flavioluizcartum@uol.com.br.

SOBRE O AUTOR |

Rodrigo Ramos
Rodrigo RamosAdministrador
É administrador do site. Licenciado em Informática, agrega no Bandas Desenhadas dois mundos que adora - a web e a banda desenhada.