O primeiro semestre editorial de banda desenhada em Portugal em 2019.

Com junho chega-se ao final do primeiro semestre editorial de 2019. Este mês, tal como o anterior, agrega um conjunto de forças motrizes importantes para o lançamento de banda desenhada. Por um lado, as editoras especializadas apostam em lançamentos prévios ou coincidentes com o Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja (este ano, com o primeiro fim de semana repartido pelo mês de maio e junho). Por outro, maio e junho foram também os meses em que se realizou a 89.ª Feira do Livro de Lisboa, o que potencia os lançamentos editoriais em geral, com algumas edições pontuais de BD.

Como seria de esperar, à medida que o ano vai decorrendo, são cada vez menos as editoras que se dedicam (quase) exclusivamente à banda desenhada que ainda não iniciaram o seu ano editorial, situação que também se verifica junto das editoras generalistas (de maiores ou menores dimensões) que com alguma frequência também o realizam.

PUBLICAÇÕES

O Bandas Desenhadas identificou os seguintes números de novidades de banda desenhada (publicações com BD em mais de 50% das suas páginas), segundo o formato:

  • Jornais: 0
  • Livros: 22
  • Revistas: 0
  • Outros (brochuras, etc): 5

Destes 27 lançamentos, 6 têm distribuição alternativa, isto é, não são distribuídos no canal livreiro nem em pontos de venda de periódicos. Nenhum lançamento de junho é distribuído em exclusivo nos pontos de venda de periódicos; os que utilizam este canal de distribuição têm concomitantemente ou terão posteriormente distribuição em livrarias. Em resumo:

  • Canal livreiro: 21 (alguns dos quais, só foram ainda distribuídos em bancas ou em eventos)
  • Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 0
  • Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 6

Conclui-se então que 29% das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Das 27 publicações de maio, 6 são edições de material originalmente português. As restantes publicações têm como país de origem:

  • Bélgica: 6
  • Brasil: 2
  • EUA: 8
  • Itália: 2
  • Japão: 2
  • Reino Unido: 1

Registe-se que, apesar do material nacional corresponder ao 3.º lugar de publicações por país, do total das 6 edições, somente 2 conhecem ou conhecerão distribuição no canal livreiro. Ou seja, 33% das publicações de autores portugueses em junho não tiveram distribuição para o grande público.

No que toca à originalidade das obras sob o formato de papel no nosso país, das 27 publicações verifica-se a existência de:

  • Inéditos mundiais: 5
  • Inéditos em Portugal: 16
  • Reedições: 6

Eis as editoras das publicações identificadas:

  • Arte de Autor: 1
  • Asa: 6
  • Bedeteca de Beja: 2
  • Devir: 2
  • Escorpião Azul: 1
  • G. Floy: 2
  • H-alt: 1
  • In: 1
  • Levoir: 3
  • Planeta: 1
  • Polvo: 3
  • Relógio d’ Água: 1
  • Serafim & Malacuéco: 2
  • Turbina: 1

E as respetivas capas:

Para esta análise não são contempladas reimpressões. Também não fazem parte desta análise as revistas e livros importados em língua francesa e na norma brasileira da língua portuguesa, distribuídos nos pontos de venda de periódicos.

Por fim, uma breve nota quanto às edições sobre BD. Em junho foi lançado o livro Arte de Alcala, editado pela portuguesa Libri Impressi em castelhano.

BD PORTUGUESA EM DESTAQUE

Registe-se que, apesar do material nacional corresponder ao 3.º lugar de publicações por país, do total das 6 edições, somente 2 conhecem ou conhecerão distribuição no canal livreiro. Ou seja, 33% das publicações de autores portugueses em junho não tiveram distribuição para o grande público.

O Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, via Bedeteca de Beja, disponibilizou dois novos lançamentos, o 10.º número da antologia Venham +5 e o 12.º número da Coleção Toupeira, intitulado Pêra Verde e da autoria de Patrícia Guimarães, a vencedora do Prémio Geraldes Lino em 2019.

Quanto a SINtra de Tiago Cruz e Inês Garcia, publicada pela Escorpião Azul, teve direito a uma 2.ª edição revista e aumentada.

Por seu turno, o zine antológico sobre história alternativa, ficção científica e fantasia H-alt atinge o seu 8.º número.

André Diniz, brasileiro radicado em Portugal, estreia o seu mais recente livro de banda desenhada na Polvo, denominado Entre Cegos e Invisíveis.

Por fim, a Turbina edita as tiras de Marco Mendes publicadas no Jornal de Notícias no livro Tutti Frutti, com direito a 3 capas com cores diferentes (para fins estatísticos, optou-se por considerar tratar-se de uma única edição).

BD ESTRANGEIRA EDITADA EM PORTUGAL

Em junho, iniciaram-se cinco novas séries de BD estrangeira. A Arte de Autor publicou o primeiro volume de Verões Felizes de Zidrou e Jordi Lafebre. A G. Floy iniciou Criminal de Ed Brubaker e Sean Phillips. A Levoir editou o primeiro volume de All-Star Superman de Grant Morisson e Frank Quitely, bem como os dois volumes de Get Jiro de Anthony Bourdain, Joel Rose, Langdon Foss e Alé Garza. Por fim, a Planeta iniciou a publicação da 2.ª série da Marvel dedicada a Darth Vader, da autoria de Charles Soule e Giuseppe Camuncoli.

Entretanto, a Asa editou Stranger Things: O Outro Lado de Jody Houser e Stefano Martino, bem como o álbum duplo Tintin e a Lua de Hergé. Por seu turno, a Polvo continuou a sua aposta em autores brasileiros com Cadafalso de Alcimar Frazão e Kardec de Carlos Ferreira e Rodrigo Rosa. Quanto à Relógio d’ Água apostou na adaptação para BD do romance Mataram a Cotovia de Harper Lee, pela mão de Fred Fordham.

Para além destes lançamentos, as editoras prosseguiram as suas séries: a Asa com Spirou e Fantásio de Franquin, a Devir com Naruto e Platinum End, a G. Floy com O Imortal Punho de Ferro e a chancela In da Zero a Oito com Nem Mais um Pio!

O ANO DE 2019, ATÉ AO MOMENTO

O primeiro semestre de 2019

Adicionámos os números identificados em janeiro, fevereiro, março, abril e maio aos números obtidos em junhoo, para caracterizar o ano editorial no primeiro semestre do ano de 2019.

Total: 
159 publicações de BD

Formato:
– Livros: 122
– Revistas: 9
– Jornais: 1
– Outros (brochuras, etc): 27

Distribuição:
– Canal livreiro: 127 (alguns dos quais, só foram ainda distribuídos em bancas ou eventos) 
– Pontos de venda de periódicos, em exclusividade: 1
– Distribuição alternativa a livrarias e bancas, em exclusividade: 31
Cerca de um quarto (24%) das publicações identificadas não teve distribuição para o grande público.

Países de origem:
– Alemanha: 1
– Argentina: 1
– Bélgica: 14
– Brasil: 3
– Espanha: 1
– EUA: 51
– França: 13
– Itália: 6 
– Japão: 13
– Portugal: 52
– Reino Unido: 3
– Suíça: 1 
Registe-se que somente 18 (ou seja, 35%) das publicações de material nacional identificadas teve distribuição para o grande público.

Originalidade:
– Inéditos mundiais: 46
– Inéditos em Portugal: 86
– Reedições: 27

Publicações por editora: 
– Acidental Praia Edições: 1  
– Ala dos Livros: 2 
– Ao Norte: 2
– Arcádia: 1
– Ar.Co: ½ 
– Arte de Autor: 7 
– Asa: 12
– Bedeteca de Beja: 2
– Bizâncio: 2 
– Chili Com Carne: 3 ½ 
– Ciência Viva: ½ 
– Cogita: 1
– ComicHeart: 1 ⅓ 
– Devir: 13
– Ditirambos: 1
– Documenta: 2 
– Dom Quixote: 1
– Escola Artística António Arroio: 1 
– Escorpião Azul: 6 
– Fanzines, Incorporated: 1 
– G. Floy: 19 ⅓ 
– Gailivro: 1 
– Gorila Sentado: 2 
– Gradiva: 7
– H-alt: 1
– In: 1
– Kingpin: ⅓ 
– Imprensa da Universidade de Coimbra: ½ 
– Joana Afonso: 1 
– Levoir: 18
– Manufactura: 1
– Mário José Teixeira: 1
– Mosi: 1 
– Museu Bordalo Pinheiro: ½ 
– Nuvem de Letras: 2 
– Pato Lógico: 2 
– Planeta: 6 
– Planeta Satélite: 2  
– Polvo: 4
– Porto Editora: 2 
– Quarto de Jade: 1
– Relógio d’ Àgua: 1
– Saída de Emergência: 1
– Serafim & Malacuéco: 11
– TailorMade: 1
– Tágide: 1 
– Tentáculo: ½ 
– Turbina: 1
– Véte: 2  
– VMComics: 1 
– Zé Burnay: 1
– Zone Komics: 4
A G. Floy lidera o segmento do mercado com 19 ⅓ edições (que correspondem a 21 livros de BD), seguida da Levoir com 18 lançamentos, da Devir com 13 publicações, da Asa com 12 edições e da Arte de Autor e Gradiva, ambas com 7 lançamentos. Registem-se também os 11 fanzines da Serafim & Malacuéco, Inc. na distribuição alternativa à comercial.

Edições sobre BD:
– Câmaras Municipais: 2
– Editoras especializadas em BD: 2
– Organizações especializadas em BD: 3
Do total de 7 publicações, somente 1 (14%) teve distribuição para o grande público.


nota: considerem-se os números apresentados neste artigo como pré-definitivos até à publicação do artigo referente ao ano de 2019.

SOBRE O AUTOR |

Nuno Pereira de Sousa
Nuno Pereira de SousaAdministrador
Fundador e administrador do site, com formação em banda desenhada. Consultor editorial freelance e autor de livros e artigos em diferentes publicações.